A CVC (CVCB3) adquiriu as ações remanescentes da Camden Enterprise, acionista controladora direta da VHC, empresa especializada no aluguel de curto prazo e na administração profissional de propriedades para temporada.

Com isso, passou a ter 100% de participação final de negócio ante 69%. O valor da transação não foi informado, mas a empresa ressaltou que a conclusão da aquisição não representou impactos relevantes nas suas demonstrações financeiras.

A VHC é uma das principais iniciativas estratégicas da CVC Corp, diz a empresa em comunicado.

"A aquisição de todo seu capital possibilitará a expansão acelerada do negócio, segmento de mercado de mais de US$ 100 bilhões/ano, além de alta sinergia com as demais operações da CVC Corp, que irão comercializar este produto em seus canais de vendas", complementa.

Ao longo de 2021, a VHC apresentou crescimento superior a 50% nos destinos oferecidos, com propriedades localizadas nos Estados Unidos, Brasil e República Dominicana, estas ofertadas em mais de 100 canais de distribuição.

A empresa busca alcançar 8 mil propriedades administradas até 2026, expandindo operações para o continente europeu e aumentando oferta nos destinos acima.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Administração

O conselho da companhia indicou Maurício Teles Montilha para CEO da VHC, e Fabio Cardoso, fundador e atual presidente, passará a ser o COO-Chief Operating Officer.

Maurício deixará, assim, a posição de diretor executivo de Finanças e de Relações com Investidores da CVC Corp em 31 de agosto, cargo que ocupa desde janeiro de 2020.

Marcelo Kopel foi eleito para o ocupar a posição de diretor executivo de Finanças e de Relações com Investidores da CVC Corp.

A posse está prevista para o dia primeiro de setembro. Kopel foi diretor financeiro e conselheiro de diversas instituições financeiras no Brasil, como Redecard, Citibank (CTGP34), Credicard, Bank of America (BOAC34) e Banco ING.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Resultado da CVC no Primeiro Trimestre de 2021

O resultado da CVC (CVCB3) no primeiro trimestre de 2021 (1t21), divulgado no dia 14 de maio, apresentou um prejuízo líquido de R$ 81 milhões no 1t21, uma queda no prejuízo de 92,9% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da CVC atingiu um prejuízo de R$ 56,4 milhões no 1T21, apresentando retração no prejuízo de 92,4% na comparação com o 1T20.

A Margem Ebitda da CVC totalizou -33,9% no 1T21, apresentando crescimento de 152,8 pontos percentuais na comparação com o 1T20.

A Margem Líquida da CVC atingiu -49,1% no 1T21, apresentando crescimento de 240,9 pontos percentuais na comparação com o 1T20.

As ações da CVC (CVCB3) acumulam queda de 16,09% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 5,49% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.