Um erro habitual que enxergo em investidores iniciantes buscando dividendos é só olhar para o indicador Dividend Yield na hora de escolher as empresas para montar a carteira.

Apesar de ser um dos indicadores principais para entender quanto a empresa está distribuindo em forma de dividendos para seus acionistas, analisar esse indicador de forma isolada pode nos levar a conclusões incorretas.

Para identificar empresas boas pagadoras de dividendos, os investidores não devem olhar só para o Dividend Yield.

É importante identificar se a empresa consegue gerar lucros de forma recorrente para conseguir pagar dividendos de forma constante sem comprometer a sua saúde financeira.

Existe um indicador muito útil para identificar se uma empresa está distribuindo dividendos de uma forma saudável.

Esse indicador é o índice payout, algo que levo bastante em conta na análise das ações que compõem o nosso portfólio.

De forma rápida, o payout é o percentual de lucro líquido que é distribuído na forma de dividendos ou juros sobre capital próprio aos acionistas.

Por exemplo: se uma empresa lucrou R$ 200 num determinado período e distribui R$ 100 para seus acionistas, o payout é de 50%.

Melhores Ações de Dividendos? Baixe o Ranking com Maiores Pagadoras de Dividendos.

De modo geral, a maioria dos investidores acham que toda empresa listada na B3 está obrigada a distribuir no mínimo 25% do seu lucro na forma de dividendos, porém não é bem assim.

Na verdade, é o estatuto da empresa quem determina a proporção dos lucros que serão direcionados para o pagamento dos proventos.

Ainda existem empresas que podem pagar dividendos abaixo de 25% ou, inclusive, não pagar, caso entendam que sua atividade seja incompatível com o pagamento de dividendos em determinados exercícios.

Para que uma empresa consiga pagar dividendos recorrentemente e tenha um payout elevado, sua demanda deve ser relativamente inelástica.

Ou seja, sua receita deve oscilar pouco. Uma variação no preço dos seus produtos ou serviços não deve originar uma variação com a mesma magnitude na demanda.

Por exemplo: quando uma empresa elétrica aumenta o preço em 10%, não perde 10% da sua demanda.

E quando o payout é maior do que 100%?

Quando uma empresa paga mais do que 100% de payout, ela está pagando um dividendo maior do que o lucro gerado pelas suas atividades em determinado período.

Como é que isso pode acontecer?

As empresas podem distribuir além do lucro gerado no período, uma quantia retirada da sua reserva de lucro (de período anteriores) ou da reserva de capital.

Essa situação acontece, por exemplo, quando a empresa apesar de ter um resultado ruim, decide remunerar o acionista com o mesmo patamar de dividendos que vinha sendo praticado.

Segue um exemplo da Lojas Renner (LREN3)...

A empresa paga um dividendo relativamente constante desde o ano 2016.

Histórico de dividendos pago por ação LREN3
Histórico de dividendos pago por ação LREN3. Fonte: GuiaInvest Pro

No entanto, para manter esse nível de dividendos durante o período de 2021 a empresa precisou aumentar significativamente o payout, ultrapassando a barreira do 100%. 

Histórico de payout das Lojas Renner
Histórico de payout das Lojas Renner. Fonte: GuiaInvest Pro

A LREN3 aumentou seu payout abruptamente. Sua média de payout oscilava em torno de 40% e no último período ultrapassou os 100%.

Analisando a situação, os resultados da LREN3 pioraram bastante por causa da pandemia de COVID19, assim seu lucro diminui de forma considerável.

A empresa precisou usar parte de sua reserva de lucros para manter o nível de dividendos pagos aos seus acionistas.

Assim ela acabou aumentando vertiginosamente o seu payout.

→ Você Tem o Mapa dos Dividendos Mensais? Baixe Grátis o Calendário de Dividendos.

Com o avanço da vacinação e diversas estratégias da empresa, os resultados estão começando a retomar suas margens e lucros habituais.

Podemos considerar que a empresa voltando a sua operação normal, deveria ver seu índice payout diminuir até um patamar próximo de 50%.

Um payout superior a 100% não é necessariamente um ponto negativo.

Pode ser entendido como uma preocupação por parte da empresa em continuar remunerando o seu acionista num período operacional ruim.

Será necessário estudar cada caso para entender o motivo pelo qual o payout está superando 100% e entender se é uma situação temporal ou permanente.

Caso identifiquemos que é uma situação temporária, esse payout acima de 100% não seria um problema significativo.

Para quem gosta de receber dividendos, acredito que um bom patamar seria focar em empresas com um histórico regular de payout entre 40% e 90%.

Empresas com essa caraterísticas costumam ser as do setor elétrico, saneamento básico, telecomunicações, financeiro e seguradoras.

Melhores Ações de Dividendos? Baixe o Ranking com Maiores Pagadoras de Dividendos.

O histórico não determina como vai ser o futuro, porém nos oferece uma boa ideia de qual é a política da empresa e o que podemos esperar dela no futuro sobre a distribuição de dividendos.

Vale alertar, que o payout é um importante indicador a ser levado em consideração, mas não deve ser usado de forma isolada.

Saber sobre margens, lucratividade, endividamento e projetos futuros da empresa entre outras coisas é fundamental para entender se a empresa tem potencial para continuar sendo uma boa pagadora de dividendos no longo prazo. 

Apesar de ser uma ótima empresa, LREN3 não está na carteira do Canal Seleção de Dividendos.

No nosso portfólio de ações incluímos empresas com dividend yields potencialmente elevados e com payouts que não consumam o caixa da empresa.