O que é BNDES

BNDES é um banco que foi criado em 1952 e funciona como um importante agente de fomento e financiamento a longo prazo.

A sua sigla significa Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, e é um dos maiore bancos públicos do mundo por conta das seguintes operações:

  • Disponibiliza financiamentos em condições extremamente viáveis;
  • Participa de emissões do mercado de capitais (títulos de renda fixa e ações);
  • Presta garantias;
  • Promove projetos de cunho social, tecnológico e cultural;
  • Implementa políticas anticíclicas, de acordo com as diretrizes definidas pelo governo.

É válido ressaltar que a atuação do banco se mostra muito extensa, pois atua nas seguintes áreas:

  • Infraestrutura;
  • Exportação;
  • Inovação;
  • Inclusão social.

Por sua vez, a estrutura do banco acaba contando com:

  • FINAME: o qual financia máquinas e demais equipamentos;
  • BNDESPar: que é responsável pela carteira de valores mobiliários do banco;
  • BNDES Limited: é equivalente à BNDESPar, porém, foi fundada com o objetivo de abarcar uma carteira de ações de origem estrangeira.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

BNDES e sua dívida com o Tesouro Nacional

Durante o período de liderança do Partido dos Trabalhadores (PT) no país, os recursos do BNDES foram usados para financiar grandes grupos econômicos.

O método de gerenciamento imitava a forma como a China financiava os seus grupos empresariais.

No formato que acabou sendo escolhido para o BNDES, o banco acabava recebendo recursos do Tesouro Nacional.

Ele, por sua parte, acaba emprestando juros extremamente baixos para as grandes empresas para que elas obtivessem uma grande projeção internacional.

Apesar da iniciativa apresentar um atitude extremamente nobre possuía alguns problemas.

Por exemplo, o Tesouro Nacional captava os recursos e os vendia a títulos públicos no mercado a um custo muito mais alto que o BNDES recebia.

Além disso, muitas empresas acabaram recebendo o recurso por vínculos de interesse que possuíam em relação a ele, independente da sua capacidade de riqueza.

Prioridades do BNDES

A redução da participação do BNDES no financiamento de companhias se deve ao fato de que as empresas que costumam crescer muito hoje demandam de pouco capital.

Por possuir uma equipe extremamente qualificada para os projetos e responsável pelo orçamento de 1% do PIB do país, o banco acabou priorizando as seguintes áreas:

  • Infraestrutura: a qual é mediante a concessão de crédito a longo prazo;
  • Inovação: possui a função de agregar maior valor para os negócios;
  • Digitalização: na prática, é um indutor de produtividade, tanto no setor público quanto privado.

Em relação à infraestrutura, algumas mudanças na regulamentação do Banco, acabam favorecendo os seguintes setores:

  • Gás natural: devido ao fato da Petrobras parar de atuar no setor de óleo e gás e passar a concentrar seus esforços no campo petrolífero, esse âmbito acaba precisando de aprimoramentos;
  • Energia elétrica: a elaboração de uma solução para os problemas que as grandes usinas hidrelétricas enfrentam por conta das mudanças climáticas se torna essencial;
  • Saneamento: a padronização da regulação do saneamento feito por meio do setor privado é de suma importância e exige, portanto, instrumentos de alta tecnologia.

Em síntese, o BNDES possui grande competência para coordenar projetos cada vez mais complexos e que exigem a inserção de vários ministérios e agências reguladoras.

Desestatização do BNDES

Em relação ao que foi dito, o mesmo pode ser aplicado em relação ao programa de desestatização do BNDES.

Esse banco público nacional se mostra o melhor agente para elaborar estudos e realizar a modelagem que serve para atrair investidores privados e propiciar um grande valor de venda para o governo.

Sendo assim, o BNDES se mostra como uma instituição nacional extremamente importante para o fortalecimento econômico da nação, além disso, grande parte do desenvolvimento do país se deu por conta dele.