Como Viver de Renda em 8 Passos Simples
|

Como Viver de Renda em 8 Passos Simples

Veja os principais pontos para viver dos retornos dos seus investimentos sem precisar trabalhar.

Por
Atualizado em 18/07/2020

Viver de renda permite uma vida mais tranquila, na qual seu dinheiro trabalha para você e não o contrário. Seus investimentos, sozinhos, geram renda suficiente para cobrir seus gastos.

Alcançar a independência financeira e viver de renda estão associados à geração de renda passiva, ou seja, aquela que não depende de trabalho.

Essa renda é proveniente de um ativo, como investimento em ações, títulos públicos ou privados, imóveis, entre outros.

Quem nunca imaginou ganhar dinheiro sem precisar trabalhar? Ter mais tempo e condições financeiras para fazer o que gosta e estar com a família?

É possível viver de renda!

Com disciplina e paciência, você poderá viver dos lucros dos seus ativos.

Mas antes, é preciso passar por diferentes fases da independência financeira voltadas para a para a construção de patrimônio e geração de riqueza.

Os investimentos são a melhor maneira de alcançar essa meta e viver de renda.

Na busca por melhores oportunidades de rentabilidade, o número total de investidores na B3 cresceu mais de 125% em comparação com o mesmo período de 2019.

Então, está pronto para saber como viver de investimentos e tornar o sonho da liberdade financeira uma realidade? 

É possível viver de investimentos?

Sim, é possível viver de renda com investimentos, mas para isso é preciso horizonte de tempo, paciência e planejamento.

Certamente você já ouviu muitas mentiras sobre Independência Financeira que acabaram te desestimulando.

Se você quer trilhar seu caminho para a independência financeira, precisa ter em mente que o processo requer tempo e disciplina, afinal, ninguém começa a viver de renda da noite para o dia.

Existem várias etapas que devem ser conquistadas até conseguir viver inteiramente de renda passiva.

Para viver de dividendos o investidor deve ter uma visão de longo prazo e não se deixar levar pela emoção ou pela ganância e demais vieses comportamentais.

Existem 3 pilares para a independência financeira:

  • Gastar menos;
  • Ganhar mais;
  • Investir melhor.

Conseguir bons retornos nos investimentos já foi muito mais fácil no Brasil.

Até poucos anos, o Brasil era um dos países com as mais altas taxas de juros no mundo.

Uma vez que os retornos da renda fixa são amplamente influenciados pela taxa básica de juros (Selic), investimentos de baixíssimo risco, como títulos Tesouro Direto, já ofereciam bons retornos.

Mas o cenário mudou. A taxa Selic vem sofrendo seguidos cortes. De 6,5% ao ano, está nos atuais 2,25% a.a.

Isso, basicamente, inviabilizou o investimento em renda fixa para quem tem planos de viver de renda.

A não ser que você tenha já tenha um patrimônio financeiro enorme e se contente em viver com um rendimento inferior a 1% ao ano, deverá buscar alternativas.

Assim, o caminho para viver de renda com investimentos terá que passar pela renda variável.

Banner will be placed here

Pilares da Independência Financeira

A construção de um patrimônio sólido é resultado da soma de três elementos fundamentais:

  • Renda;
  • Taxa de poupança;
  • Investimentos

Em outras palavras, para acumular patrimônio suficiente para viver de renda é preciso gastar menos, ganhar mais e investir melhor.

Muitos acreditam que a Independência Financeira depende de quanto você ganha e que para viver de renda é necessário muito dinheiro.

A renda é importante, mas constitui apenas um dos três fatores.

Sua independência financeira depende mais de quanto você consegue guardar do que ganha.

Independentemente da sua renda, você precisa criar uma taxa de poupança, ou seja, uma diferença positiva entre o que ganha e o que gasta.

Assim, terá mais dinheiro para investir.

O importante é aumentar a sua capacidade de poupar, seja gastando menos ou ganhando mais.

Portanto, não é o quanto que você ganha que o fará atingir a liberdade financeira, mas sim o quanto que investe.

Muitos ficam milionários se aproveitando dos juros compostos.

Por outro lado, muitas pessoas que ganham milhões não conseguem construir patrimônio.

Claro que se aumentar a renda poderá ter a possibilidade de investir mais.

Porém, um dos erros que afastam você da independência financeira é aumentar os gastos quando a renda cresce.

Ou seja, mesmo ganhando mais, sua taxa de poupança permanece a mesma, pois seus gastos aumentaram na mesma proporção.

É por isso que apenas a renda não cria riqueza.

Para viver de renda é preciso focar na junção dos três pilares: ganhar mais, gastar menos e investir a diferença.

Renda

Existem dois tipos de renda, ativa e a passiva.

