O Bitcoin (BTC) caiu para seu menor nível desde dezembro de 2020, sendo negociado a US$ 25.272 na segunda-feira depois que dados de inflação e temores de um forte aumento das taxas de juros nos Estados Unidos fizeram os investidores fugirem de ativos de risco. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Depois de algumas semanas sustentando o nível de US$ 30 mil, o Bitcoin caiu forte nesta segunda-feira puxando junto todo o mercado de criptomoedas em seu segundo grande golpe até agora este ano.

Nas últimas 24 horas, o mercado cripto como um todo perdeu mais de US$ 130 bilhões em valor de mercado.

Nesta manhã, todas as 100 maiores moedas digitais do mundo operam em queda.

A mais recente queda se deve aos dados preocupantes de inflação dos Estados Unidos divulgados na semana passada que acabaram pesando novamente nos mercados de ações e de criptomoedas.

O Bitcoin passou de quase US$ 49 mil em março de 2022 para menos de US$ 25 mil, caindo por quase doze semanas consecutivas.

A maior criptomoeda está agora cerca de 63% abaixo do recorde de US$ 69.000 alcançado em novembro passado.

Outros tokens, incluindo ether (ETH), cardano (ADA), solana (SOL) e dogecoin (DOGE), também entraram em colapso.

O Ether, a segunda maior criptomoeda, caiu 15,8%, sendo negociado a US$ 1.234,93, com a maior queda de um dia em um ano.

Enquanto cardano e solana despencaram 13% e 16%, respectivamente. A cripto meme dogecoin caiu 14%. 

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022.