O que é Common Stock?

Quando estamos falando sobre o mercado financeiro e de investimentos é muito comum que venha à nossa cabeça o termo ações.

E visto que isso é muito comum, podemos encontrar diversos tipos de ações que são propostas ao investidor e, dentre elas, existem as ações ordinárias.

Portanto, Common Stock se refere a nada mais nada menos que ações ordinárias.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Esse tipo de ação corresponde a uma pequena parcela ou propriedade que o acionista terá em relação a uma companhia ou empresa, sendo majoritariamente adquirida perante a instituições de capital aberto.

Além disso, essas ações permitem aos titulares o direito ao voto nas assembleias gerais realizadas, sendo este proporcional a quantidade de ações compradas.

Quais as vantagens de adquirir a Common Stock?

Existem algumas vantagens consideráveis acerca desse tipo de ação, sendo que são mais visíveis quando pensadas e investidas de forma correta.

Dentre elas, como já dito, o acionista passa a ter o benefício do voto nas assembleias da empresa, de forma proporcional ao investido.

Logo, poder participar da votação e quem sabe ajudar nos rumos da empresa, mesmo que seja por uma mínima parcela, já é uma vantagem enorme elevando, assim, sua participação como acionista.

Além disso, outra questão importante é quanto ao mecanismo chamado tag along, que é uma espécie de proteção ao pequeno acionista no caso de uma possível venda da empresa.

Nesse caso, o tag along garante ao comprador das ações que ele tenha de receber no mínimo 80% do valor investido em cada ação.

Outro ponto considerável é o fato dessas ações serem colocadas num mercado aberto comum, como exemplo da bolsa de valores.

Dessa forma, isso promove maior clareza dos valores investidos e preços estabelecidos, tornando mais fáceis e seguras as negociações, além de facilitar as transações financeiras.

Quais as desvantagens de adquirir a Common Stock? 

Há também algumas desvantagens que devem ser conhecidas pelo acionista nesse caso.

Por exemplo, um importante fator para se pensar é quanto ao tempo, englobando o tempo desde o investimento realizado até o tempo em que se observam os lucros.

Quanto a isso, nas ações ordinárias é muito comum e provável que os retornos sejam obtidos a longo prazo, ou seja, se você necessita de dinheiro rápido, essa não é uma opção ideal.

Outra desvantagem também é quanto aos casos de liquidação, pois quando isso acontece a preferência do recebimento de dividendos não é prioritária.

Nessa situação, os acionistas ordinários irão receber esses dividendos após os acionistas preferenciais e os que possuem títulos.

Ações Ordinárias e Ações Preferenciais

Como já citado anteriormente, há diversos tipos de ações no mercado financeiro, e agora iremos comparar dois dos principais tipos: as ações ordinárias e as ações preferenciais.

Muito do que foi falado se vale do contrário em relação às ações preferenciais, principalmente em relação ao direito ao voto, ao tempo de investimento e pagamento de dividendos.

No caso do direito ao voto, foi visto que quem possui ações ordinárias obtém esse direito. No entanto, quem opta pelas ações preferenciais deixa de ter esse benefício.

Quanto ao tempo de investimento, as ações ordinárias se apresentam com mais riscos do que as preferenciais, porém possuem maiores chances de valorização a longo prazo.

Já as preferenciais, nesse caso, são ideais para investimentos a curto prazo, tendo como característica ser um investimento mais seguro.

Por fim, em relação ao pagamento de dividendos nos casos excepcionais como falência, liquidação e venda da empresa, os acionistas preferenciais levam larga vantagem.

Nos casos citados, os preferenciais receberão primeiro os valores relativos ao que foi investido em comparação aos acionistas ordinários, sendo que esses últimos podem até não receber nada em algumas situações.