Hoje iremos fazer uma revisão mais aprofundada de uma ação usando os indicadores únicos da plataforma, o GI Score e o GI Line.

O ativo escolhido por mim foi a Taesa (TAEE11), que para muitos é a empresa favorita quando o assunto é pagamento de dividendos.

Vamos ao primeiro painel da empresa.

Indicadores GI Score e GI Line da Taesa
Indicadores GI Score e GI Line da Taesa. Fonte: GuiaInvest Pro.

Como já disse aqui, a intuição lógica dos indicadores é simples.

O GI Score responde a seguinte pergunta: de 0 a 100, o quão boa é a empresa em questão?

No caso da Taesa, temos um Score de 74 de 100.

Quanto maior o Score, melhor é a empresa, baseado nos critérios quantitativos de análise.

Já o GI Line responde o seguinte questionamento: de 0 a 100, o quão atrativo está o preço da ação?

No caso da Taesa encontramos um Line de 100 de 100, o que, de acordo com os critérios quantitativos indica uma cotação bastante atrativa.

Agora vamos dar um zoom em ambos os indicadores.

O GI Score leva em conta 6 critérios quantitativos para avaliar a qualidade da empresa.

Depurando a visão do GI Score da Taesa temos:

Qualidades da Taesa
Qualidades da Taesa. Fonte: GuiaInvest PRO

O desempenho diz respeito ao crescimento dos lucros trimestrais e das margens operacionais da companhia nos últimos 5 anos. 

Chama a atenção que, de 2017 para cá, os lucros da Taesa cresceram a uma média anualizada de 21%.

Como Escolher Boas Ações? Baixe o Checklist de 5 Critérios para Analisar Ações.

A rentabilidade diz respeito à evolução do ROE (Return On Equity ou retorno sobre patrimônio líquido em tradução livre), indicador que a Taesa vem melhorando nos últimos 5 anos, está próximo aos 40%.

O retorno ao acionista avalia a evolução do volume de distribuição de dividendos ao acionista e o índice de payout, isto é, o percentual dos lucros distribuídos na forma de proventos.

São penalizados payouts acima de 100% e empresas com dividendos decrescentes.

Hoje o dividend yield da Taesa está acima de 10%, com uma crescente no volume distribuído a cada ano.

O payout está em apenas 55%, o que significa que mesmo distribuindo dividendos volumosos, isso é apenas uma parte do lucro da empresa que vai para o acionista.

A negociação diz respeito ao volume negociado dos papéis. 

Em geral, blue chips acabam levando a nota máxima nesse quesito uma vez que negociam bilhões a cada pregão.

Logo, não há problemas para Taesa nesse critério.

O endividamento avalia a trajetória de dois indicadores:

  • A liquidez corrente: medida pela divisão entre disponibilidades financeiras de curto prazo da firma e dívidas de curto prazo;
  • A dívida líquida sobre patrimônio líquido: mede a relação entre a dívida líquida da firma em relação ao patrimônio líquido que ela possui.

Os adicionais levam em conta o nível de governança e os sócios majoritários da empresa, penalizando empresas com que tenham alguma esfera estatal como sócia ou que não estejam enquadradas no mais alto nível de governança(ou que sequer tenham algum nível de governança).

E baseado na junção de todos esses critérios, chegamos a um Score de 74 na Taesa.

Como esses critérios são quantitativos, chegamos ao Score da empresa..

Lembrando aqui que não há nenhum mérito qualitativo no modelo. 

Não há julgamento se determinado modelo de negócios de uma empresa listada é bom ou ruim. 

Não se faz distinção e os lucros da empresa são gerados através de um produto bom ou ruim.

Tampouco se leva em conta as perspectivas futuras e projetos da empresa em questão.

É como se olhássemos para as notas de um aluno sem analisar a sua rotina de estudos e sem levar em conta possíveis mudanças dessa rotina.

Como dito, aqui se trabalha tão somente com a frieza dos números passados.

A intenção disso é facilitar a sua análise dos ativos ou até mesmo usar esses indicadores como uma segunda opinião.

Esses indicadores NÃO se propõem a fazer uma análise similar a uma análise humana, onde critérios subjetivos podem pesar muito.

A ferramenta serve como uma espécie de tira-teima rápido.

A vantagem disso é que o número só nos diz aquilo que é real e concreto.

No que diz respeito ao GI Line e a atratividade do preço, dentre outros critérios, o principal a ser levado em conta é o histórico do Preço/Lucro.

Onde Investir na Queda da Bolsa? Baixe a Lista de 3 Ações para Investir Agora.

Baseado nessa trajetória do P/L dos últimos 5 anos (linha azul), podemos ver que o indicador roda em um nível historicamente baixo, o que pode indicar uma maior margem de segurança se considerarmos tudo mais constante.

Gráfico histórico do indicador P/L da Taesa
Gráfico histórico do indicador P/L da Taesa. Fonte: GuiaInvest PRO

Veja que além do P/L histórico, o GI Line trabalha com bandas de máximo e mínimo (linhas alaranjadas).

Quanto mais perto da banda mínima, maior o Score e, consequentemente, mais atrativo está o preço da ação de acordo com esse indicador.

A partir da combinação do GI Score e do GI Line, poderíamos dizer que a Taesa é uma boa empresa negociando a um preço atrativo.

Isso significa que a ferramenta está recomendando a compra da ação

Não. E é bem importante entender isso.

A ferramenta não faz nenhuma recomendação expressa e, justamente, por isso, não há um track-record, isto é, não há uma métrica de qual a rentabilidade de investir se baseando em GI Score e GI Line.

Entendemos tão somente que comprar bons ativos a bons preços coloca as probabilidades a seu favor. 

O propósito aqui é facilitar a identificação de ativos que estejam em conformidade com os critérios estabelecidos por você mesmo e, no caso do GI Score e GI Line, simplificar a identificação de ativos bons e baratos cotados na bolsa de valores.

Para conhecer mais sobre a nossa ferramenta, aqui temos uma vídeo-demonstração.