Bernard Arnault, CEO da LVMH , tornou-se mais uma vez a pessoa mais rica do mundo, com uma fortuna de US$ 197 bilhões.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

O francês ultrapassou Jeff Bezos, que ficou apenas por alguns instantes no primeiro lugar esta semana pela primeira vez desde 2021. 

Embora Bezos não esteja no comando da Amazon há alguns anos, ele ainda consegue se beneficiar das fortes vendas que impulsionaram o preço das ações da empresa. 

O bilionário ainda embolsou benefícios ao vender milhões de dólares da sua participação na varejista online. 

Na quinta-feira (7), a sua fortuna foi ultrapassada pela de Arnault em apenas US$ 1 bilhão, de acordo com o Índice Bilionário da Bloomberg, informou o Business Insider.

Arnault, Bezos e o CEO da Tesla, Elon Musk, são as três pessoas mais ricas do mundo e muitas vezes trocaram a coroa.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Até a semana passada, Musk era a pessoa mais rica do mundo, mas a sua fortuna caiu desde então para US$ 189 bilhões, à medida que as ações da Tesla caíram. 

Dados preliminares da Associação de Automóveis de Passageiros da China indicaram que a empresa atingiu o menor mês de vendas na China no mês passado.

Musk também perdeu o primeiro lugar no final de 2022, mais ou menos na mesma época em que as ações da Tesla despencaram após notícias de desafios de produção e preocupações dos investidores em torno da aquisição do Twitter.

O bilionário da tecnologia, no entanto, recuperou o título de pessoa mais rica do mundo em junho de 2023.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Arnault atua como CEO e presidente do conglomerado de luxo francês LVMH que está aproveitando a reabertura econômica gradual da China e o poder de compra dos pré-adolescentes.

Desde que co-fundou a empresa na década de 1980, ele construiu sua fortuna acumulando uma variedade de empresas de luxo em moda, jóias, relógios, perfumes e bebidas alcoólicas, incluindo marcas conhecidas Louis Vuitton, Tiffany & Co e Dom Pérignon.

Sua participação de 97,5% na casa de moda de luxo Christian Dior é responsável pela maior parte de sua fortuna, segundo a Bloomberg.

Fonte: Business Insider

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.