Seguimos a nossa saga de otimismo cauteloso.

O PIB do Brasil referente ao primeiro trimestre veio acima do esperado.

A atividade econômica cresceu 1% em relação ao mesmo trimestre de 2020, quando as expectativas do mercado eram de um crescimento de apenas 0,8%.

Pouca coisa ainda, mas isso nos dá pistas de que o segundo trimestre também deve surpreender.

E claro: do terceiro trimestre em diante deveremos ter uma forte retomada.

Luis Stuhlberger e Rogério Xavier já concordaram: temos grandes chances de viver uma mini-euforia nesse segundo semestre.

Eles não estão sozinhos com essa opinião.

Xp, UBS, BTG Pactual já apontaram formal e informalmente suas perspectivas de otimismo em relação aos próximos meses.

O Boletim Focus segue aumentando as projeções de crescimento.

Já se fala em uma trajetória fiscal convergente haja vista que temos PIB crescendo e inflação acelerando.

Ontem atravessamos os 128 mil pontos na bolsa de valores no meio do pregão, quebrando novo recorde do Ibovespa.

Há 3 meses isso parecia quase insensato.

Mas vem mais por aí.

Coloquemos os nossos pés no chão:

Não vivemos um mar de rosas, mas sim um ambiente cheio de ambiguidades, de dados mistos e que, se não olharmos para tudo com atenção, poderemos ser contaminados pelos nossos vieses, sejam eles otimistas ou não.

Diante disso, prefiro estar cautelosamente otimista.

Gosto de lembrar que existe um abismo entre estar otimista com a bolsa e estar otimista com o Brasil.

Me entusiasmo mais com o primeiro do que com o segundo. Bem mais, na verdade.

→Como Investir no Cenário Econômco Atual? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização no Brasil.

Enquanto o Brasil ainda se enrosca nos seus novos e velhos problemas, esse seleto grupo de empresas listadas na bolsa parecem olhar de lado para isso.

Os resultados do primeiro trimestre mostraram isso e isso vai se evidenciar ainda mais no próximo.

Vou repetir: a hora de se posicionar na bolsa é agora, sob pena de ficar de fora de uma mini-euforia que teremos daqui até o final do ano.

Uma pequena fatia do seu patrimônio estaria sujeita a grandes multiplicações, o que pode fazer muita diferença no futuro.

É preciso arriscar pouco agora para ganhar muito no futuro da bolsa, não contrário.

Esse é o jogo aqui.

Quando o Brasil der o menor sinal de estar dando certo, essas ações já terão voado.

O pior vai passar. Tudo passa.