No domingo (4), os membros da Opep+ se reuniram e aprovaram a prorrogação dos cortes na produção de petróleo até 2024.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

A Arábia Saudita fez um anúncio de corte adicional de um milhão de barris por dia a partir de julho, com a possibilidade de estender essa redução.

Essa medida representa uma diminuição de 1% na produção diária.

Considerando os cortes anteriores, o total de redução na oferta de petróleo pelo bloco chega a mais de quatro milhões de barris por dia.

Nesse contexto, o plano de corte de produção divulgado pela Opep+ coloca à prova a nova política de preços anunciada pela Petrobras (PETR4) em maio.

Será que essa recente redução na produção de petróleo trará benefícios para a Petrobras?

Top #1 da Bolsa? Veja a Melhor Ação para Receber Dividendos.

Vamos ver a seguir!

Política de Preços da Petrobras 

Em maio, a Petrobras (PETR4) anunciou por meio de um comunicado ao mercado o fim da paridade internacional de preços do petróleo e seus derivados.

A empresa enfatizou sua intenção de manter preços competitivos com base nas referências dos mercados em que atua, sem estar obrigatoriamente vinculada aos preços de paridade de importação.

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, ressaltou que a empresa continuará seguindo as referências de mercado, aproveitando as vantagens competitivas decorrentes de sua ampla capacidade de produção e infraestrutura de distribuição em todo o país.

Essa nova política de preços deve ser testada caso ocorra um aumento significativo nos preços do petróleo nos próximos meses.

Nesse cenário, há uma compreensível preocupação no mercado em relação à possibilidade de a empresa ter maior autonomia na definição dos preços quando ocorrer um aumento nos preços da commodity.

De acordo com as previsões do mercado, espera-se que o preço do petróleo se mantenha próximo aos US$ 80 por barril, devido à perspectiva desfavorável da demanda e à desilusão dos investidores com a economia chinesa.

Contanto que essa alta não seja significativa, o Brasil tem condições de lidar bem com esse patamar de preços, o que pode ser favorável para empresas como a Petrobras, resultando em resultados positivos.

No entanto, um desafio seria uma grande alta nos preços do petróleo, o que aumentaria a defasagem dos preços internos dos combustíveis no Brasil.

Top #1 da Bolsa? Veja a Melhor Ação para Receber Dividendos.

PETR4 Vale a Pena?

A Petrobras é reconhecida como uma empresa líder no setor de petróleo e gás, no entanto, o cenário atual apresenta incertezas para suas ações.

Os riscos políticos estão em ascensão e a previsibilidade dos dividendos futuros pode ser afetada.

Existem opções menos arriscadas no setor, assim como casos interessantes de bancos e empresas do setor elétrico.

Nesse contexto, recomendamos investir na melhor ação para receber dividendos e garantir o nosso e-book gratuito.

No e-book, você terá acesso à recomendação da renomada equipe de análise da GuiaInvest Wealth, revelando qual ação é mais indicada, juntamente com a explicação detalhada por trás dessa escolha estratégica.

Esteja preparado para impulsionar seus investimentos e alcançar resultados consistentes!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.