O que é Bônus de Subscrição

Bônus de Subscrição é um título negociado na bolsa de valores que é oferecido primariamente aos acionistas da empresa que o emitiu, e não publicamente a todo mercado.

A negociação do Bônus de Subscrição acontece dessa forma pois ele serve como uma vantagem aos acionistas de uma empresa, que podem utilizá-lo para adquirir ações mais baratas.

Vale ressaltar que Bônus de Subscrição é diferente de Direito de Subscrição, que trata-se da obrigação que a empresa tem de manter seus acionistas com a mesma porcentagem de ações. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Características do Bônus de Subscrição

O bônus de subscrição possui três características principais.

  • Deve ser emitido dentro da proporcionalidade que cada investidor já possua em participação com a própria empresa;
  • Por se tratar de um ativo, o bônus de subscrição pode ser negociado com outros investidores da bolsa que possam se interessar;
  • O Bônus de Subscrição é uma oferta de tempo limitada. Uma vez que o período de negociação acabe, não é mais possível utilizá-la.

Como funciona o Bônus de Subscrição

O Bônus de Subscrição funciona da mesma forma que a compra de qualquer ativo na Bolsa de Valores. A diferença é que a oferta, a princípio, não é pública, e sim privada.

Apenas os acionistas de uma empresa recebem o Bônus de Subscrição. E estes, por sua vez, devem decidir o que fazer com ele.

Para ajudá-los nessa decisão, a empresa é obrigada a fornecer algumas informações importantes aos acionistas. São estas:

  • Vigência dos títulos: esse é o tempo que a empresa garante aos seus acionistas para eles se decidirem se vão ou não usar o seu Bônus de Subscrição;
  • Preço da ação: esse é o preço definido do valor de cada ação após a aplicação do Bônus de Subscrição sobre elas;
  • Data limite para negociação: após a data limite o Bônus de Subscrição chega ao fim.

Portanto, entende-se o Bônus de Subscrição como um ativo de negociação e vigência limitados e que deve ter o seu direito exercido em um período específico de tempo. 

Uso do Bônus de Subscrição

É importante ressaltar que o acionista não é obrigado a usar o seu Bônus de Subscrição para adquirir mais ações da empresa ao qual ele tem participação.

Na realidade, como o Bônus de Subscrição trata-se de um título, ele pode ser negociado como tal. Ou seja, o acionista pode vender o seu Bônus de Subscrição caso deseje.

O importante é ele decidir fazer isso em tempo hábil, caso contrário, a janela de negociação se fecha e o Bônus de Subscrição desaparece da conta do investidor.

Escolher não fazer nada com o seu Bônus de Subscrição é um direito do investidor, mas talvez seja a opção menos vantajosa.

Vantagens do Bônus de Subscrição 

O Bônus de subscrição possui vantagens tanto para o investidor quanto para a empresa que emite esses títulos.

Para o investidor, é primeiramente uma forma de manter a sua participação na empresa dentro da mesma porcentagem, garantindo que ele continue recebendo dividendos dentro da mesma proporção.

Por outro lado, negociando o Bônus de Subscrição o investidor consegue levantar uma pequena receita com facilidade.

Já para a empresa, a emissão de um bônus de subscrição indica que a qualidade de suas ações é muito boa, e que portanto se trata de uma empresa confiável.

E uma vez que uma empresa consegue transmitir uma imagem de confiança, ele atrai ainda mais investidores, o que significa um aumento de valor de mercado.

Isso, por outro lado, beneficia ainda mais quem já investia na empresa, que verá suas ações valorizarem, criando um efeito dominó positivo de mais aquisições e valorização.