A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) quer definir uma nova regulamentação para os Fiagros (Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais) ainda em 2024.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

A audiência pública em vigor vai até o dia 31 de janeiro e essa é uma das prioridades da autarquia para o próximo ano, que ainda inclui em sua agenda regulatória novas regras para migração de investimentos e a atuação de influenciadores digitais.

No caso dos Fiagros, o objetivo é substituição a resolução CVM 39, de 2021, que tinha um caráter experimental.

A regulamentação em vigor permite três tipos de Fiagros: fundos de investimento imobiliários (Fiagro-Imobiliário); fundos de investimento em participações (Fiagro-participação); e fundos de investimento em direito creditório (Fiagro-direitos creditórios).

Com a audiência pública, a CVM deve colher sugestões para aumentar a diversificação nos Fiagros, que poderia contar com uma categoria “multimercado”, ou seja, com ativos de tipos diferentes.

O último Boletim Agro da CVM mostra que ao final do terceiro trimestre, 80 Fiagros estavam em operação, com uma predominância do tipo Fiagro-Imobiliário. Essas carteiras detinham um patrimônio líquido de R$ 18,7 bilhões.

Esse não é o único tema da agenda regulatória apresentada pela CVM. Outra prioridade é a portabilidade de valores mobiliários, ou seja, o mecanismo de transferir investimentos de uma corretora para outra.

Viver de Renda do Mercado Financeiro? Veja a Melhor Ação para Receber Dividendos.

Portabilidade de investimentos

A audiência pública sobre a portabilidade se encerra nesta sexta-feira. Entre as propostas estão a ampliação dos canais para solicitação da portabilidade, a obrigatoriedade de uma interface digital para o investidor acompanhar o processo e a definição de prazos máximos para a finalização do pedido.

Para a CVM, essa facilidade já está relacionada com o “Open Capital Markets”, que é o esforço em simplificar os processos para o investidor.

O objetivo da Agenda Regulatória da CVM 2024 é promover normas públicas com amplo diálogo e interação com agentes privados, buscando alcançar iniciativas que ofereçam melhor desenvolvimento do mercado de capitais brasileiro, sendo um ambiente mais democrático, inclusivo, plural e sustentável”, afirmou João Pedro Nascimento, presidente da CVM, ao tratar da agenda para o próximo ano.

Viver de Renda do Mercado Financeiro? Veja a Melhor Ação para Receber Dividendos.

Outra consulta pública em vigor, e que deve render nova regulamentação no próximo ano, é a que trata dos influenciadores digitais. As contribuições podem ser feitas até o dia 1º de março.

O objetivo da CVM é dar transparência às parcerias entre influenciadores e os diferentes agentes do mercado (emissores, distribuidores, gestores, analistas e intermediários); atualizar a linguagem para a divulgação de informações em redes sociais; e aperfeiçoar a norma sobre analistas de valores mobiliários.

A flexibilização das regras para o acesso de empresas de menor porte ao mercado, com a criação de ambientes experimentais (sandbox), o fomento ao crédito privado e a modernização das normas dos Fundos de Investimento em Participações (FIP) também estão no radar da autarquia.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Fonte: Infomoney.