Comportamento Efeito Manada e a Psicologia nos Investimentos
| ,

Comportamento Efeito Manada e a Psicologia nos Investimentos

Fazer o que a maioria está fazendo é um comportamento psicológico chamado “efeito manada” e pode impactar os seus investimentos.

Por
Atualizado em 19/05/2020
Avalie esse texto

A tendência de fazer o que a maioria está fazendo é um comportamento psicológico chamado “efeito manada” e pode impactar negativamente nos seus investimentos.

O comportamento de manada sempre esteve muito presente nas nossas vidas e vem do desejo de se sentir incluído em grupos sociais ou de simplificar uma tomada de decisão.

Assim, sem se dar conta, as pessoas realizam uma ação simplesmente porque as outras estão fazendo.

Nos investimentos, o efeito manada cega as decisões e, na maioria das vezes, prejudica as escolhas e os resultados.

Um fator determinante para isso é o medo de não ganhar dinheiro enquanto os demais enriquecem.

Ao agir como “manada” o investidor deixa de analisar o mercado e tomar suas próprias decisões para fazer o que os demais estão fazendo.

Este comportamento afeta os preços do mercado e pode fazer com que você perca dinheiro ou deixe de aproveitar grandes oportunidades.

Você já pensou o quanto o efeito manada pode estar afetando os seus investimentos?

“Você não está certo ou errado porque a maioria não concorda com você. Você está certo porque sua coleta de dados e análise estão certas.” – Benjamin Graham

Então, você está pronto para proteger seu dinheiro do efeito manada?

Leia até o final e veja como evitar o comportamento de manada nos investimentos.

O que é Efeito Manada?

Efeito manada é a tendência das pessoas em seguirem um influenciador ou um determinado grupo na esperança de ter o melhor resultado, sem que a decisão passe por uma reflexão individual.

O conceito de manada faz referência ao comportamento percebido em animais que vivem em bandos, no qual o grupo se junta para se proteger ou fugir de um predador.

O desejo de participar de uma comunidade faz parte da evolução humana, já que na natureza, aquele que vive em grupo tem maiores chances de sobrevivência.

Hoje em dia ainda percebemos esse comportamento em diversas situações cotidianas.

Aplicando especificamente aos seres humanos, se muitas pessoas compartilham uma ideia, as outras tendem a segui-la.

Digamos, por exemplo, que você vá escolher um restaurante.

Um está vazio e o outro tem fila de espera.

Qual você escolhe?

A tendência é que escolha o que tem mais gente porque acredita que, se outros já escolheram, deve ser melhor.

O efeito manada em si, não tem, necessariamente, um viés negativo.

Porém, como exclui sua análise individual, ele pode não ser o mais adequado para o seu perfil.

No mundo dos investimentos ocorre a mesma coisa.

Ao invés de acreditar em suas próprias conclusões, o investidor decide imitar a decisão de outro agente, o qual supõe estar melhor informado.

Este fenômeno pode levar a uma perda de informação fazer com que o preço de um ativo se distancie do seu valor real.

Banner will be placed here

Efeito Manada nos Investimentos

O “Efeito Manada” nos investimentos ocorre quando um grupo de investidores negocia o mesmo ativo, na mesma direção, ignorando suas próprias informações e crenças.

Eles são influenciados pela maioria, seguindo o movimento dos demais, sem qualquer justificativa para isso.

Ir com a manada pode ser prejudicial, pois nem sempre o senso comum é o correto a ser feito.

Assim, quando o investidor perceber que tomou uma decisão equivocada, já terá amargado várias perdas.

O comportamento de manada está comumente associado a períodos de maior volatilidade do mercado de ações.

Isso porque se todos decidem pela venda ou compra de ações da mesma empresa, ao mesmo tempo, a volatilidade e o risco sistêmico destas transações aumentam.

Para frear este componente humano nas negociações de ativos foi desenvolvido o Circuit Breaker.

Assim, quando há um movimento brusco de queda, o sistema é ativado a fim de acalmar os ânimos dos investidores e restabelecer os movimentos de compra e venda de ações.

Apesar de ser prejudicial, ir com a manada é confortável.

