Um consultor de investimentos pode ajudar na sua gestão financeira, mas para isso, é preciso saber como escolher o melhor profissional. Afinal, você não vai querer colocar seus esforços de uma vida nas mãos de qualquer um.

O consultor de investimentos muitas vezes é confundido com o agente autônomo de investimentos, apesar de suas funções e objetivos serem bem diferentes.

Talvez o modelo de serviço financeiro mais conhecido seja aquele ofertado por gerentes de banco, corretoras de valores ou assessores de investimento.

Mesmo ajudando o investidor, estes profissionais trabalham conflitados, porque são extensões de uma instituição financeira e não fazem uma consultoria propriamente dita.

Já o consultor de investimentos é isento de conexões com instituições que oferecem carteiras de investimentos, por exemplo. Por isso, tem um modelo alinhado com o que o cliente quer e com os melhores resultados possíveis.

Um consultor de investimentos precisa ter um conhecimento técnico bastante amplo e experiências práticas.

Esse profissional é responsável por avaliar o perfil do investidor, dar orientações a seus clientes com relação aos seus investimentos, avaliar os riscos e vantagens de cada investimento, propondo algumas estratégias para ampliar as vantagens em um modelo semelhante ao do Wealth Management.

Porém, não é qualquer pessoa familiarizada com o mercado financeiro que pode exercer as atividades de consultor. 

Para entender o que é consultoria de investimentos, a importância desse serviço e como contratar o melhor consultor, continue a leitura. 

Quer Melhorar o Resultados dos Seus Investimentos? Fale um Consultor Gratuitamente.

O que é um consultor de investimentos?

O consultor de investimentos é um profissional certificado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que tem por objetivo aconselhar e orientar os clientes sobre os melhores caminhos financeiros a serem seguidos.

A atuação do consultor de investimentos é totalmente personalizada de acordo com o perfil e objetivos financeiros do investidor.

Esse profissional, que pode ser pessoa física ou jurídica, age de forma independente, isso significa que ele não pode ser contratado por nenhuma corretora ou instituição financeira. 

Sendo assim, ele não pode cobrar comissões ou receber bônus pelas aplicações indicadas. 

Sua remuneração é combinada e transparente, geralmente se dá por uma taxa proporcional ao valor investido, a taxa de consultoria. 

Isso evita o conflito de interesses, muito presente nos assessores de investimentos.

Os consultores, por outro lado, elaboram um plano de investimento adequado a partir do perfil, das necessidades e dos objetivos do cliente, dando informações claras e recomendações para o cliente tomar decisões com consciência.

Por cuidarem da parte financeira, é importante que esses profissionais atuem de forma ética e transparente e tenham certificações financeiras que validem o conhecimento técnico. 

A regulamentação do consultor de investimentos está prevista na Instrução 592 da CVM.

Na normativa, considera-se um consultor de valores mobiliários o "profissional que atua na prestação de serviços de fins de aconselhamento, recomendação e orientação individualizada e personalizada."

Quais as funções de um consultor de investimentos?  

Os consultores usam seu conhecimento e experiência para construir planos de investimentos personalizados que visam atingir as metas financeiras dos clientes.

Basicamente, o papel do consultor de investimentos é orientar o cliente a respeito das suas escolhas financeiras conforme seu perfil de investidor, conhecimento do mercado, rendimentos e outras características. 

No primeiro contato com o cliente o consultor quer entender:

  • O perfil de investidor;
  • Sonhos, metas e objetivos;
  • Valor disponível para aplicação inicial;
  • Possibilidade aportes mensais, ou não;
  • Quais carteiras e investimentos o cliente já possui.

Com base nisso, ele elabora um planejamento financeiro que não inclui apenas investimentos, mas também estratégias de economia, orçamento, seguros e impostos.

Por isso, o trabalho de um consultor costuma ser muito mais dinâmico, completo e transparente.

Depois dessa primeira análise, os consultores se reúnem regularmente com seus clientes para reavaliar a situação atual e propor uma readequação nos planos, caso seja necessário.

