Cielo (CIEL3) Recebe Autorização do BC para Parceria com WhatsApp
| ,

Cielo (CIEL3) Recebe Autorização do BC para Parceria com WhatsApp

Além disso, a Cielo recebeu a autorização para ser uma instituição de pagamentos para o Facebook Pagamentos do Brasil.

Por
Atualizado em 31/03/2021

A Cielo (CIEL3) informou nesta quarta-feira (31), através de fato relevante, que tomou conhecimento das autorizações, por parte do Banco Central do Brasil, para o funcionamento de dois arranjos de pagamento classificados como abertos de transferência, de depósito e pré-pago, domésticos, instituídos pela Visa do Brasil pela Mastercard Brasil.

Além disso, a Cielo recebeu a autorização para ser uma instituição de pagamentos na modalidade Iniciador de transações de pagamentos para Facebook Pagamentos do Brasil.

Banner will be placed here

Em relação ao projeto para viabilizar transações no aplicativo WhatsApp, em que a Cielo se insere como prestadora de serviços, no que se refere às funções de transferência de recursos entre usuários, a Companhia informa que qualquer posicionamento deverá ser dado pelo Facebook ou pelas bandeiras Visa e Mastercard.

Ademais, cabe destacar que as aprovações referem-se exclusivamente a transações de transferências.

Como ser Sócio dos Melhores Negócios? Baixe Grátis o Relatório “As Melhores Empresas para Investir”.

Resultado da Cielo no Quarto Trimestre de 2020

O resultado da Cielo (CIEL3) no quarto trimestre de 2020 (4t20), divulgado no dia 26 de janeiro, apresentou um lucro líquido de R$ 298,2 milhões, uma alta de 34,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da Cielo atingiu R$ 768,2 milhões no 4t20, apresentando crescimento de 16,0% na comparação com o 4t19.

A margem Ebitda da Cielo totalizou 25,4% no 4t20, apresentando crescimento de 3,2 pontos percentuais na comparação com o 4t19.

A Margem líquida da Cielo atingiu 9,8% no 4t20, apresentando crescimento de 2,4 pontos percentuais na comparação com o 4t19.

As ações da Cielo (CIEL3) acumulam queda de 1,92% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 23,61% nos últimos 12 meses.

Notícias do Mercado Financeiro

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE