O que é Candlestick?

O Candlestick é um termo em inglês que serve para denominar uma forma de gráfico.

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

O gráfico no qual estamos nos referindo é aquele utilizado por investidores para analisar o desempenho de ações, índices, fundos imobiliários e demais ativos negociados em bolsa.

Normalmente os gráficos utilizados para analisar o caminho que os preços de um ativo fazem ao longo do tempo são em forma de linha.

O Candlestick é um uma espécie de vela, onde o caminho do preço da ação é formado por uma série de Candles, e assim, o investidor desenvolve uma análise para determinar o futuro do ativo.

Atualmente o Candlestick é uma das formas gráficas mais utilizadas no mercado de investimentos.

Através dos Candles, você pode identificar o preço inicial, se o valor do ativo chegou a se valorizar mais do que o preço final ou se depreciar mais.

Cada Candles traz essas informações, fato que deixa o gráfico muito mais rico.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

História do Candlestick

No Japão do século XVIII uma das mercadorias mais negociadas era o arroz. O arroz era base da alimentação do povo.

Observando a importância do arroz, os fazendeiros de todo o Japão, comercializavam o produto em todo o território e em troca recebiam títulos.

Esses títulos podem ser negociados em uma espécie de bolsa de valores, onde o foco era no arroz.

Não há exatidão sobre quem criou o Candlestick, mas, há relatos que um japonês, denominado de Munehisa Honma teve participação relevante na criação do Candlestick.

Com a utilização do Candlestick para determinar o caminho que o preço dos títulos de arroz faria, Munehisa evitava se deslocar até Osaka para negociar tais títulos.

Ao invés de ir, o fazendeiro enviava um representante que seguia suas orientações. Há relatos que Munehisa conseguiu realizar 100 negociações seguidas com êxito.

Utilização do Candlesticks

Quando o assunto é análise de gráficos, os Candlesticks são os mais utilizados. Devido à quantidade de informação que um Candle pode passar, o estudo se torna melhor.

Ao configurar o gráfico para desenvolver sua estratégia de investimento, alguns investidores preferem o gráfico com um intervalo de tempo maior, ou menor.

Esse intervalo pode ser de um minuto ou até de um dia, semana ou mês. Para aqueles que buscam negociar ativos diariamente, o intervalo entre os Candlesticks pode ser de um a cinco minutos.

Já aqueles que buscam investimentos mais longos, com operações semanais, o intervalo dos Candles pode ser de 1 dia, por exemplo.

Na hora de analisar os Candles, existem alguns que são bem interessantes e podem gerar dúvidas ao investidor.

O Candle é parecido com uma vela. A vela tradicionalmente possui um corpo de cera e uma ponta (o pavio).

Considerando que o corpo do Candle, ou seja, a base da vela, vai representar o valor inicial e final, o pavio é o valor mais alto e o valor mais baixo (o Candlestick possui um pavio, tanto para cima quanto para baixo).

Vale destacar que o pavio também pode ser denominado de sombra.

Existem três formas que o Candle pode incorporar dentro de um gráfico:

  • Sem corpo e com sombra;
  • Com corpo e com sombra;
  • Com corpo e sem sombra.

Sem corpo e com sombra

Esse é um Candlestick que praticamente não tem forma, ou melhor, é um ponto dentro do gráfico.
O Candle tem o seu preço inicial igual ao preço final, assim, não corpo.  O Candle também não tem preço mais alto ou menor. Isso não gera sombra, ou pavio.

Com corpo e com sombra

O Candle tem um preço inicial diferente do preço final, fato que gera o corpo. O Candle registra um valor mais alto e um preço mais baixo, gerando a sombra.

Com corpo e sem sombra

O Candle tem o preço inicial e final diferentes, sendo que tais preços são os valores mais altos e mais baixos do Candle, não havendo a formação da sombra.