Nesta segunda-feira, 20 de abril, foi registrado, pela 1ª vez na história, preço negativo do barril de petróleo futuro. Evento causa queda nas ações da bolsa de valores.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Preocupação foi o tom geral do mercado financeiro no começo dessa semana, com uma derrubada brusca no preço do petróleo, que levou junto as bolsas de valores.

A cotação do barril de petróleo já estava em queda desde o começo de 2020, devido à pandemia de Coronavírus, que diminuiu o consumo da commodity.

Com menos demanda e oferta alta, os preços tendem a cair. Por exemplo, entre janeiro e fevereiro, o barril do petróleo Brent passou de US$ 66 para US$ 53.

Porém, a baixa abrupta no preço notada nesta segunda-feira é resultado de um processo mais complexo, envolvendo uma disputa entre produtores da Rússia e Arábia Saudita.

Acordo entre produtores de petróleo não teve sucesso e cotação despenca

Com a desvalorização do petróleo durante a pandemia, a Opep tentou negociar um corte na produção entre os principais países exportadores: a Arábia Saudita, líder da organização, e a Rússia, que não é membro.

A proposta era diminuir a oferta para reequilibrar os preços no mercado. As negociações avançaram durante algumas semanas, com sinais de que um acordo seria alcançado, o que manteve as expectativas do mercado sob controle.

No domingo, dia 12, foi aprovado um plano considerado irrisório, para a redução de 9,7 milhões de barris por dia – o equivalente a menos de 10% da produção diária.

Enquanto isso, estimativas indicam que, devido à pandemia, o consumo global deve retrair em 29 milhões de barris por dia, no mês de abril.

Diante do acordo, visto como pouco eficaz, quem negocia a commodity achou mais prudente vender rapidamente, antes de uma desvalorização ainda maior.

No entanto, com muitos vendedores e poucos compradores, os papéis do petróleo despencaram.

O petróleo WTI para maio, com vencimento hoje, 21/04, chegou a cair -305%, fechando com preço de US$ 37,63 negativos. O petróleo Brent chegou a menos de US$ 20, menor preço desde 2001. Foram baixas históricas.

Queda do preço do barril do petróleo leva junto ações do setor

O fato de o barril de petróleo ter alcançado recordes de queda não afeta apenas quem negocia a commodity diretamente. O evento teve reflexo nas bolsas de valores, atingindo milhares de investidores.

Ações do setor estão com forte queda na bolsa de valores, como a Petrobras (PETR4) que acumula uma baixa de -47% em 2020, seguida pela Petrorio (PRIO3) -37% e Ultrapar (UGPA3) -35%.

Nesta terça-feira, a bolsa brasileira não está operando, devido ao feriado do Dia de Tiradentes. Porém, mercado financeiro no restante do mundo opera em baixa, ainda refletindo o crash do petróleo.

Como Investir no Cenário Econômico Atual? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização no Brasil.