Fundo Adverte: Coronavírus irá gerar um Colapso na Bolsa de Valores
SIMULE AGORA
| ,

Fundo Adverte: Coronavírus irá gerar um Colapso na Bolsa de Valores

Gestor do fundo de hedge americano analisa o corte dos juros do FED, adverte do grande colapso na bolsa de valores.

Por
Atualizado em 25/03/2020

Kevin Smith, gestor do fundo de hedge americano adverte sobre um grande colapso na bolsa de valores, de mesma proporção da crise de 1929, que iniciou a grande depressão americana. 

Enquanto o surto de coronavírus sacode a bolsa americana Dow Jones e o resto das bolsas, investidores nervosos começam a traçar paralelos com a crise do mercado de ações que acompanhou a crise financeira de 2008.

Mas para uma gestora americana adverte que essa bolha na bolsa de valores reflete uma crise ainda mais aterradora: a Grande Depressão de 1929.

Além de compartilhar sua experiência do mercado financeiro, Kevin analisa no seu site os cortes dos juros americano, como anunciado hoje pelo FED, que praticamente zerou a taxa americana.

O gestor também faz projeções do futuro do mercado financeiro e do impacto do coronavírus nas bolsas de valores.

Assim como no Brasil, a bolsa americana também teve o circuit breaker acionado hoje (16), mas será que teremos mais momentos de pânico ao longo de 2020?

Crash do Mercado de Ações de 1929

Kevin Smith, fundador e CIO (Chief Investment Officer) do fundo de hedge Crescat Capital, acredita que as especulações desenfreadas de Wall Street colocaram o mercado de ações dos EUA em um colapso no nível de 1929.

Portanto, embora o pânico do coronavírus possa ser a justificativa inicial para o rebaixamento, as raízes da crise que se aproxima são muito mais profundas.

E ele escreveu esta semana que o sangramento não vai parar enquanto as previsões do impacto do coronavírus na economia global ter sido precificadas:

“Realmente é diferente desta vez. As avaliações são duas vezes mais altas que os picos de bolhas de tecnologia e moradia. Os investidores que não consideram o valor médio da empresa para as vendas não fizeram a lição de casa. As ações dos EUA estão em uma verdadeira especulação. Eles apenas começaram a relaxar. Estamos em 1929.”

Banner will be placed here

Cortes nas taxas do Banco Central refletem quedas anteriores no mercado de ações

Smith estava comentando este tweet do gerente de portfólio da Crescat Tavi Costa, que soou o alarme da recente onda de cortes emergenciais nas taxas de juros do Federal Reserve e do Banco do Canadá.

O Federal Reserve reduziu a taxa de juros em 100 pontos base hoje (16).

Nas últimas sete vezes que isso aconteceu, o mercado acionário caiu ainda mais depois.

Gráfico: corte juros do FED vs queda ações do S&P500. Fonte: Crescat Capital.
Gráfico: corte juros fed vs queda s&p 500. Fonte: Crescat Capital.

Costa observou que as últimas sete vezes em que esses dois bancos centrais cortaram as taxas em pelo menos 50 pontos base durante o mesmo mês, tudo se enquadrava na crise financeira ou no colapso do mercado de ações que provocou a bolha da tecnologia.

Onde Investir na Bolsa? Baixe a Lista de 3 Ações para Investir Agora”.

Esqueça o Indicador PL

indicador fundamentalista PL (Preço/Lucro) mostra o quanto as ações estão caras, porém “Desta vez é diferente”.

Citando o valor da empresa do S&P 500 em relação às vendas (EV / vendas), ele afirma que as avaliações do mercado de ações aumentaram duas vezes mais do que incharam durante uma das duas bolhas anteriores.

O EV / vendas fornece uma imagem mais robusta dos fundamentos de uma ação do que a métrica preço-lucro (PL) mais conhecida, que simplesmente divide o preço das ações de uma empresa pelo seu lucro por ação.

O PL não explica o impacto da dívida corporativa e da recompra de ações, que aumentaram na década desde a crise financeira .

Esse índice não explica o impacto da dívida corporativa e da recompra de ações, que aumentaram na década desde a crise financeira .

EV / vendas é mais complicado de calcular, mas Smith acredita ser a melhor maneira para avaliar as ações no bear market que estamos vivendo.

Adicione a dívida de uma empresa ao seu valor de mercado e subtraia seu caixa e equivalentes.

Isso equivale ao valor da empresa, que você divide pelas vendas anuais da empresa.

Fórmula valor da empresa em relação às vendas.
Fórmula valor empresa e vendas anual empresa

A razão pela qual o EV / vendas pode ser mais relevante que o PL no clima atual de investimentos é que um ambiente prolongado de baixa taxa de juros provocou um aumento maciço na dívida corporativa, o que reduz o valor geral da empresa sem afetar diretamente seu valor de mercado.

Pior ainda, muito desse capital barato foi usado para financiar recompras de ações, o que melhora os índices de PL sem alterar os fundamentos de uma empresa.

As recompras de ações têm sido um dos maiores catalisadores do mercado em alta, mas estão desaparecendo rapidamente, de acordo com o Goldman Sachs.

Portanto, embora os índices de PL – embora elevados – não cheguem nem perto de seus picos históricos, o valor de EV / vendas na mídia do S&P 500 é o dobro do que estava ocorrendo antes das duas principais bolhas do mercado de ações deste milênio.

Gráfico kevin smith mercado ações 1929 ev vs vendas
Gráfico kevin smith mercado ações 1929 ev vs vendas. Fonte: Twitter.

Smith afirma que os investidores apostam avidamente nessas avaliações, porque compraram a narrativa de que baixas taxas de juros e um fluxo constante de liquidez do banco central garantiriam um aumento constante dos preços das ações no futuro próximo.

Onde Investir na Bolsa? Baixe a Lista de 3 Ações para Investir Agora”.

Coronavírus Desencadeará uma Pandemia Econômica Global

Smith diz que o coronavírus será o alfinete que irá furar a bolha atual. 

Primeiro foi na China e depois nos mercados de ações em todo o mundo.

“O coronavírus é para a China o que o Lehman era para Madoff; Chernobyl para URSS. Espera-se que o vírus passe em breve, mas a precipitação dos insanos US$ 40 trilhões em moeda e bancos Ponzi é o rinoceronte na sala. Uma pandemia econômica global altamente provável prestes a explodir.”

Então, como seria uma crise do mercado de ações atual no estilo da crise de 1929?

Essa bolha surgiu na “Segunda-feira Negra” e, em menos de um mês, o Dow Jones (DJIA) havia caído quase 50%.

O índice continuou a sangrar mais baixo nos três anos seguintes antes de fechar em 41,22 – 89% abaixo da alta do mercado em alta.

Gráfico: Queda de 89% do Dow Jones, quando a grande depressão tomou conta da economia dos EUA.
Gráfico: Queda de 89% do Dow Jones, quando a grande depressão tomou conta da economia dos EUA. Fonte: CCN.

Gráfico: Queda de 89% do Dow Jones, quando a grande depressão tomou conta da economia dos EUA.

Ainda mais assustador é que o mercado de ações levou 22 anos para se recuperar totalmente.

Um rebaixamento de 89% de sua máxima atual de todos os tempos mergulharia o Dow em direção a 3.250, uma baixa não observada desde o início dos anos 90.

Com base nesse cenário, o índice finalmente limparia o marco de 30.000, aproximadamente no momento em que a média de 40 anos de hoje se aproxima da aposentadoria.

Obviamente, é ridículo esperar que qualquer colapso do mercado de ações siga necessariamente uma trajetória da era da Grande Depressão, em escala ou duração.

Mas um Bear Market comum também não seria exatamente um piquenique para os investidores.

Onde Investir na Bolsa? Baixe a Lista de 3 Ações para Investir Agora”.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE