O que é CEI?

O CEI, ou Canal Eletrônico do Investidor, é uma plataforma desenvolvida pela B3, a bolsa de valores, onde mostra os ativos em todas as corretoras de valores que o cliente possui conta.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Se você quiser verificar a  composição da sua carteira e possuir investimentos em diferentes corretoras, não há necessidade em abrir cada uma das contas, por meio do CEI dá para fazer isso.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

CEI na Prática

Para você ter acesso ao CEI é preciso fazer seu cadastro no site da B3.

Se você pretende entrar, será preciso o número do seu CPF mais uma senha. Se você ainda não possui senha, então faça o cadastro.

Depois, já na página, você terá as informações sobre todos os seus ativos. Estarão no CEI aqueles ativos que são custodiados pela B3.

Por exemplo, se você possui investimentos que não são custodiados pela B3, esses ativos não estarão lá no CEI.

O CEI é uma excelente ferramenta para controle dos investidores. Se você possui ações em diferentes corretoras, é bem provável que suas ações estejam todas no CEI.

Isso também vai acontecer com os fundos imobiliários, ETF entre outros ativos custodiados pela B3.

Vantagens do CEI

Por juntar todos os ativos em uma única lista ou relatório, o CEI traz uma vantagem organizacional para o investidor.

Não são todos os investidores, mas alguns gostam de acompanhar periodicamente os investimentos em carteira.

Quando se tem ativos em diferentes corretoras, mesmo que seja só duas, a operação de abrir cada uma das contas e depois realizar a transferência de dados para uma planilha é lenta.

Por isso, o CEI tem uma função interessante de controle. Inclusive para momentos, como a declaração de imposto de renda.

Outra vantagem é que o CEI vai mostrar os seus investimentos, mas não permitir alterações em suas carteiras.

Portanto, o CEI não dá condições de uma pessoa vender ou comprar ativos que estão em sua carteira em uma determinada corretora.

Na realidade o CEI é só a “vitrine” de sua carteira de investimento. Essa limitação é boa e traz mais proteção, principalmente se alguém não autorizado acessar o seu CEI.

Para contar com o CEI, não há custos também. Tanto o CEI como diversas funcionalidades encontradas no site da B3, como as listas de fundos imobiliários, relatórios, lista de índices e demais, são gratuitos.

Na verdade, todos esses serviços e conteúdos provavelmente são custeados pelas taxas que a B3 cobra, como a custódia e emolumentos na hora da negociação de ativos através do Home Broker ou por meio do mercado de balcão.

Vale destacar que o CEI tem a funcionalidade de exportar os dados ali presentes para diferentes plataformas de gestão financeira, caso seja do interesse do investidor.

Desvantagens do CEI

Não são todos os investimentos que ficam registrados no CEI. Existem títulos de renda fixa, como o CDB entre outros ativos que não estão custodiados na B3 e, portanto, não estão no CEI.

A falta desses investimentos pode comprometer a agilidade na hora de buscar onde e como estão os seus ativos.

Se você possui carteiras com ações e títulos de renda fixa em diferentes corretoras, é possível que um papel ou outro não apareça no CEI e isso vai obrigar a você a entrar na conta de qualquer forma.

O CEI tem muito mais a agregar do que prejudicar, mas, infelizmente existem ativos que não são ligados à bolsa de valores e por isso, o CEI pode acabar não agregando tais ativos.