O que é B3

B3, também conhecida como Brasil Bolsa Balcão, é a empresa responsável por operacionalizar e manter a bolsa de valores brasileira em funcionamento.

A B3 registra inúmeras operações diárias, estabelece diretrizes para o funcionamento do mercado e faz cumprir, no âmbito das suas atribuições, normas estabelecidas pela CVM e fornece liquidez ao mercado.

Vale destacar, que apesar da história da bolsa de valores datar de 1890, a B3, surgiu oficialmente apenas em 2017.

Na prática, a B3 nasceu após uma fusão entre a BM&F Bovespa (Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo) e a Cetip (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos).

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Títulos negociados na B3

Através do ambiente disponibilizado pela B3 ao mercado, empresas e investidores,  diferentes títulos podem ser negociados, dentre eles:

Assim sendo, se você é um investidor, mesmo que iniciante, você já emitiu ordens para a compra e venda de títulos que por sua vez, foram processadas pelo sistema da B3.

Diferença entre B3 e CVM

Tanto a B3, como a CVM são instituições fundamentais para o funcionamento do mercado financeiro. No entanto, com atribuições e formato de constituição diferentes.

É comum que investidores iniciantes confundam frequentemente as atribuições de cada entidade.  Contudo, saber definir os limites de atuação e as responsabilidades de cada uma delas, é fundamental.

B3: A B3 é a empresa responsável por administrar e manter em funcionamento o ambiente onde são feitas as negociações de compra e venda de ativos.

Vale destacar, que atualmente todas as negociações financeiras do mercado de investimentos é realizada eletronicamente através dos sistemas da B3.

Funciona basicamente da seguinte forma:

  • Os bancos e corretoras recebem ordens de compra e venda de títulos, emitidas por seus clientes;
  • Por sua vez, os bancos e corretoras enviam essa ordem para o sistema informatizado da B3;
  • A B3, confere as informações recebidas e processo a operação.

CVM: Por sua vez, a CVM - Comissão de Valores Mobiliários, não é uma empresa, mas uma autarquia vinculada ao Ministério da Economia do Brasil.

Fundada em 1976, a CVM tem por função disciplinar, fiscalizar e garantir o desenvolvimento do mercado de valores mobiliários.

Tratando-se de uma autarquia federal, a CVM é uma entidade superior  e fiscalizadora da própria B3.

Na prática pode-se diferenciar a B3 e CVM da seguinte forma:

Enquanto, a primeira administra e mantém em funcionamento o sistema que registra as operações realizadas com ativos listados da bolsa de valores.

A segunda, ou seja a CVM tem o poder de ditar normas e fiscalizar o mercado de valores mobiliários, como um todo.

Índices B3

A bolsa de valores brasileira conta com uma série de índices que auxiliam o investidor em suas tomadas de decisão e servem de termômetro para o momento do mercado.

Dentre os principais indicadores da bolsa de valores, podemos citar:

  • IBOV
  • SMLL
  • IGCT
  • IFIX
  • Dentre outros.

O mais conhecido entre eles, é sem dúvidas o IBOV, formado pelas ações com maior volume negociado nos últimos meses, o IBOV é um excelente termômetro do mercado como um todo.

Ações da B3

Vale destacar, que além de manter em funcionamento e administrar a bolsa de valores, a B3 também negocia através dela, os seus próprios ativos.

No mercado de ações brasileiro, a B3 marca presença através do ticker: B3SA3.

A empresa atrai investidores interessados no seu crescimento, que por sinal, vem acompanhando a evolução e o crescimento do próprio mercado de valores mobiliários brasileiro.

Por fim, é importante destacar que as receitas da B3 estão relacionadas às taxas cobradas sobre as transações realizadas no mercado de valores, as taxas cobradas de empresas que pretendem ingressar na bolsa, dentre outras fontes.