O que é Blockchain

Blockchain é um sistema de tecnologia que é baseado na distribuição de informação por meio de usuários da internet, além disso, armazena as transações realizadas.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Em uma tradução literal, blockchain pode ser traduzido como “cadeia de blocos”, o que ele faz na verdade é distribuir o conteúdo documentado nele.

Esse registro é formado por vários nós (participantes) que acabam se interligando por uma espécie de rede.

Isso significa, no fim das contas, que não existe uma autoridade que é responsável pela informação que nos é direcionada.

Sendo assim, toda vez que uma nova transação é lançada no sistema, cada nó analisa criteriosamente a sua inclusão.

Caso haja a sua inclusão, o registro acaba sendo realizado em um Livro de Registros que é atualizado frequentemente.

Em relação ao Blockchain, as inserções acabam sendo feitas em blocos de transações, a partir daí a cadeia de blocos acaba sendo formada.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Características do Blockchain

O blockchain acaba possuindo algumas características que definem o que ele é no fim das contas.

Dentre as suas características, podemos citar:

  • Blockchain é um tipo específico de banco de dados;
  • Ele se difere de um banco de dados convencional por conta da maneira que armazena os dados;
  • Conforme novos dados chegam no blockchain, eles são armazenados em uma cadeia de dados. Sendo assim, todos os dados se tornam encadeados de maneira cronológica;
  • Diferentes modelos de informações podem ser armazenadas no blockchain, porém a mais comum é o livro de registro das transações;
  • Em relação ao uso do Bitcoin, o blockchain é usado de maneira que nenhuma pessoa tenha o controle dele.

Esses são alguns pontos que valem ser ressaltados em relação ao blockchain, para entender melhor seu funcionamento acompanhe o artigo abaixo.

Funcionamento do Blockchain

Vale ressaltar que, a lógica do blockchain é extremamente simples: como se trata de um sistema que distribui seus dados, ele acaba transformando os usuários em servidores e distribui os dados a eles.

É como se sempre houvesse alguém na rede autenticando as informações pertinentes.

Como dito anteriormente, alguém sempre vai procurar validar a informação na rede para ela ser validada.

Para entender melhor o processo é válido exemplificar melhor a situação com o uso de criptomoedas.

Como visto adiante, essa não é a única utilização válida para o uso de blockchain, porém, a mais empregada atualmente.

Sendo assim, caso o comprador se dirija a uma loja que aceite o pagamento de produtos e serviços usando criptomoedas, ocorrerá uma transação digital naturalmente.

As criptomoedas são vendidas para o estabelecimento comercial em troca de bens de consumo.

Na rede virtual, os mineradores (que são ninguém mais do que os incumbidos pelas transações), acabam realizando o processo de apuração.

É válido ressaltar que a atividade dos mineradores não é gratuita, pois, a remuneração deles é feita através de criptomoedas.

O ofício do minerador, no fim das contas, consiste em checar se o comprador possui na carteira a quantia que ele pretende vender e se a assinatura digital é válida.

Após tudo ser validado, caso ocorra a reprovação, o bloco da transação acaba sendo invalidado. Caso contrário, acaba sendo inserido à cadeia.

Ou seja, caso tudo dê certo esse montante é adicionado à carteira da loja em si.

É válido ressaltar que, o tempo que todo esse processo leva acaba variando de criptomoeda para criptomoeda.

No Bitcoin mesmo, é algo que leva cerca de 10 minutos.

Possíveis aplicações do Blockchain

O blockchain acabou se popularizando por conta da sua aplicação realizada por meio das criptomoedas.

Porém, acredita-se que em breve ele será disseminado em algumas outras áreas.

Ele pode ser aplicado no âmbito empresarial, educacional e comercial, por exemplo.

É válido ressaltar que empresas como a Warranteer e o BitProof estão procurando disseminar o blockchain.