O que é Bootstrapping

Bootstrapping é um nome para o processo de iniciar um empreendimento contando apenas com capital próprio e os ganhos da operação para compor o capital social, sem contar com investidores ou outros aportes iniciais.

O termo, originário do inglês, faz referência ao uso das alças da bota para calça-la. Comum no século XIX, bootstrapping dizia respeito a coisas difíceis ou impossíveis de serem feitas sem ajuda.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Origem do termo Bootstrapping

Apesar da origem no termo ser relacionada a uma atividade do cotidiano - colocar uma bota - o conceito ganhou popularidade em outras áreas. 

Com o passar do tempo, o termo passou a fazer alusão a conseguir fazer certas coisas sem ajuda, sendo usado em diferentes áreas com diferentes acepções (como na computação e na estatística).

No mundo dos negócios e do empreendedorismo, ele é usado para falar sobre empreendimentos iniciados sem a ajuda de investidores externos, contando apenas com os fundos dos fundadores.

Características de negócios Bootstrapping

Empreendimentos que surgem sem ajuda de investidores externos costumam ter algumas peculiaridades em comum, dadas as restrições a que estão sujeitos.

Em geral observa-se a centralidade de um ou mais produtos com grande margem de lucro, capazes de produzir retornos mesmo com um investimento inicial de pouca monta.

Além disso, é comum que se busquem modelos de negócio voltados à fidelização dos clientes e um consumo recorrente, visando a construção de uma maior segurança financeira.

Também é comum que as equipes sejam compostas de profissionais polivalentes, capazes de atuar nas diversas funções necessárias ao funcionamento da empresa, sem se ater a uma área muito específica.

Finalmente, também observa-se que uma boa parte dos ganhos iniciais costumam ser reinvestidos no negócio, visto que esta é a única fonte de fundos para a expansão do empreendimento.

Vantagens do Bootstrapping 

Ao não contar com o aporte financeiro de terceiros, um empreendimento mantém total controle sobre seus rumos e decisões, tendo independência para trilhar seu próprio caminho.

Além disso, os esforços iniciais da empresa tendem a se dirigir unicamente para seu produto ou serviço, livrando-se da preocupação com a busca e negociação com investidores.

Desvantagens do Bootstrapping 

Ainda que seja a forma mais comum de iniciar um negócio, empreender assim certamente traz muitos riscos. Em primeiro lugar, há a dificuldade natural de manter as operações e se fazer os investimentos iniciais necessários. 

A falta de um aporte inicial mais substancial também pode fechar algumas portas de inserção rápida e forte no mercado ou de marketing, muitas vezes impossibilitando alguns modelos de negócio.

Poucos recursos financeiros iniciais muitas vezes também colocam pressão sobre os trabalhadores da equipe inicial da empresa, que precisam cumprir diferentes funções e criar do zero as soluções para o empreendimento.

Finalmente, também há o risco de prejuízos às finanças pessoais dos empreendedores, já que o capital inicial da empresa geralmente vem do bolso dos próprios fundadores.

Exemplos de negócios Bootstrapping

Também é importante lembrar que, independente das vantagens e desvantagens, o bootstrapping é a realidade da maioria dos empreendedores no Brasil e no exterior. Entre os exemplos de sucesso de empresas deste tipo, podemos citar:

  • Wise Up
  • Buscapé
  • Microsoft
  • Dell
  • GoPro

Dessa forma, levar a sério essa possibilidade e pensar nas estratégias para lidar com ela é importante para a maioria dos negócios.

Estratégias comuns para Bootstrapping

A internet e as redes sociais oferecem algumas ferramentas para conseguir desenvolver um negócio poderoso mesmo com pouco capital inicial.

O crowdfunding é uma poderosa ferramenta de mobilização de finanças. Com um bom conceito inicial e uma divulgação forte, muitas vezes é possível obter um aporte inicial que independe de quaisquer investidores tradicionais. 

Bons exemplos de plataformas são o Kickstarter e o Apoia.se.

A construção de uma presença forte nas redes sociais também é muito importante para diversos tipos de negócios, podendo gerar forte divulgação da marca com gastos relativamente baixos.