O que é Câmbio Real

Câmbio Real é um termo da economia que se refere ao valor necessário da moeda de um país para adquirir uma unidade de outra moeda estrangeira levando em consideração as duas inflações.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Dito de outro modo, o Câmbio Real, ou a taxa de Câmbio Real, é o preço de uma unidade de moeda estrangeira em moeda nacional em conformidade com o preço doméstico e vigente em cada país.

Sendo assim, o Câmbio Real nada mais é que a taxa de câmbio que vemos diariamente nos portais de notícias, porém, aplicando correções oriundas da inflação interna e também externa.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona Câmbio Real 

O preço de uma moeda é determinado por muitos fatores, como a oferta e a demanda, as políticas monetárias, taxas de juros, taxas de importação e exportação e, por fim, pelas inflações.

Essa é uma constatação simples, pois se o câmbio é a troca da moeda de um país por outra, a variação dos preços de um país refletirá em sua moeda e, consequentemente, na taxa de câmbio.

Se o Banco Central optar por adotar o regime cambial flutuante, que prioriza a liberdade ao deixar o mercado e suas ofertas determinar a taxa de câmbio, isso se torna mais verdadeiro ainda.

Qualquer país do mundo apresenta algum tipo de inflação, fazendo com que os preços aumentem em um determinado período de tempo em comparação com outro período.

Em razão disso, muitos economistas passaram a enxergar limitações na taxa de câmbio nominal, isto é, no valor exato em que uma moeda nacional adquire uma moeda estrangeira.

A taxa de câmbio real veio para resolver isso ao considerar tanto as variações dos preços domésticos quanto dos preços estrangeiros, o que permite medir a paridade em termos de bens dos dois países.

Dessa maneira, o câmbio real passa então a ser considerado uma medida de competitividade de determinado país.

Câmbio Real e Câmbio Nominal

Já dissemos que a principal diferença entre o Câmbio Real e o câmbio nominal se refere à mensuração da inflação interna e externa. Sendo assim, o Câmbio Real torna-se um pouco mais complexo.

O câmbio nominal, por um lado, ao variar, evidencia apenas exclusivamente as alterações relativas ao preço das moedas, e não aos impactos das economias. 

Suponha que um leite é comprado no Brasil por R$ 2 e a cotação do dólar também está em R$ 2. Agora, se há uma inflação e o leite passa a custar R$ 4, a paridade deveria se alterar, pois o poder de compra mudou.

Dessa maneira, o Câmbio Real faz com que todos os produtos e bens comercializados em ambiente doméstico e externo sejam considerados na hora de estipularmos a taxa de câmbio.

Como calcular Câmbio Real

A taxa de Câmbio Real, por considerar as inflações, pode parecer muito complexa. No entanto, sua fórmula é bem simples, pois necessita somente de três valores: a taxa de câmbio nominal, a inflação interna e a externa.

Com essas informações em mãos, para chegar a taxa de Câmbio Real, basta multiplicar o câmbio nominal pela inflação externa e, em seguida, dividir pela inflação interna. Vejamos um exemplo.

Suponha inicialmente que o preço do dólar esteja em R$ 4. Além disso, que uma camiseta de uma marca específica produzida no Brasil custa R$ 100 e a mesma camiseta, produzida nos EUA, custa US$ 15.

Nesse caso, 4*15/100=0,6, logo, a taxa de câmbio real é de R$ 0,6. 

Assim, por exemplo, sairia mais barato para o brasileiro comprar a camiseta estadunidense do que adquirir o produto nacional.

Vale mencionar, a título de retificação, que esse é um cenário hipotético que não leva em consideração custos de produção, de importação e outros, analisando apenas os valores das moedas.