Banco Inter (BIDI11) propõe adiamento da fatura do cartão
|

Banco Inter (BIDI11) propõe adiamento da fatura do cartão

Banco Inter (BIDI11) tem iniciativa única em oferecer aos clientes opção para postergar fatura por 60 dias.

Por
Atualizado em 06/04/2020
Avalie esse texto

Os principais bancos do país autorizam o adiamento de parcelas de financiamentos, mas não trazem prazo adicional para dívidas no cartão.

Enquanto isso, o Banco Inter (BIDI11) tem iniciativa única em oferecer aos clientes opção para postergar fatura por 60 dias.

Segundo uma pesquisa do Ipespe encomendada pela XP e divulgada no final de março, 1 em cada 4 brasileiros já sente o impacto da pandemia de Coronavírus em sua renda familiar.

Dos 1000 entrevistados, 76% acreditam que o impacto vai acontecer.

As medidas para tentar amortecer a situação já começaram, e algumas iniciativas partem dos bancos.

Banco do Brasil (BBAS3), Bradesco (BBDC3, BBDC4), Caixa Econômica Federal, Itaú (ITSA3, ITSA4) e Santander (SANB3, SANB4) já anunciaram que prorrogarão por 60 dias o pagamento de financiamentos.

A medida é voltada principalmente a pessoas físicas, além de micro e pequenas empresas.

No entanto, essas instituições não se pronunciaram sobre a fatura do cartão de crédito, ou declararam que a medida não se estende a esse tipo de dívida.

Esse é um fato importante, já que o cartão é o grande vilão das finanças pessoais no Brasil.

Segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) coletados entre 20 de fevereiro e 5 de março, 66,2% das famílias brasileiras estão endividadas.

O cartão é o principal tipo de dívida, responsável por 78,% deste total.

Por esse motivo, muitos brasileiros estão preocupados e frustrados pela falta de prorrogação nas datas de vencimento das faturas.

Em meio a essa situação, o Banco Inter (BIDI11) tomou a frente.

Segundo informações divulgadas no site da instituição, os clientes com limite de até R$ 4 mil que estiverem em dia com as faturas vencidas até 04/04/2020 terão prazo de até 60 dias para o pagamento das próximas faturas, sem aumento de juros ou taxas.

A iniciativa é única; por enquanto, não foi acompanhada por outras instituições. Então, especialistas sugerem que outra saída é pegar um empréstimo com uma fintech para quitar de uma vez a dívida do cartão de crédito, sem cair no rotativo.

A solução reduz o peso da dívida, já que as fintechs oferecem taxas de juros reduzidas, enquanto, no cartão de crédito, a taxa média é de 322% ao ano.

Como Começar Investir? Baixe Grátis o Livro Digital “Como Começar a Investir do Zero”.

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais