Camil (CAML3) Compra Santa Amália e Entra no Mercado de Massas
| ,

Camil (CAML3) Compra Santa Amália e Entra no Mercado de Massas

A Camil anunciou a compra da Santa Amália por R$ 260 milhões, adentrando no mercado de massas no Brasil.

Por
Atualizado em 16/08/2021

A Camil Alimentos (CAML3) anunciou a compra da Santa Amália, empresa controlada da Alicorp, por R$ 260 milhões.

A empresa é uma das companhias de massas mais tradicionais e renomadas do Brasil, incluindo liderança no Estado de Minas Gerais (MG), com marcas de destaque na categoria de massas e um portfólio completo de marcas premium e de ocupação na categoria.

Banner will be placed here

“A complementariedade geográfica, com liderança em região com potencial de crescimento para as categorias atuais da Camil e seu posicionamento com potencial de crescimento nacional, reforça a estratégia da companhia de aquisições”.

“A operação representa um importante passo para a diversificação e entrada em novas categorias e expansão geográfica no Brasil”, afirma a Camil.

A Camil assumirá o endividamento da Santa Amália da ordem de R$ 150 milhões. A transação precisa ser aprovada pela Assembleia Geral da companhia e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Resultado da Camil no Primeiro Trimestre de 2020

O resultado da Camil (CAML3) no primeiro trimestre de 2020 (1t20), divulgado no dia 14 de julho, apresentou um lucro líquido de R$ 109,5 milhões, uma alta de 119,8 em comparação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Camil atingiu R$ 196,6 milhões no 1t20, apresentando crescimento de 136,9% na comparação com o 1T19.

A margem Ebitda da Camil totalizou 11,4% no 1t20, apresentando crescimento de 4,7 ponto percentual na comparação com o 1T19. 

A Margem líquida da Camil atingiu 6,3% no 1t20, apresentando crescimento de 2,3 ponto percentual na comparação com o 1T19.

As ações da Camil (CAML3) acumulam queda de 2,81% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 24,89% nos últimos 12 meses.

Notícias do Mercado Financeiro

Fonte: Estadão Conteúdo.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE