Pesquisa revela que a visão sobre a situação atual e as expectativas melhoraram neste mês em relação a maio; o Nível de Utilização da Capacidade (Nuci) da Construção avançou 1,1 ponto porcentual, para 77,1% 

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

Índice de Confiança da Construção (ICST) calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre) subiu de 96,3 em maio para 97,5 em junho, alta de 1,2 ponto. Em médias móveis trimestrais, o índice subiu 1,5. 

“O primeiro semestre de 2022 chegou ao final com o aumento da confiança da construção, corroborando a percepção de que o crescimento do ano passado se estendeu, alavancado pelos investimentos do mercado imobiliário e da infraestrutura. Na comparação interanual, o avanço é claro, com melhora de quase todos os indicadores. O destaque negativo é a piora na percepção relativa à situação corrente dos negócios. Já na comparação com o final do ano, a melhora da confiança não é tão significativa, o que sugere moderação no ritmo de crescimento", diz Ana Maria Castelo, coordenadora de projetos de construção do FGV Ibre, em comentário divulgado junto com o indicador. 

Como Investir no Cenário Econômico Atual? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização no Brasil.

Tanto o Índice de Situação Atual (ISA-CST) como o Índice de Expectativas (IE-CST) apresentaram melhora em relação à leitura anterior.

O primeiro subiu 1,4 pontos, para 93,9 pontos. Já o segundo avançou 0,9 ponto, para 101,2 pontos, permanecendo acima do nível neutro de 100 pontos pelo terceiro mês consecutivo. 

Nível de Utilização da Capacidade (Nuci) da Construção avançou 1,1 ponto porcentual, para 77,1%. O Nuci de Mão de Obra e o de Máquinas e Equipamentos tiveram variação positiva de 0,9 e 0,7 ponto porcentual, respectivamente. 

Fonte: Valor Econômico.