A CCR (CCRO3)  reportou um lucro líquido de R$ 3,4 bilhões no primeiro trimestre de 2022, alta de 401,2% sobre igual período de 2021, informou a companhia nesta quinta-feira em balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No critério mesma base, quando são excluídos ativos que saíram do portfólio ou que acabaram de ser adicionados, o grupo apurou um prejuízo líquido de R$ 89,3 milhões, ante lucro de ante lucro de R$ 204,2 milhões em igual intervalo do ano passado.

Segundo a companhia, no primeiro trimestre um dos efeitos não recorrentes está relacionado à MSVia, que caminha para devolução. Houve também um pré-pagamento de dívida da Aeris. Se não fossem estes efeitos, a companhia reportaria um lucro de R$ 88 milhões.

"O resultado foi bastante satisfatório, efeitos não recorrentes acabaram gerando prejuízo, mas sabemos que boa parte disso não é efeito caixa", afirma a superintendente de RI Flávia Godoy.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 6,91 bilhões de janeiro a março, alta de 401,2% sobre o mesmo período de 2021.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

No critério mesma base, o avanço foi de 30,7%, para R$ 1,44 bilhão.

Com isso, a margem Ebitda ajustada ficou em 86,2%, alta de 13,4 pontos porcentuais sobre o primeiro trimestre do ano passado.

No critério mesma base, houve avanço de 0,5 ponto, para 60,4%. No primeiro trimestre, a receita líquida (exclui receita de construção) do grupo foi de R$ 8 bilhões, alta de 133,1% sobre igual intervalo de 2021.

No critério mesma base, houve aumento de 29,8% do indicador, totalizando R$ 2,3 bilhões.

A companhia reportou no primeiro trimestre um crescimento de 6,2% do tráfego em rodovias em relação ao mesmo período de 2021; em veículos leves, houve avanço em torno de 10% e, em pesados, cerca de 2,5%.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

O número de passageiros em aeroportos cresceu 81% na mesma base de comparação e, no segmento de mobilidade, 39%.

Fonte: Estadão Conteúdo.