O que é Custo Efetivo Total (CET)?

Custo Efetivo Total (CET) representa a junção de todos os encargos e despesas que incidem sobre um serviço ou operação de crédito.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O CET abrange todos os encargos, tributos, taxas e despesas de um serviço de empréstimo ou financiamento. 

Os juros de um empréstimo, por exemplo, são apenas uma parte que compõe o valor da contratação de um serviço.

O problema é que algumas empresas ocultam certas cobranças, chamando atenção apenas para a taxa de juros. 

No entanto, é preciso estar atento a todos os valores da operação, pois mesmo as pequenas tarifas podem ter um peso importante no final e, dessa forma, encarecer a operação.

Quando se busca realizar um financiamento, é fundamental entender os valores que estarão incidindo sobre o que irá ser pago. 

O CET, neste caso, tem como objetivo clarear todos os custos que estão embutidos no serviço.

Por isso é importante olhar o CET, pois é ele que irá te informar qual valor total a ser pago por um empréstimo ou financiamento.

Antes de mais nada, é importante destacar que é direito do consumidor ter acesso ao CET antes de fechar o acordo de empréstimo. 

Para isso, basta solicitar uma proposta à instituição financeira, baseada na análise de crédito e esperar que lhe enviem uma planilha de cálculo com os valores discriminados. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o custo efetivo total?

Muitas pessoas têm em mente que os bancos e demais instituições financeiras sempre terão interesse em maquiar os custos envolvidos na concessão de crédito.

Não é raro ver casos de pessoas que pegaram financiamento e, com o tempo, se defrontaram com um volume de pagamentos maior do que se imaginava.

Isso porque, muitas vezes, as instituições financeiras colocam taxas e outros valores que são confusos para o cliente entender.

Para evitar entrar em operações inviáveis, é importante analisar o CET, pois é aqui que é possível ter uma noção do total que será pago em um financiamento.

Resumindo, o CET nada mais é do que a junção de todos os encargos e despesas que incidem sobre uma operação de crédito. 

Trata-se de um demonstrativo do quanto será pago pelo empréstimo solicitado. Em outras palavras, é o valor final da dívida contratada e que será paga ao longo do tempo.

Na maioria das vezes são os juros os principais encargos de um empréstimo.

Entretanto, há muitas formas de serem cobradas, como, por exemplo, cobrança de juros pela modalidade Price ou SAC.

Neste caso, a forma como é apresentada as condições de pagamento podem ludibriar o tomador do crédito.

Nem sempre um financiamento com taxas mais baratas irá representar um CET menor.

Por exemplo, a amortização pelo sistema SAC (Sistema de Amortização Constante) é sempre menor do que a tabela Price, mesmo que a taxa de juros seja a mesma nas duas modalidades.

Somente analisando o CET é que o consumidor terá maior clareza quando a diferença de quanto gastará com um financiamento no total.

Além disso, há a possibilidade de um crédito incorrer em taxas que, muitas vezes, são negligenciáveis pelo tomador, mas que no final geram um impacto significativo.

A partir disso, você consegue comparar com mais segurança as linhas de crédito e evitar surpresas desagradáveis ao assinar o contrato.

Taxas que podem afetar o custo efetivo total

As taxas que compõem o CET podem variar conforme a instituição e também conforme o acordo feito entre as partes envolvidas. 

Em alguns contratos de serviço, pode ocorrer, por exemplo, de certas empresas cobrarem uma taxa de abertura de cadastro.

Esse é o caso dos serviços prestados pelas corretoras. Embora seja cada dia menos comum, algumas ainda cobram tarifas como: abertura de contas e taxa de custódia.

Outras tarifas comuns de serem cobradas em contratos de serviços financeiros, além dos juros sobre o principal, são:

  • Taxas de análise de crédito;
  • Tac – Tarifa de Abertura de Cadastro;
  • Taxas administrativas em geral;
  • Seguros em geral;
  • Tributos como IOF (Imposto sobre Operação Financeira) e ISS (Imposto sobre serviços).

Diante disso, lembre-se de sempre ficar atento quanto ao CET quando for contratar algum serviço financeiro.

Todo custo é importante, principalmente no mercado financeiro, no qual os juros costumam incorrer sobre todo o custo da dívida. 

Uma despesa mal planejada pode virar uma bola de neve ao longo do tempo.