O que é Capital

Ao ler a palavra Capital, a nossa primeira interpretação é: dinheiro, mas o Capital não se refere só ao papel moeda.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Todo e qualquer ativo que possa gerar valor no curto, médio e longo prazo, pode ser considerado Capital.

Quando ampliamos a referência sobre o que é Capital as coisas ficam mais complexas. O Capital é uma denominação utilizada tanto para o mundo corporativo quanto para o pessoal.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Exemplos de Capital

Dentro de uma empresa nós temos diversos itens que são classificados como Ativo. Dentre esses itens nós temos:

  • O Caixa da empresa;
  • Imobilizado;
  • Créditos a receber;
  • Adiantamentos;
  • Impostos a compensar.

Ainda existem várias outras contas que podem ser classificadas no Ativo. Todas essas contas correspondem ao Capital total da empresa.

Ou seja, todo o seu ativo é um Capital produtivo que gera valor ao longo do tempo. Outro item dentro de uma empresa que está relacionado ao Capital é o patrimônio líquido.

Dentro do grupo Patrimônio Líquido existem as seguintes contas;

  • Capital Social a Integralizar;
  • Capital Social Integralizado.

As duas contas são complementares e ambas fazem parte do subgrupo Capital Social. Ao abrir uma empresa, dentro do contrato social você precisa colocar o Capital Social.

Será com esses valores que a empresa vai abrir suas operações. Vale destacar que os valores referentes ao Capital Social não precisam ser especificamente monetários.

A empresa pode integrar máquinas, equipamentos, instalações e demais ativos em forma de Capital Social.

Sendo assim, o Capital Social a Integralizar é aquele que os sócios ainda vão colocar na empresa. O Capital Social Integralizado é aqueles valores que já foram colocados.

Por fim, o subgrupo Capital Social é onde estão os saldos totais do Capital Social da empresa.

O Capital Social nada mais é do que a diferença entre os valores dos ativos totais e do passivo da empresa.

Análise referente ao Capital

Ao considerar o Capital como instrumento de análise, o mesmo pode ser colocado em diferentes tipos de estudos.

Como o Capital é algo muito amplo, onde há várias alternativas para serem utilizadas, os estudos podem ser abrangentes.

Exemplo: O endividamento com relação ao Patrimônio Líquido é um indicador importante para determinar qual é a porcentagem de capital de terceiros que existe dentro da empresa.

Uma empresa que possui grande dependência do Capital de Terceiros provavelmente terá custos relevantes com juros e encargos.

Além dos custos, a dependência de Capital de Terceiros pode gerar grandes problemas quando a empresa não conseguir trabalhar ou manter  seus níveis de operação.

Com menos fluxo de caixa, ou menos Capital de Giro, a empresa terá dificuldades em cumprir com suas obrigações, exigindo que haja mais capital de terceiros entrando na firma.

Aliás, o Capital de Giro é outro termo importante e muito utilizado nas finanças empresariais.

Firmas que conseguem manter altos níveis de Capital de Giro têm a opção de realizar mais investimentos, comprar mais matéria prima, adiantar pagamentos, conseguir descontos em grandes pedidos.

Ou seja, o Capital de Giro, quando elevado, pode ser utilizado como barganha pelos empresários no intuito de conseguir prioridade e bons descontos.

Por outro lado, uma empresa que possui pouco Capital de Giro, pode enfrentar problemas para pagar fornecedores e até os próprios colaboradores.

Vale destacar que o fato de ter mais Capital ou não, não define se uma empresa é boa ou não, por exemplo.

Empresas que conseguem gerar muito valor com pouco Capital são muito mais interessantes do que aquelas que fazem valor exigindo montantes maiores de Capital.

Por isso a análise de Capital é algo amplo e complexo. Existem diferentes variáveis implícitas no estudo sobre o Capital.