O que é Atacarejo

Atacarejo é um conceito moderno do comércio que reúne atributos de duas formas usuais de comercialização de produtos em geral: o atacado e o varejo. Inclusive, é da junção desses dois nomes que surge o atacarejo.

Vale recordar: o atacado consiste na venda de produtos mais baratos em grandes quantidades, enquanto o varejo consiste na venda de produtos precificados de acordo com a média do mercado local.

Nesse tipo de estabelecimento costuma-se vender produtos tanto em grandes quantidades quanto em pequenas, atraindo pequenos comerciantes e consumidores finais preocupados com preços baixos.

Seu diferencial são os preços baixos e promoções, garantindo um melhor custo-benefício para os clientes.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Características do Atacarejo

O atacarejo tem quatro características principais: o foco nos preços baixos, o alto volume de vendas, o autosserviço e o pague e leve.

Com essas ideias, o atacarejo se torna atrativo e de fácil acesso para os clientes que desejam pagar menos, comprar produtos para montar um pequeno estoque e ainda ter as mesmas possibilidades de um supermercado. 

Em geral, seus prédios estão em formato de armazéns/galpões, com uma estrutura mais rústica e menor gasto em itens que trariam mais conforto ou luxo ao ambiente. 

As mercadorias não são colocadas em prateleiras ou em gôndolas, mas sim nos paletes ou empilhadas, de forma a simplificar a movimentação e facilitar a estocagem.

Dessa maneira, os atacarejos reúnem o ponto de distribuição e o ponto de venda em um mesmo lugar.

Suas lojas não oferecem sacolas plásticas gratuitamente e o mais comum é que disponham de caixas de papelão.

Além disso, os atacarejos possuem um espaço mais amplo para a livre circulação dos clientes e dos estoquistas e se localizam em regiões mais afastadas do centro.

Como funciona o Atacarejo

A ideia essencial por trás do Atacarejo é reduzir custos para repassar menos ao consumidor. Portanto, os produtos são mais baratos do que em supermercados justamente pela estrutura mais rústica.

A lógica é simples e pode ser resumida dessa maneira: se a loja não dispõe de ar-condicionado e nem de televisões para expor os preços, o consumidor não terá que “pagar” por esses confortos.

Há também um outro importante aspecto desse tipo de estabelecimento: a variação de preço conforme o volume de compra do cliente. 

Por exemplo, se um cliente levar quatro engradados de refrigerante ao invés de um, com certeza irá pagar um menor valor pelas unidades, aumentando sua economia.

Em resumo: quanto mais unidades, menor o valor de cada uma e maior sua economia final.

A origem do Atacarejo

O atacarejo surgiu na Alemanha, quando o professor Otto Beisheim, em 1964, abriu o primeiro estabelecimento Cash and Carry em Mulheim.

A ideia era mais simples do que atualmente: permitir que os clientes pudessem escolher o produtor na prateleira e pagá-lo, sem que houvesse intermediação de vendedores.

Exemplos de Atacarejo

O atacarejo se expandiu bastante no Brasil e hoje existem diversos casos de estabelecimentos inspirados nessas ideias. Inclusive, grandes redes também acabaram optando por abrir um segmento de atacarejo.

O Makro, de origem holandesa, foi o primeiro a se instalar no Brasil, em 1972. Mas seu monopólio durou pouco.

Hoje, os mais comuns são o Assaí Atacadista, do grupo Pão de Açúcar, e o Atacadão, do grupo Carrefour, que recentemente comprou 30 unidades do Makro, dobrando a aposta no atacarejo.

Mercado, crescimento e Atacarejo

No Brasil, principalmente desde 2014, o atacarejo vem crescendo bastante e aumentando sua participação nas compras de alimentos das famílias brasileiras.

Em 2018, 60% dos consumidores brasileiros visitaram atacarejos, sendo o segmento mais frequentado do ano, com um aumento de 13,9% de vendas em valor e de 12,8% em volume.

Em 2020, o Atacadão representou 67% das vendas do grupo Carrefour e o Assaí 46% das vendas do grupo Pão de Açúcar, de acordo com dados das próprias redes.