Renda ativa é todo o dinheiro proveniente do seu trabalho. Seja sua renda principal, ou renda extra proveniente de outras atividades paralelas.

A renda ativa é base para construção do seu patrimônio. A partir dela conseguirá comprar ativos que gerem renda passiva.

Ou seja, todo o dinheiro recebido que não depende da sua força de trabalho, como os lucros de investimentos, dividendos, aluguéis, negócios que não dependem da sua presença, entre outros.

A Renda Passiva é a chave da riqueza, pois é a responsável por te fazer viver de renda.

O ideal é ganhe uma renda ativa suficiente para investir todo o mês e cobrir todas as suas despesas básicas.

Em condições normais, quanto maior sua renda, mais você pode poupar e investir.

Taxa de poupança

A taxa de poupança é o percentual da receita mensal que sobra para investir. Quanto maior sua taxa de poupança melhor.

Para viver de renda é essencial criar maneiras de ampliar a taxa de poupança, sendo eliminando gastos desnecessários ou ganhando mais.

Investimento

Depois de poupar uma parte da renda chegou a hora de colocar o dinheiro para trabalhar para você.

Em geral, quanto melhores os investimentos, mais rápido o dinheiro cresce e mais patrimônio você acumula.

Investir melhor, realizar aportes mensais e reinvestir os dividendos é parte essencial para potencializar os ganhos com juros compostos.

Até chegar a um ponto que essa Renda Passiva se torna suficiente para cobrir todos seus gastos básicos. Então, você alcançou a Liberdade Financeira.

Não acredite que investimento é “coisa de rico”. Não existe um valor mínimo para investir na Bolsa de Valores.

O preço dos papéis pode variar de centavos até dezenas ou centenas de reais. Portanto, não há desculpa para não investir.

Como construir patrimônio para viver de renda

A construção do patrimônio para conseguir viver com os lucros de investimentos é composto de diferentes níveis de independência financeira. Viver de renda é somente o último.

Nosso ciclo financeiro vai desde os níveis mais baixos, onde dependemos inteiramente de outras pessoas para se sustentar, como ocorre na infância.

Passando pela habilidade de se auto sustentar, ser livre de dívidas, independência de curto prazo, independência do emprego e independência total.

A conquista da independência financeira depende, basicamente:

  • Da renda atual;
  • Da taxa de poupança;
  • Do retorno dos investimentos;

Para viver de renda é necessário um bom planejamento financeiro, abandonar crenças limitantes, zerar as dívidas, poupar, ter dinheiro extra para investir, saber onde aplicá-lo e ter paciência. 

1- Entenda sua situação financeira atual

O primeiro passo para viver de renda é criar um planejamento financeiro.

Conheça seus números. Saiba detalhadamente quanto ganha e quais seus gastos.

Assim fica mais fácil visualizar onde pode economizar e o quanto você deve reservar por mês para alcançar a liberdade.

Lembre-se que os ativos devem ser maiores que os passivos para uma boa taxa de poupança, isto é, para que você consiga investir parte da renda.

2- Mude sua mentalidade em relação ao dinheiro

Diversas crenças financeiras podem estar enraizadas em sua mente. Você nem percebe, mas elas prejudicam seu futuro em relação ao dinheiro.

Se você cresceu ouvindo coisas como:

“O dinheiro é a raiz de todo mal.”

“Dinheiro não traz felicidade.”

“Toda pessoa rica é ruim.”

Cuidado! Essas são crenças equivocadas ligadas ao dinheiro que você deve eliminar para prosperar.

3- Não tenha dívidas ruins

Um dos erros que afastam você da independência financeira é ter dívidas ruins, como empréstimos, financiamentos, cheque especial.

Os juros e as multas pagos por essas dívidas são superiores aos rendimentos da maioria das aplicações.

Por isso, se quiser viver de renda deve quitar essas dívidas ruins primeiro, ou será muito difícil seguir uma estratégia eficiente de geração de riqueza.

4- Crie o hábito de poupar

Nenhum acúmulo de riqueza é possível se não houver sobra no seu orçamento.

A primeira maneira de fazer isso acontecer é gastando menos do que se ganha.

Pague-se primeiro e faça disso um hábito.

Para viver de renda, destine uma quantia mensalmente para investir.

5- Ganhe mais

Para acelerar o processo de acúmulo de patrimônio é preciso aumentar a taxa de poupança.

Ao fazer isso, o tempo para atingir a liberdade financeira reduz muito mais do que se aumentar a rentabilidade na mesma proporção.

Para aumentar a taxa de poupança não basta só gastar pouco, também é necessário ganhar mais para formar patrimônio mais rápido.

Aqui entra a renda extra, que vai desde transformar um hobby em trabalho, até vender algum tipo de produto ou serviço.

É preciso gerar mais dinheiro para aumentar os aportes.

