O que é custo de capital?

Custo de Capital é um termo que apresenta vários sentidos. 

Este é um termo muito comumente utilizado em finanças para expressar todos os custos envolvendo a compra ou a abertura de um negócio.

Aqui, abrange-se tanto o valor do capital em si como também os custos de oportunidade e juros cobrados sobre o financiamento do valor do capital.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

A lógica do custo de capital

Em finanças, o custo de capital tem diversos usos. Um primeiro uso que pode ser destacado é a determinação da viabilidade de um investimento. Vejamos isso com um exemplo. 

Suponhamos que uma empresa tenha um custo de capital de 15% e que se defronte com um projeto com retorno de 25%.

Neste caso, o investimento neste negócio é interessante pois,  a cada real investido, a empresa ganhará 25 centavos. Ao pagar o custo de capital, o ganho líquido será de 10 centavos.

Esses 15% referente ao custo de capital pode ser definido de várias formas.

Primeiramente, esses 15% pode ser o custo, em termos de pagamento de juros, de um empréstimo tomado no sistema financeiro para financiar o empreendimento.

Por outro lado, esses 15% pode ser o custo de oportunidade. Neste caso, a empresa pode ter o dinheiro em caixa e, com isso, não precisar pagar juros para financiar o investimento. 

Entretanto, ela poderá usar esse dinheiro em alguma aplicação no mercado financeiro livre de risco. 

Assim, os 15% de custo de capital pode ser também referente ao custo de oportunidade relativo ao ganho com outro investimento rival.

Logo, se o gestor optar por investir no negócio que tem rentabilidade de 25%, ele terá um ganho que vale a pena, pois o retorno é acima do custo de capital.

Além disso, deve-se ter em mente que o custo de capital deve abranger o risco do negócio. 

Isso porque, todo investimento tem chances de dar errado e, assim, para valer a pena deve gerar um retorno que seja maior que o custo de oportunidade.

No exemplo mencionado, se o custo de capital é de 15% então temos que não valerá a pena o investimento se ele gerar retorno igual ou pouco maior que 15%.

Neste caso, seria melhor o investidor pegar o dinheiro e aplicar em um título que renda o mesmo valor e que seja livre de risco.

Ainda, se o ganho do empreendimento for um pouco maior, suponhamos que 17%, continuaria não valendo a pena. 

Isso porque o esforço e o risco são muito grandes para gerar um ganho adicional muito pequeno.

Para que serve o custo de capital?

O custo de capital é importantíssimo para qualquer agente econômico que queira maximizar seus ganhos financeiros.

É comum as pessoas negligenciarem o custo de capital na hora de abrir um negócio ou escolher qual aplicação financeira fazer.

Na maioria dos casos o custo de capital é considerado apenas quando se realiza financiamento, sobre o qual se tem a cobrança de juros.

Neste caso, a desconsideração do custo de capital é um hábito muito perigoso, podendo colocar em risco o negócio como um todo.

Se o rendimento do empreendimento não conseguir quitar os juros da dívida, a tendência é que a empresa feche as portas no longo prazo.

Entretanto, o custo de capital é igualmente importante mesmo quando o investimento é realizado com recursos próprios.

Isso porque, se o custo de oportunidade não for considerado a pessoa estará em pior situação, pois estará deixando de ganhar uma remuneração maior.

A inflação, por exemplo, é um importante índice que compõe o custo de capital. 

O empreendedor que não considerar este efeito correrá o risco de ver o valor real do seu capital decair ao longo do tempo.

Se isso acontecer, o investidor poderá, inclusive, experimentar uma queda de renda e, em algumas situações, passar por dificuldades financeiras.