Um exemplo de efeito manada foi a queda de 29% das ações da Qualicorp (QUAL3) em apenas um dia.

queda de das ações da Qualicorp
Queda de 29% das ações da Qualicorp em 1 dia

O que motivou a forte queda foi a notícia da companhia ter que pagar R$ 150 milhões de indenização, para que o acionista fundador José Seripieri Filho não venda sua participação e não faça concorrência à empresa. 

Quem entrou no efeito manada e vendeu suas ações no dia perdeu muito dinheiro.

Já quem foi contra a manada e comprou ações no dia lucrou 34% em apenas 2 semanas.

Alta das ações da Qualicorp
Alta das ações da Qualicorp para quem foi contra a manada

Como Surge o Efeito Manada

Dentre os principais elementos responsáveis pelo surgimento do comportamento de manada nos investimentos estão:

1 – A necessidade de se sentir incluído, de fazer o que o outro está fazendo.

2 – A tendência de imaginar que se a maioria está fazendo, é o correto a se fazer.

3 – Falsa sensação de segurança aos investidores. “Se eu perder, não vou perder sozinho”.

4 – Medo de não enriquecer enquanto os demais estão enriquecendo. “Eu não vou ficar para trás”.

Consequência do Comportamento de Manada

O efeito manada leva a um distanciamento do preço de um ativo ao seu valor fundamental.

Se muitos estão comprando o mesmo ativo, seu preço sobe e mais investidores acreditam que devem comprá-lo também para lucrar.

O mesmo acontece nos mercados de baixa.

Quando o preço cai, cada vez mais investidores vendem o ativo na esperança de minimizar o prejuízo. Assim, seu preço despenca ainda mais.

O comportamento de manada é uma das principais distorções estudadas pelas Finanças Comportamentais.

Este fenômeno independe do nível de renda, classe social, educação, até porque é totalmente inconsciente.

Mesmo os mais experientes do mercado erram. Por isso, uma premissa importante do investimento em ações é não se deixar levar pelas emoções.

O investidor tende a ser muito influenciado pelas emoções e pela performance de determinado ativo.

Por causa do medo de “ficar pra trás”, uma consequência comum do efeito manada é a criação de bolhas especulativas.

Bolha financeira

A bolha especulativa começa com a compra intensa de certo ativo. Este, pela lei da oferta e da demanda, começa a se valorizar.

O bom desempenho faz com que mais pessoas o vejam como uma boa oportunidade de investimento, mesmo que não seja.

À medida que mais investidores compram seus ativos, mais o ativo se valoriza.

A bolha continua a inflar até o que alcança um nível insustentável e as pessoas percebem que o valor real do ativo é muito abaixo do valor que ele está sendo negociado.

Nesse momento, a bolha colapsa e se inicia um processo de vendas em massa.

Novamente o efeito manada é observado, fazendo as pessoas venderem os ativos em quantidades cada vez maiores por preços cada vez menores.

Este comportamento resulta em prejuízos para os que entram na bolha especulativa.

O movimento de alta abrupta no valor de determinado ativo e posterior queda que já foi observado diversas vezes no mercado de capitais.

Alguns exemplos práticos de como o efeito manada pode inflacionar o preço dos ativos e causar bolhas é a Bolha da Internet, nos anos 2000 e a Crise do Subprime, em 2008.

Recentemente vimos uma tendência de vendas e queda no preço dos ativos causada pela incerteza da pandemia de Covid-19.

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Como evitar o Efeito Manada

A principal maneira de combater o impulso de agir conforme a maioria e evitar o efeito manada é ter disciplina e paciência ao investir.

O efeito manada é um comportamento irracional que pode fazer com que o investidor tenha um decisão equivocada de compra ou venda de um ativo e gere perdas.

Para não ser vítima do efeito manada e evitar e emoção no mercado de ações, tenha a visão de longo prazo.

Com o passar dos anos, as altas da bolsa de valores compensarão os períodos de baixa.

Saber como investir em ações requer disciplina para manter os aportes regulares e contar com o poder dos juros compostos.

Pesquise, estude, informe-se

Para fazer seus investimentos e ganhar dinheiro na Bolsa de Valores, o conhecimento é fundamental.

Quanto mais você souber, mais fácil todo processo fica.

Antes de tomar uma decisão busque toda informação possível.

Avalie os riscos envolvidos, utilize de indicadores fundamentalistas

Se for preciso, busque auxílio de um profissional.

Mantenha o foco no sua estratégia de investimentos

Se bater o impulso de comprar ou vender junto com a multidão, lembre-se do seu plano de investimentos e das razões que o fizeram investir ou não nesse ativo.

Caso não haja grandes mudanças nas perspectivas desse investimento, talvez faça mais sentido mantê-lo mesmo que esteja passando por um período de volatilidade.

Controle as emoções

Um dos maiores desafios para ter sucesso na bolsa de valore é controlar as emoções e agir de forma mais racional possível.

Embora as emoções façam parte da natureza humana, realizar investimentos na emoção pode ser extremamente perigoso.

Duvide do senso comum

Não tome decisões importantes baseado na opinião dos outros, mesmo que esta seja uma pessoa experiente e renomada, ou porque todo mundo está fazendo a mesma coisa.

Pesquise e use toda a informação que você conseguiu para tomar a sua própria decisão.

Não seja “do contra” só por ser

Existem situações em que a sua decisão bate com o que a maioria faz, outras não.

Não se deixe levar pela manada só porque todos estão, nem vá contra a multidão só por ir.

Faça sempre o que você identificou que é certo, independente do lado.

Psicologia nos Investimentos

O ato de investir, assim como as demais atividades exercidas pelos seres humanos, é influenciado pelos “desvios” da mente.

Ou seja, pequenos truques que nosso cérebro prega sem nem mesmo termos consciência disso e influenciam na tomada de decisões.

Finanças comportamentais é a área das finanças que se dedica ao estudo desses equívocos de lógica nas decisões de investimentos. 

O cérebro engana a si mesmo através de padrões de julgamento equivocados (vieses) e de atalhos para tomar decisões mais rapidamente (heurísticas).

Portanto, a racionalidade completa dos investidores é quase que impossível. Afinal, razão e emoção são indissociáveis e podem influenciar as decisões que tomamos.

O efeito manada é o exemplo mais clássico da irracionalidade do investidor, mas não é o único.

Outros bastante estudados são: aversão a perdas, excesso de confiança, falácia do apostador e viés da confirmação.

Aversão a perdas

Ninguém gosta de perder, tanto que alguns estudos sugerem que a dor da perda pode ser até duas vezes maior do que o prazer de ganhar.

Esta aversão a perdas e o fato de ver os outros ganharem e você não, faz com que o cérebro tome decisões muitas vezes irracionais.

Excesso de Confiança 

Algumas pessoas tendem a superestimar sua capacidade de avaliar eventos e confiar demais na sua própria habilidade quando, na verdade, seu desempenho real não corresponde ao que diz.

Falácia do apostador

Retorno passado não é garantia de retorno futuro.

Ou seja, a probabilidade de eventos passados não altera eventos futuros, pois eles são independentes.

Viés da confirmação

É a tendência de buscar apenas informações que comprovam nosso ponto de vista já estabelecido.

Ou seja, a tendência de dar muito mais importância aos pontos positivos do que aos negativos de um ativo que o investidor acha, previamente, que é um bom investimento.

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Conclusão

O efeito manada pode ser definido como a repetição irracional de um ato, somente pelo fato de outras pessoas já estarem fazendo.

Grandes Investidores de Sucesso utilizam da estratégia do Value Investing para lucrar na Bolsa de Valores.

Para isso, controlam suas emoções de comprar na baixa e vender na alta.

Exatamente o contrário da “maioria”.

Porém, nem todos os investidores têm esse preparo emocional para lidar com isso e acabam seguindo a manada.

O efeito manada costuma agir contra os investidores.

Quem segue o senso comum, sem ao menos filtrar as informações, corre o risco de arcar grandes prejuízos.

Investir em ações demanda estudo e a análise fundamentalista auxilia você a buscar as melhores oportunidades na bolsa.

Também, deve haver foco na diversificação da carteira

Uma boa alocação de ativos minimiza os riscos do mercado de renda variável.

Não é necessário você ir sempre contra a maioria, o aconselhado é não ter medo de se afastar da manada se assim julgar necessário.

Use todo o conhecimento que conseguiu e faça sua própria escolha.

Lembre-se que, antes de investir em ações é necessário conhecer seu perfil de investidor para se expor a um nível adequado de risco.

Descubra o seu perfil através deste teste online de perfil e receba uma sugestão de ativos para a sua carteira.

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais