A Petrobras (PETR4) apresentou na quinta-feira, 28, resultados fortes e "dividendos sem precedentes", afirma em relatório o BTG Pactual (BPAC11), ressaltando porém que, com a proximidade das eleições, o desempenho da companhia pode mudar.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

"À medida que nos aproximamos das eleições presidenciais, o risco de mudanças no posicionamento estratégico da Petrobras e uma possível tendência de interrupção nos pagamentos de dividendos pode aumentar, afetando o desempenho das ações", diz o banco.

Segundo o relatório, o resultado da estatal no segundo trimestre do ano superou todas as expectativas, principalmente pelos altos dividendos distribuídos.

"Rendimento de 20%. Quem disse que não poderia ficar melhor?", indaga o banco no documento, referindo-se ao preço pago por ação aos acionistas na comparação com o fechamento das ações ordinárias e preferenciais da companhia no pregão de ontem, 28.

"Estimamos o pagamento de dividendos no segundo trimestre de R$ 35 bilhões, o que significa que a Petrobras adiantou um adicional de R$ 53 bilhões. Com seu saldo de caixa de US$ 19 bilhões, não descartamos mais surpresas no segundo semestre", afirma o BTG Pactual.

O banco destacou ainda que o Ebitda da empresa também foi uma boa notícia, superando e 8% as estimativas da instituição.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"A diferença veio do segmento de downstream, que registrou um ganho de estoque de R$ 7,5 bilhões, exatamente a diferença em relação à nossa estimativa", conclui o relatório.

Resultado da Petrobras no Segundo Trimestre de 2022  

Os resultados da Petrobras (PETR4) referente a suas operações do 2T22, foram divulgados no dia 28 de julho, apresentou um lucro líquido de R$ 54,3 bilhões no 2T22, alta de 26,8% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda ajustado da Petrobras atingiu R$ 98,3 bilhões no 2T22, apresentando crescimento de 58,6% na comparação com o 2T21.

A margem Ebitda ajustada da Petrobras totalizou 57,5% no 2T22, apresentando crescimento de 1,6 ponto percentual na comparação com o 2T21.

A margem líquida da Petrobras atingiu 31,8% no 2T22, apresentando retração de -6,9 pontos percentuais na comparação com o 2T21.

A ações da Petrobras (PETR4) acumulam alta de 19,23% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 79,50% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.