O que são Contas Externas?

As contas externas são demonstrativos das relações financeiras mantidas por um país com o resto do mundo. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Trata-se de um conceito da economia,parte integrante do Balanço de Pagamento do país, que representa importações e exportações, serviços, remessas de dinheiro e pagamentos vindos de território estrangeiro.

Para o mercado financeiro, trata-se de uma importante bússola, já que fornece informações sobre a saúde econômica do país, sua capacidade de se financiar e o aumento do risco.

A falta de equilíbrio nas contas externas causa uma desaceleração no crescimento econômico e denota maior endividamento externo. 

Frente a isso, o mercado internacional se mostra reticente. 

Um dos motivos para essa desconfiança internacional é a instabilidade. Uma decisão macroeconômica desfavorável interfere diretamente no resultado dos investimentos.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Divulgação das Contas Externas

A entidade responsável pela divulgação das contas externas é o Banco Central desde janeiro de 2001. 

Esses dados são apresentados dentro do chamado Balanço de Pagamentos, que engloba os dados de fluxo e de estoques de ativos e passivos financeiros internacionais. 

O Balanço de pagamentos de um país geralmente está dividido em duas contas:

  • Conta capital e financeira;
  • Transações correntes.

Nas transações correntes estão englobadas o registro de fluxo de bens e serviços como seguros internacionais, passagens aéreas, etc.

Nelas são ainda registradas todas as importações e exportações de produtos e serviços, além das remessas de lucros e dividendos das filiais de multinacionais para a matriz em seu país sede.

Normalmente, os países em desenvolvimento precisam manter as transações correntes sempre próximas de zero.

Isso acontece para que não sofram grandes perdas cambiais caso apresentem um déficit alto diante de uma crise internacional.

A conta capital e financeira, por sua vez,  é referente ao investimento estrangeiro realizado em um determinado país. 

Ela engloba o investimento direto estrangeiro (IED),operações com derivativos e outras modalidades. 

Os valores apurados na conta capital e financeira refletem a confiança que investidores de fora depositam no país.

Esse investimento estrangeiro tem um importante papel, visto que permite o financiamento de países com déficit nas transações correntes de longo prazo.

O resultado do Balanço de Pagamentos é a soma da conta capital e financeira com as transações correntes. 

No conceito de liquidez internacional, esse valor é igual  à variação das reservas. 

Contas Externas do Brasil

Até o final da década de 1990, os déficits se mantiveram nas contas externas brasileiras. 

O ponto mais alto se deu em 1999, quando a proporção chegou a ser de 4,32% em relação ao PIB (produto interno bruto). 

No ano seguinte, e posteriormente, a conta corrente brasileira passou a se ajustar gradualmente, registrando superávit até o ano de 2007. 

Em 2020, as transações correntes brasileiras finalizaram o ano em déficit corrente equivalente a 0,87% do PIB. 

O número significa um recuo em relação ao ano anterior,onde o déficit corrente somava 2,70% do produto interno bruto. 

De acordo com as estatísticas do setor externo, apresentadas pelo Banco Central em janeiro de 2021, a razão principal para esse recuo foi a redução no déficit de renda primária. 

Além disso, os superávits comerciais de bens e da renda secundária se mostraram fundamentais para o resultado obtido. Por outro lado, o estoque de reservas internacionais se viu reduzido no final de 2020. A diferença em relação ao ano anterior foi de US$ 1,6 bilhão.