O que é BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento

BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento é uma instituição financeira que possui como fim acelerar o processo de desenvolvimento econômico da América Latina.

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

Foi fundado em 1959 e tem sua sede nos Estados Unidos, mais precisamente em Washington.

Em relação ao processo de desenvolvimento, ele acaba acontecendo de maneira individual, e de forma coletiva em relação aos países membros da instituição em si.

Em outras palavras, os países que são considerados mutuários acabam recebendo financiamentos e empréstimos, doações e assistência técnica do banco.

Vale ressaltar que, a mais alta autoridade do BID é a Assembleia dos Governadores, que é composta por um representante de cada país.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Países membros do BID

Membros mutuários

Argentina, Bahamas, Barbados, Belize, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Suriname, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.

Membros não mutuários

Alemanha, Áustria, Bélgica, Canadá, Croácia, Dinamarca, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Israel, Itália, Japão, Noruega, Países Baixos, Portugal, Reino Unido, República da Coreia, República Popular da China, Suécia e Suíça.

Prioridades do BID

Por meio da criação de algumas políticas na área de água, saneamento e energia, o BID busca reduzir a pobreza em países mutuários.

Por conta disso, o banco acaba proporcionando uma série de recursos financeiros e materiais para os governos em que o BID atua.

Essas ferramentas acabam sendo enquadradas no âmbito da estratégia que cada país acaba estabelecendo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento.

As principais prioridades do BID são:

  • Reduzir a pobreza e desigualdade social;
  • Enfrentamento de necessidades dos países menores e consequentemente mais vulneráveis;
  • O possível combate às mudanças climáticas;
  • A promoção do desenvolvimento sustentável;
  • O desenvolvimento do setor privado;
  • Além do fomento da cooperação e sua interação regional.

Essas são algumas das principais prioridades em relação ao BID. Para entender melhor a sua conceituação no mercado financeiro é importante se ater a alguns outros pontos.

De que forma o BID é financiado

Para alcançar os seus objetivos, o Banco Interamericano de Desenvolvimento acaba sendo financiado pelo capital de outros países membros.

Vale ressaltar que, pode acabar contando com fundos não reembolsáveis, dentre outros existentes.

Essas estratégias acabam permitindo ao BID aprovar empréstimos de alto valor monetário anualmente.

Durante o ano de 2010, a Assembleia dos Governadores acabou aprovando um aumento do capital ordinário para reiterar que o BID continuasse a disponibilizar recursos.

Em relação ao âmbito privado, o BID acaba se mostrando uma peça chave para alcançar um crescimento cada vez maior.

Durante o ano de 2020, os principais projetos atrelados ao BID foram reformas de estado, transporte e saneamento.

Os principais países que se beneficiam disso são: Brasil, Paraguai e Uruguai.

Objetivos do BID

Para o BID atingir os seus objetivos, acaba concentrando todos os seus esforços em programas sociais, uma maior modernização do Estado e competitividade empresarial.

Vale ressaltar que, dentre as diversas ações do BID, o FOROMIC (Fórum Interamericano da Microempresa) se mostra como uma iniciativa de experiência e práticas atreladas a pequenos negócios.

O Fórum, que é realizado desde 1998, é um ótimo espaço para a troca de experiência de investidores do setor privado.

Por sua vez, o FUMIN (Fundo Multilateral de Investimentos), que foi criado no ano de 1993, acaba atuando na promoção do investimento privado por meio de projetos de desenvolvimento.

Esse Fundo acaba financiando ações de captação e disseminação de práticas, além de outras experiências bem-sucedidas no meio empresarial.

Por meio desses projetos, é possível que o BID acelere cada vez mais, e com êxito o processo de desenvolvimento financeiro da América Latina, por conta disso acabam se mostrando imprescindíveis.