O que é Bovespa

Bovespa é a abreviatura de Bolsa de Valores de São Paulo, que foi uma das bolsas de valores mais importantes do Brasil até o começo do século XXI.

A principal atividade da Bovespa era a negociação de papéis de empresas que cumpriam os requisitos de transparência e governança para se exporem ao mercado de ações.

Hoje, no entanto, a Bovespa faz parte da B3 (Brasil, Bolsa e Balcão), que por sua vez nasceu da fusão da BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) com a CETIP.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

História da Bovespa 

A Bovespa nasceu no final do século XIX, porém com o nome de Bolsa Livre, sendo criada no mandato do então presidente Emílio Rangel Pestana.

Esta primeira encarnação da Bolsa de Valores durou apenas um ano, e em 1891 ela foi desfeita por causa da política de encilhamento.

Apenas quatro anos depois o Brasil voltaria a ter uma bolsa de valores e, em 1895 é criada a Bolsa de Fundos Públicos de São Paulo.

Não seria até 1934 que o nome desta entidade seria alterado para Bolsa Oficial de Valores de São Paulo, o que eventualmente culminaria na Bovespa, em 1967.

A Bovespa, no entanto, não foi a única Bolsa de Valores do Brasil. Até os anos 60 cada estado tinha a sua própria bolsa de valores, gerida pelo governo. 

Isso, todavia, mudou com a reforma no sistema financeiro e do mercado de capitais em 1965 e 1966. As Bolsas de Valores tornaram-se instituições civis sem fins lucrativos e autonomia.

No ano de 2000, a Bovespa e a BVRJ (Bolsa de Valores do Rio de Janeiro), começaram um processo de integração entre todas as nove bolsas de valores restantes no país.

Esse processo culminou no que é hoje conhecido como a B3. As antigas Bolsas de Valores regionais ainda existem com funções de fomento de mercado.

A importância da Bovespa

O mercado de capitais é um dos mercados mais importantes de qualquer país. O seu desenvolvimento se relaciona diretamente com o desenvolvimento do comércio. 

Para que as empresas cresçam, não basta apenas que elas sejam eficientes na prestação de serviços ou na venda de seus produtos, elas também precisam de investimentos.

E a forma mais apropriada com a qual uma empresa pode conseguir investimentos, é se expondo na bolsa de valores. E era para isso que a Bovespa servia principalmente.

Quando uma pessoa compra ações de uma empresa, ela se torna um sócia desta. Ser sócio de uma empresa significa assumir riscos e usufruir de benefícios.

Portanto, ao adquirir os papéis de uma empresa exposta na bolsa, o investidor está:

  • Financiando as operações desta empresa;
  • Ganhando a oportunidade de expressar suas opiniões sobre o rumo da companhia;
  • Obtendo o direito de ser remunerado com dividendos.

A Bovespa então cumpria perfeitamente a estas funções. E é para isso que servem todas as bolsas de valores do mundo. 

Bovespa e IBovespa

Apesar da entidade Bovespa já não existir mais, a sua popularidade ainda permanece e muitos ainda chamam a bolsa de valores brasileira de Bovespa.

O fato de que o termo Bovespa ainda continua popular, deu origem a um outro termo derivado, o IBovespa, que nada mais é do que o Índice Bovespa.

Este índice, portanto, tem a função de servir como um termômetro em relação ao desempenho de todas as empresas listadas na B3.

É fazendo uso deste índice que é possível compreender se o mercado de capitais brasileiro está indo bem ou mal.

Essa análise de mercado, por outro lado, também pode ser útil para se tecer previsões a respeito do que poderá acontecer no mercado a médio-curto prazo.