O que é Benchmark

Benchmark é um termo utilizado no mercado financeiro para definir a comparação entre dois ativos ou produtos.

Um exemplo de seu uso está atrelado às lâminas de fundo de investimento que acabam tendo um desempenho em relação ao fundo em questão.

Sendo assim, ao ser analisada a lâmina de um determinado investimento será possível verificar se ele está com um bom desempenho ou não.

No fim das contas, só é possível definir se o fundo está bem ou não, caso ele não esteja atrelado a outro ativo semelhante.

Ou seja, o benchmark acaba se tornando isso: o índice de referência utilizado na comparação.

Podemos supor ainda que o investimento acaba sendo um fundo de investimento em DI. Esse fundo de investimento acaba sendo atrelado à taxa DI.

Sendo assim, nada melhor do que comprar o desempenho de seu fundo com o índice DI.

A partir dessa comparação é possível definir se o ativo está conseguindo gerar uma boa performance ou não no fim das contas.

Vale ressaltar que, essa comparação pode acabar sendo feita de diferentes formas e em diferentes períodos.

No fim das contas, acabamos obtendo uma comparação dos últimos 12 meses, por meio de planilhas ou gráficos.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

De que modo funciona o Benchmark

O benchmark acaba funcionando como uma forma de comparar fundos, ativos em geral, índices, dentre outros investimentos.

Ele pode ser utilizado não só nos fundos, mas também para demonstrar o desempenho da carteira do investidor em si.

É possível que o próprio investidor realize uma comparação com os seus investimentos e algum índice. Dessa forma, ele estará trabalhando com o benchmark.

É válido ressaltar que a comparação entre ativos é algo muito interessante e que pode ajudar muito na hora de identificar se os investimentos estão gerando uma boa performance.

Função do Benchmark

Uma das maiores vantagens do benchmark, é comparar o ativo financeiro com outros semelhantes, ou até mesmo ativos de diferentes classes.

Essa comparação financeira acaba ajudando muito na hora de realizar um novo investimento, ou o aporte de um ativo.

Por meio do benchmark, é possível identificar algumas diferenças, dentre outros problemas em relação aos ativos que sejam de maior interesse do investidor.

Uma vez que fundos financeiros do mesmo tipo são adquiridos, é possível que as performances acabem sendo diferentes, pois possuem características próprias.

Sendo assim, o benchmark acaba ajudando a identificar esse tipo de irregularidade.

Vale ressaltar que, as diferenças entre um ETF e seu próprio índice podem ser captadas pelo benchmark.

Ao comparar os gráficos por meio do ETF, o investidor pode acabar vendo que em determinados momentos os gráficos vão se afastando e aumentando a diferença entre si.

Ou seja, esse movimento pode acabar ocorrendo por meio de despesas administrativas do ETF e até a composição da carteira do mesmo.

Todas as análises citadas acima, podem ser feitas para comparação dos desempenhos dos fundos de investimento por meio de um índice. Mas por meio do benchmark é possível realizar isso.

Motivos para usar o Benchmark

Comparar o desempenho de fundos contra outros fundos, pode acabar nos proporcionando outros horizontes.

Sem comparar o desempenho dos fundos, nós investidores, muitas vezes acabamos cometendo alguns erros.

Ou seja, com o parâmetro de comparação acabamos nos tornando investidores com tendências a cometer erros abaixo da média.

Vale ressaltar que o benchmark acaba se tornando extremamente importante para a análise e estudo de ativos financeiros que podem se tornar alvos de investimentos do investidor.

Sem o benchmark, o investidor acaba perdendo uma ferramenta extremamente valiosa, que pode ajudar ele no estudo e análise de transações no mercado financeiro.