O que é Balanço Sintético

Balanço Sintético é uma alternativa estética para a apresentação do balanço patrimonial de uma empresa, a qual as informações são apresentadas de forma resumida. Daí o nome sintético.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Todavia, na prática, o Balanço Sintético possui a mesma validade do balanço patrimonial completo, não admitindo omissões de resultados, apenas simplificações.

É importante pontuar que o Balanço Sintético é um demonstração contábil, sendo um dos documentos mais importantes que uma empresa precisa emitir.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Função do Balanço Sintético

O Balanço Sintético serve a uma gama de propósitos. Alguns destes são:

  • Entender o comportamento financeiro de uma empresa;
  • Identificar o trajeto dos recursos financeiros da dita empresa;
  • Ser usado como um norte para planejamentos estratégicos;
  • Auxiliar na tomada de decisões, tornando estas muito mais embasadas;
  • É fundamental para o planejamento tributário de um negócio.

Não se pode deixar de lado também o fato de que o Balanço Sintético é altamente valioso para possíveis investidores, ainda mais investidores novatos.

Quem ainda está iniciando no mercado financeiro e está aprendendo sobre a análise fundamentlista de ações, verá grande facilidade no Balanço Sintético.

Em contrapartida, talvez este formato de Balanço Patrimonial resumido não seja tão interessante para quem já é acionista da empresa. 

O motivo disso é porque é possível levantar suspeitas de omissão de alguns dados. O que por sua vez é um julgamento errôneo do que se propõe o Balanço Sintético.

Informações do Balanço Sintético

Todas as informações que precisam estar no Balanço Sintético são as mesmas que se encontram no balanço patrimonial normal.

Em outras palavras, o Balanço Sintético precisa conter:

  • Passivos: obrigações, despesas e dívidas de uma empresa;
  • Ativos: bens, direitos e recursos de um negócio;
  • Patrimônio líquido: soma de todos os recursos de uma empresa.

Em relação ao patrimônio líquido, para calculá-lo é necessário ter em mãos, entre outros dados, os valores investidos pelos sócios; capital social; reservas de lucros e o prejuízo acumulado

Importância do Balanço Sintético

Primeiramente é importante esclarecer que o Balanço Sintético não aliena informações, apenas as apresenta de uma forma visual mais simplificada

Em segundo lugar, ele é apenas um dos documentos contábeis que toda pequena, média e grande é obrigada a emitir.

As únicas empresas que não precisam emitir um balanço patrimonial são as ME (Microempresa) e as EPP (Empresa de Pequeno Porte), mas isso não as exime de apresentar outros dados financeiros.

Ademais, é importante lembrar o que acontece se uma empresa não estiver com o seu balanço patrimonial em dia. As consequências são as seguintes:

  • Em defesa de processos tributários não será possível utilizar as informações do documento, visto que esse não está em dia, o que dificulta o processo;
  • Não será possível fazer a distribuição de lucros isentos acima da presunção, que para empresas comerciais se limita a 8% e serviços 32%;
  • Se torna muito menos confiável analisar o desempenho financeiro da empresa sem um balanço patrimonial em dia;
  • Não será possível adquirir um requerimento de recuperação judicial, caso a empresa se veja nessa necessidade.

A obrigatoriedade da confecção de um balanço patrimonial, mesmo que na forma de Balanço Sintético, é de um por ano fiscal.

No entanto, isso não significa que este documento não possa ser elaborado mais vezes ao longo do período para cumprir determinadas funções.

Outros demonstrativos contábeis

O Balanço Sintético, no entanto, é apenas um dos demonstrativos contábeis que uma empresa precisa emitir para estar dentro da legalidade e não ter problemas com o governo.

Outros demonstrativos contábeis importantes são as demonstrações:

  • Do resultado do exercício
  • Das mutações do patrimônio líquido;
  • De origens e aplicações de recursos;
  • Do valor adicionado;
  • De lucros e prejuízos acumulados;
  • Do fluxo de caixa

Nota-se que estas demonstrações precisam ser apresentadas com notas explicativas, para que não haja nenhum mal-entendido quanto aos valores apresentados.