O que é custo de estoque?

Custo de estoque é um cálculo que envolve diversos custos e que é fundamental para que o administrador faça a gestão do estoque da empresa e a torne mais eficiente.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O custo de estoque é obtido a partir do cálculo de Custo de Mercadoria Vendida (CMV).

Nele, estão incluídos todos os custos relacionados à armazenagem dos itens necessários ao funcionamento do negócio. 

O que determina uma boa gestão de estoque é o quanto se consegue reduzir o CMV. 

Como será mostrado adiante, o custo de estoque abrange vários fatores, indo muito além do custo de armazenagem do estoque. 

Inclusive, grande parte dos fatores que determinam o custo de estoque não são de total controle do administrador.

No mais, é importante ter em mente que o custo de estoque é um fator muito importante para a gestão de qualquer negócio, seja do tipo comercial ou industrial. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como calcular o custo de estoque?

O cálculo do custo de estoque utiliza a fórmula do CMV (Custo de Mercadoria Vendida)

Para chegar até a fórmula do CMV, o empresário precisa calcular antes todas as despesas que envolvem seu estoque.

Estes custos são basicamente compostos por:

  • Custo de processamento
  • Custo de armazenagem
  • Custo de carregamento de estoque

Vejamos um pouco sobre cada ítem.

Custo de processamento 

É também conhecido como custo de pedido ou custo de reposição. 

Este custo aparece quando os clientes pedem algo que existe no estoque ou quando o estoque acaba e é preciso ser reposto. 

Nestes casos, há a necessidade de processar as informações para controlar o fluxo de entrada e saída do estoque.

No geral, este custo costuma ser um custo fixo, pois as despesas envolvidas têm relação com: processo de comunicação, gerenciamento de contas e gerenciamento de cobranças.

Custo de armazenagem 

Também chamado de custo logístico, este é relacionado com o transporte e recebimento dos produtos.

Aqui também podemos incorporar o custo de aluguel do imóvel que o estoque ficará armazenado.

Este custo é variável, pois o volume de mercadorias e valor do frete variam, como também o tamanho do cômodo para a armazenagem.

Custo de manutenção

Este custo é contabilizado sobre a mercadoria parada no estoque. 

É um custo estático e pode ser dividido em mais quatro itens:

  1. Custo de capital: Envolve todo dinheiro gasto com a mercadoria, que deve ser aplicado uma taxa de juros, referente ao custo de oportunidade ou financiamento;
  2. Custo de risco: Envolve o risco de perda de produto por causa de vencido ou por ser tornar ultrapassado, ou seja, que não tem mais valor de mercado;
  3. Custo de serviços: Envolve gastos com profissionais de segurança, TI, RH, gerenciamento e manutenção;
  4. Custo de armazenagem: envolve gastos com energia, água e impostos.

Calculando o CMV

Calcular o CMV é um processo muito simples. 

No geral, o CMV realiza o cálculo do custo das mercadorias levando em conta principalmente o que não é vendido. 

Basicamente, o cálculo do CMV é feito a partir da seguinte fórmula:

CMV = estoque inicial + compras durante o período - estoque final

Essa fórmula ainda pode ser expandida ao adicionarmos as devoluções de vendas e devoluções de compras.

Assim, temos a fórmula expandida do CMV dada como:

CMV = estoque inicial + compras durante o período + devolução de compras - estoque final - devolução de vendas

O cálculo pode ser feito tanto com unidades quanto com valores monetários. Vai depender da análise que se pretende fazer. 

Entendendo o CMV

Vimos que o cálculo do CMV é muito simples, mas não adianta nada fazê-lo sem saber para que serve e como interpretar seu resultado.

O CMV nada mais é do que uma forma de calcular custos levando em conta os estoques não vendidos.

De que adianta o comerciante obter uma elevada margem de lucro sobre seus produtos se o número de vendas é baixo?

O que irá acontecer, neste caso, é que o dinheiro gasto na compra dos produtos não será revertido em ganho financeiro.

O CMV é extremamente importante para que o empresário saiba quanto foi investido no produto em termos proporcionais.

Na contabilidade, o custo de mercadoria vendida é um dos itens que aparecem na DRE (Demonstração de Resultados do Período). 

Ou seja, ele corresponde ao custo total das mercadorias vendidas pela empresa, e não apenas de um produto específico.

Portanto, o resultado do CMV deverá ser subtraído da receita líquida junto com as despesas, resultando no EBIT (Lucro antes de juros e Imposto de renda).

Devemos ter em mente que o estoque restante pode ser totalmente vendido em um período posterior e, dessa forma, gerar lucro.

Entretanto, naquele período considerado, no qual o estoque não foi vendido, temos um resultado negativo.