Dito isso, o consultor será seu parceiro de planejamento financeiro

Digamos que você queira se aposentar em 20 anos ou pagar a faculdade do filho em 10 anos. Com a ajuda de um profissional qualificado, será mais fácil tornar esses planos uma realidade.

Quer Melhorar o Resultados dos Seus Investimentos? Fale um Consultor Gratuitamente.

Como escolher um consultor de investimentos?

Agora que você já sabe o que esse profissional faz, chegou a hora de saber como contratar o melhor consultor de investimentos, aquele que realmente venha a agregar e melhorar suas finanças.

Os principais pontos a serem observados na hora de escolher um consultor são:

Registro na CVM

A consultoria de investimentos é uma atividade regulamentada. Por isso, a primeira coisa é se certificar de que o consultor tenha registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Isso demonstra que o profissional ou empresa tem a documentação requerida para um serviço de qualidade.

Essa consulta pode ser feita online, no site da CVM em acesso rápido (Consulta – Cadastro geral CVM/Regulados), e pesquisar pela razão social/nome, pelo CNPJ/CPF ou acessando a base completa escolhendo o tipo de participante desejado (Consultor de Valores Mobiliários).

Qualificações e experiência

Após checar sua autorização para atuar como um consultor, você deve pesquisar se ele tem certificações que atestem a qualidade de seus serviços. 

Existem diversas certificações aceitas pela CVM, as principais são:

Histórico profissional

Como toda contratação de serviço, é preciso avaliar bem o seu histórico profissional e o nível de satisfação de clientes anteriores.

Você pode pesquisar mais informações nas páginas que mantêm na internet e até em seus perfis no LinkedIn.

Descubra há quanto tempo atuam na área de investimentos, onde atuaram e quantos clientes atendem.

Research Própria

Algumas consultorias são compostas por poucos consultores, assim a alocação de ativos de acordo com os objetivos do investidor se torna mais difícil.

Verifique se o consultor trabalha em uma research própria e com um time de especialistas que tenham qualificação para atuar em diferentes classes de ativos (Ações, Fundos Imobiliários, Alocação Internacional, etc).

Segurança e transparência

Para realizar um trabalho transparente e com foco no cliente, é fundamental que o profissional atue de forma independente de bancos e instituições financeiras que vendem valores mobiliários.

Muitas pessoas que atuam em investimentos são na verdade funcionários de determinadas instituições, e, mesmo sendo bons profissionais, acabam trabalhando de acordo com o interesse destas.

É o que ocorre com os gerentes bancários e agentes autônomos vinculados às corretoras cuja remuneração muitas vezes está atrelada à comissões.

Esta situação se caracteriza como conflito de interesses.

O papel de um consultor de investimentos não é vender produtos financeiros. Justamente por isso, ele é imparcial e tem interesses alinhados aos dos clientes, contribuindo para que as escolhas sejam feitas de maneira mais transparente e segura.

Remuneração e atendimento

Ao escolher um consultor, saiba o tipo de atendimento que ele presta e como cobra por este serviço. 

Existem diversos modelos no mercado que variam conforme a frequência do contato com o cliente, atendimento presencial ou online, aqueles que estão disponíveis no dia a dia, por telefone, e-mail e até WhatsApp para acompanhamento das carteiras e esclarecimento de dúvidas ou somente com horário agendado.

A remuneração também pode ser diferente. Existem profissionais que recebem por hora de trabalho, outros cobram um percentual sobre o resultado de sua carteira ou sobre o total do seu patrimônio.

Procure uma consultoria que tenha remuneração pelo serviço, assim você estará contratando um serviço sem conflito de interesse, ou seja, o consultor não recebe comissão por indicação de investimentos, como acontece com os assessores de investimento (AAI).

Por fim, verifique se o consultor não está utilizando apenas fundos de terceiros nas recomendações para facilitar a gestão e gerar cashback.

Informe o DDD + 9 dígitos