China Declara Todas as Atividades de Criptomoedas Ilegais
|

China Declara Todas as Atividades de Criptomoedas Ilegais

Banco central da China promete repressão severa à mineração e transações com criptomoedas no país.

Por
Atualizado em 24/09/2021

A China aumentou a repressão às criptomoedas nesta sexta-feira (24) chamando todas as transações relacionadas às moedas digitais de ilegais e prometendo reprimir o mercado.

Segundo comunicado publicado no site do Banco Popular da China (PBOC, na sigla em inglês),  todas as criptomoedas, incluindo o bitcoin, não podem circular no mercado, e todas as atividades relacionadas, como serviços de negociação, emissão de tokens e derivativos para moedas virtuais são estritamente proibidos. 

“Câmbios de moedas virtuais no exterior que usam a Internet para oferecer serviços a residentes domésticos também são considerados atividade financeira ilegal”, disse o PBOC. 

Isso representa uma intensificação da repressão chinesa sobre esse tipo de operação e comércio.

O bitcoin (BTC) chegou a cair 5% na sexta-feira depois do anúncio que coincide com a tensão nos mercados globais com a crise de dívida da incorporadora imobiliária chinesa Evergrande.

Banner will be placed here

Intensificação da repressão sobre criptomoedas na China

O Banco Central da China disse que também melhorou seus sistemas para intensificar o monitoramento de transações relacionadas à criptoativos e eliminar os investimentos especulativos.

“As instituições financeiras e não bancárias de pagamento não podem oferecer serviços para atividades e operações relacionadas a moedas virtuais”, disse o banco, reiterando comentários anteriores.

E afirmou que, nos últimos anos, “o comércio e a especulação com bitcoin e outras moedas virtuais se estenderam, alterando a ordem econômica e financeira, aumentando a lavagem de dinheiro, a arrecadação de fundos ilegais, os esquemas de pirâmides e outras atividades criminosas e ilegais”.

Em seu comunicado, adverte que aqueles que não respeitarem as normas serão “investigados por responsabilidade penal, de acordo com a lei”.

Não é a primeira vez que a China repreende as atividades relacionadas às  criptomoedas. 

No início deste ano, Pequim anunciou uma repressão à mineração que levou a uma queda acentuada no poder de processamento do bitcoin, à medida que vários mineradores colocaram seus equipamentos offline.

Em julho, o banco central ordenou que uma empresa sediada em Pequim fechasse as portas por supostamente facilitar as transações em moeda digital com seu software.

Enquanto reprime o Bitcoin, o PBOC também está trabalhando em sua própria moeda digital. A China é vista como um dos principais concorrentes na corrida por moedas digitais emitidas pelo banco central, tendo experimentado uma versão virtual do yuan em várias regiões.

Quer Investir em Criptomoedas? Acesse aqui a Maior Corretora do Mundo.

Notícias do Mercado Financeiro

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE