O que é Balcão

Balcão é um ambiente onde se negociam títulos e valores mobiliários. Balcão é uma simplificação de Mercado de Balcão, ou OTC (Over The Counter).

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O Balcão se difere do ambiente da Bolsa de Valores por ser mais desregulado, dando espaço para outras empresas, geralmente menores, e também para produtos diferenciados.

Por existir menos regulação, o mercado de Balcão possui de forma geral menos transparência quanto às negociações feitas por quem opera nela.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Função do Balcão

O Balcão era literalmente o espaço físico dentro das corretoras de valores, onde os investidores se debruçavam para emitir as suas ordens de compra e venda.

Erroneamente algumas pessoas acreditam que os negócios feitos em um ambiente de Balcão não possuem a mesma validade daqueles feitos na Bolsa de Valores.

A realidade é que o Balcão se tornou hoje um espaço para novas empresas que não cumprem as exigências da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) conseguirem se expor ao mercado.

Neste ambiente, portanto, são negociados ativos que possuem menos demanda que os negociados na Bolsa. E o motivo desses produtos terem menos volume de negociação, são:

  • Por serem ativos de empresas não listadas na B3;
  • Produtos com condições de negociação específicas, o que inclui commodities, derivativos financeiros e debêntures;
  • Não possuem o mesmo detalhamento de informações exigido pela Bolsa de Valores.

Vale ressaltar que muitas empresas começam negociando seus ativos em Balcão como uma experiência transitória até chegarem à Bolsa de Valores.

Tipos de Balcão

Os negócios feitos em Balcão podem possuir níveis bem diferentes de transparência. Por mais que muitas destas negociações não sejam registradas, muitas outras são.

Para diferenciar negociações registradas e com o mínimo de regulação, foi definido dois tipos de Balcão, o Balcão Organizado e o Balcão não organizado.

Balcão organizado

O Balcão organizado possui uma estrutura criada para fazer a negociação de valores mobiliários e ativos de forma que estes fiquem registrados.

As exigências para uma empresa participar deste mercado são menores que na Bolsa de Valores, mas ainda existem sim alguns requisitos.

No Brasil, o primeiro Balcão organizado foi criado em 1996, e se chamava SOMA. Em 2002 o SOMA foi comprado pela B3 e agora se chama SOMA FIX.

Vale mencionar que a entidade que cuida da maior parte dos registros feitos em Balcão, no Brasil, é a Cetip (Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados).

Balcão não organizado

O Balcão não organizado, por outro lado, possui ainda menos exigências que o Balcão Organizado e, portanto, oferece ainda mais liberdade para os seus participantes.

No Balcão não organizado as transações não são registradas, e estas são feitas diretamente entre os investidores e os intermediários (Bancos de Investimentos, Corretoras e etc.) por telefone.

A principal vantagem desse mercado, no entanto, é conseguir negociar produtos que tanto o Balcão Organizado quanto a Bolsa de Valores não permitem, por ‘n’ motivos.

O problema é que, como as negociações são feitas por telefone e sem registro, não é possível saber por quanto um determinado ativo foi negociado.

Operando no Balcão

Hoje em dia o Balcão já não é mais um espaço físico, e as negociações feitas neste ambiente são totalmente a distância, seja por meio de um sistema ou por telefone.

No caso do Brasil, com o SOMA FIX, existe um ambiente chamado de SOMAtrader, que é uma plataforma eletrônica que substitui as negociações por viva voz.

Para acessar o SOMAtrader, basta utilizar uma plataforma chamada de SOMAbroker, que registra todas as transações de ativos negociados nesse mercado.

É possível ainda, no entanto, fazer negociações por calls. Principalmente se o investidor quiser operar no Balcão não organizado.