6- Tenha objetivos bem definidos

Por que ou para que eu estou poupando? Para trocar de carro, fazer uma viagem, ter uma aposentadoria tranquila, se aposentar precocemente, dar uma estabilidade financeira para meus filhos?

Tenha seus objetivos de curto, médio e longo prazo bem definidos. Assim, será mais fácil manter o foco e a disciplina.

7- Invista melhor

Não basta você gerar mais renda e poupar para criar um excedente mensal se deixar esse dinheiro embaixo do colchão ou na poupança.

Para viver de renda é preciso que faça esse dinheiro trabalhar para você e te ajude na formação do seu patrimônio.

A melhor forma de fazer isso é através dos investimentos.

Faça uma boa alocação de ativos, diversificando seus investimentos para proteger o capital e alcançar melhores rendimentos.

8- Mantenha a frequência nos aportes

O ideal é que você tenha a disciplina de investir todo mês uma parte da sua renda principal e toda a renda extra, além de reinvestir os dividendos.

Isso potencializa seus retornos e diminui o tempo para viver de renda.

Como Começar Investir? Baixe Grátis o Livro Digital “Como Começar a Investir do Zero”.

Melhor investimento para viver de renda

Investir com sabedoria é a melhor forma de atingir a independência financeira.

O mercado financeiro oferece diversos tipos de investimentos, tanto em renda fixa, quanto variável.

Identifique seu perfil de investidor para saber qual sua tolerância a riscos e os ativos mais adequados. 

Sua visão deve ser de longo prazo. Ou seja, eu preciso começar agora para usufruir desse patrimônio daqui a 20, 30 anos.

A renda variável é considerada a melhor classe de investimento para acumular patrimônio.

Veja o retorno das ações ao longo de mais de 200 anos no EUA:

Retorno de diferentes investimentos ao longo dos anos
Retorno de diferentes investimentos ao longo dos anos

1 dólar se transformou em mais de US$ 755.163, enquanto na renda fixa houve retorno de US$ 1.083. Ou seja, as ações da bolsa de valores tiveram um retorno 700x maior!

No longo prazo os rendimentos da bolsa de valores são maiores e, desde que você invista em boas empresas, não precisará se preocupar com a volatilidade do mercado no curto prazo.

Portanto, para maximizar os ganhos e viver de renda, destine parte dos recursos para investir na bolsa de valores.

Tenha na carteira as melhores ações que permitam a você viver de dividendos.

Mesmo com um rendimento mais baixo, não se esqueça de ter uma parte do patrimônio em renda fixa. Eles são a base da carteira.

Não importa qual seu perfil, todo investidor deve possuir alguma porcentagem nesses ativos, em especial os investidores mais conservadores ou os mais velhos.

Nesse último caso, a ideia principal não é aumentar o patrimônio, mas sim manter o poder de compra desse patrimônio.

Os investimentos mais recomendados para esse objetivo são os títulos atrelados à inflação como, por exemplo, o título do tesouro IPCA.

Assim, o investidor garante o rendimento acima da inflação mais um juro prefixado sem riscos.

Lembre-se de diversificar a carteira. Além de proteger o patrimônio, você terá remunerações de diversas frentes e com prazos de vencimento distintos.

Principais investimentos para viver de renda:

Como escolher as melhores ações para viver de renda

Escolher as melhores ações pagadoras de dividendos é fundamental para viver do lucro de grandes empresas.

Mais do escolher ações de boas empresas, você precisa construir uma carteira adequada para viver de renda com dividendos.

Para isso, estude a análise fundamentalista e veja Como escolher as melhores ações para Viver de Dividendos:

1- Filtre as empresas pela liquidez diária

O primeiro passo para construir uma carteira com ações boas pagadoras de dividendos é filtrar as ações com maior liquidez.

Para isso, eliminar todas as empresas que têm volume médio diário inferior a 100 mil reais.

Dessa forma excluirá empresas pequenas e que geralmente distribuem poucos dividendos.

2- Busque as empresas com lucros constantes nos últimos 5 anos

Para pagar bons dividendos, o pré requisito básico é ter lucro.

Por isso, busque por empresas que venham apresentado lucro nos últimos 5 anos.

Olhar apenas para o lucro dos últimos 12 meses é muito arriscado.

3- Filtre as empresas que distribuíram lucros constantes nos últimos anos

Agora você já tem uma lista de empresas com liquidez mínima de negociação de 100 mil por dia e que tiveram lucros positivos nos últimos 5 anos.

A próxima etapa é filtrar apenas aquelas que distribuíram dividendos pelo menos nos últimos 5 anos.

Isso é um excelente indício de que ela continuará pagando dividendos.

4- Busque o payout médio correto

Em teoria, quanto maior o payout melhor. Porém, na prática não é bem assim.

Empresas com payout muito elevado, seja próximo ou superior a 100%, pagam quase a totalidade de seus lucros em dividendos.

Embora isso pareça tentador, essas empresas podem ter problemas em manter esse pagamento em momentos de dificuldades financeiras.

Por isso, não conte com essa distribuição sempre.

Busque por empresas que apresentam payout médio de 3 anos menor ou igual a 90%.

5- Ordene pelo maior dividend yield

Agora que você está com uma lista segura de empresas, basta ordenar pela empresa que mais paga dividendo.

Esses passos tornam a sua escolha muito mais fácil e segura, porém não são infalíveis. 

Não abra mão da diversificação para se proteger de empresas que podem não corresponder com suas expectativas.

Quanto Preciso para Viver de Renda?

Existe mais de uma maneira de calcular quanto dinheiro você precisa para viver de renda.

No modelo mais simples se avalia o valor necessário para viver unicamente com o retorno dos investimentos.

Assim está pressuposto que seu patrimônio servirá de herança.

Ele também não leva em conta a expectativa de vida, o que significa uma folga grande nos valores.

O patrimônio necessário para viver de renda é obtido pela fórmula:

Patrimônio necessário = gasto anual / (juros reais/100)

O primeiro passo é determinar quanto deseja ter de renda mensal para ter uma qualidade de vida sem precisar trabalhar.

Para exemplificar, consideremos o valor de R$ 10 mil por mês. Nesse caso, o gasto anual será de R$ 120 mil (R$ 10 mil x 12 meses).

Os juros reais representam o retorno das suas aplicações descontada a inflação (IPCA).

A fórmula de cálculo para os juros reais é a seguinte:

Juros reais (%) = taxa de rentabilidade do ativo (%) – IPCA acumulado no período (%)

Por exemplo, se o IPCA está em 3% ao ano e o rendimento dos investimentos é de 6% ao ano, os juros reais serão de 3%.

Substituindo esses valores na fórmula teremos:

Patrimônio necessário = gasto anual / (juros reais/100);

Patrimônio necessário = (R$ 10 mil x 12) / (3/100) = 120 mil / 0,03 = R$ 4 milhões.

Assim, para garantir uma renda mensal de R$ 10 mil proveniente somente do retorno dos investimentos, será necessário um patrimônio de R$ 4 milhões.

Caso os juros reais sejam de 4% ao ano, o patrimônio necessário seria 25% menor (R$ 3 milhões).

Como você não pode controlar o IPCA, a melhor alternativa é escolher bem os seus investimentos.

Por isso, a importância de buscar investimentos mais rentáveis, como a Bolsa de Valores.

Onde Investir na Bolsa? Baixe a Lista de 3 Ações para Investir Agora”.

Calculadora para Viver de Renda

Use a Calculadora Viver de Renda e descubra quanto você receberá de renda com os seus investimentos atuais.

Você se aposentará com um patrimônio de R$ 487.736,65, que pode gerar uma renda mensal de R$ 2.438,68 usando apenas os juros dos investimentos, sem precisar mexer no patrimônio.

Patrimônio Acumulado para Viver de Renda

R$ 487.736,65

Renda Mensal para Sempre

R$ 2.438,68

* O cálculo da renda mensal desconsidera a incidência de IR no resgate. A renda mensal considerada foi de 0,5% ao mês do patrimônio total. Fonte: TheCap

Conclusão

Alcançar a independência financeira envolve um bom planejamento financeiro e uma forma mais consciente e cuidadosa de tratar o próprio dinheiro.

Durante o caminho, é comum nos cometermos erros que comprometem e atrasam o tão sonhado objetivo de ser financeiramente livre.

Quase metade dos brasileiros gasta tudo o que ganha. Falta muita cultura de investimento e saber da importância de construir uma reserva de emergência.

Além disso, as pessoas:

  • Não tem paciência;
  • Não reinvestem os lucros;
  • Não sabem escolher ativos de valor;
  • Confundem especulação com investimento;
  • Não diversificam seus investimentos.

Por outro lado, existem alguns hábitos que te ajudam a alcançar a independência financeira.

Um deles é buscar conhecimento. Quanto mais você estudar o mercado, mais domínio terá para tomar as melhores decisões de investimentos.

Viver de renda envolve esforço e dedicação para:

  • Fazer um bom planejamento financeiro;
  • Controlar os gastos;
  • Ganhar mais;
  • Investir melhor.

Para ajudar você a começar a investir na Bolsa de Valores, baixe uma cópia gratuita do livro digital: Como Investir Começando do Zero.

Agora, se você já investe e busca aumentar a renda com o patrimônio já acumulado, sugiro que leia os 5 passos para selecionar as melhores pagadoras de dividendos.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE