Cielo (CIEL3) e Facebook Anunciam Pagamentos Via WhatsApp
| ,

Cielo (CIEL3) e Facebook Anunciam Pagamentos Via WhatsApp

A Cielo (CIEL3) e o Facebook anunciaram uma parceria para viabilizar transações de pagamento por WhatsApp no país.

Por
Atualizado em 15/06/2020

A Cielo (CIEL3) e o Facebook anunciaram nesta segunda-feira, 15, uma parceria para viabilizar transações de pagamento por WhatsApp no país.

Em comunicado ao mercado, a empresa informa que a versão mais recente do aplicativo apresentará gradativamente a opção “pagamentos” no menu, permitindo a realização de pagamentos e o acompanhamento do histórico de transações.

Como ser Sócio dos Melhores Negócios? Baixe Grátis o Relatório “As Melhores Empresas para Investir”.

Segundo o Cielo, o interessado em realizar pagamentos para outras pessoas ou para empresas precisará cadastrar e validar seu cartão de débito ou múltiplo no WhatsApp.

Já os comerciantes interessados em realizar vendas precisarão se credenciar à Cielo (CIEL3) por meio da plataforma do WhatsApp.

O pagamento de pessoa para pessoa funcionará na modalidade débito, enquanto que o pagamento de pessoa para empresas ou empreendedores funcionará nas modalidades débito e crédito.

Nas transações de débito, o comerciante receberá o valor da venda em um dia e nas transações de crédito em dois dias.

Resultado da Cielo no Primeiro Trimestre de 2020

O resultado da Cielo (CIEL3) no primeiro trimestre de 2020 (1t20), divulgado no dia 28 de abril, apresentou um lucro líquido de R$ 166,8 milhões, uma queda de -69,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Cielo atingiu em R$ 573,8 milhões no 1t20, apresentando retração de -30,7% na comparação com o 1t19.

A margem ebitda foi de 20,3%, uma retração de -9,6 p.p. quando comparado ao 1t19.

Já a margem líquida da Cielo atingiu 5,9% no 1t20, apresentando retração de -13,7 p.p. na comparação com o 4t19.

As ações da Cielo (CIEL3) acumulam baixa de 6,89% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 26,72% nos últimos 12 meses.

Notícias do Mercado Financeiro

Fonte: Estadão Conteúdo.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE