O que é Asset Management

Asset Management é um método pelo qual o investidor, ou o seu gestor, administra os ativos com o intuito de melhorar a rentabilidade através da aquisição, manutenção ou liquidação dos bens.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Dito de outro modo, o Asset Management baseia-se em práticas de gestão dos ativos e bens a fim de garantir maior retorno financeiro e maior rentabilidade.

Em português, Asset Management significa literalmente gestão de ativos, logo, é a forma pela qual determinado investidor opta por administrar os recursos financeiros.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o Asset Management

O caso mais comum de Asset Management é o serviço de administração de fundos e carteiras de investimento praticado por bancos ou empresas especializadas. Nesse sentido, os ativos podem ser ações, títulos públicos e fundos de investimento.

Quando um cliente contrata um administrador, ou seja, um asset manager, ele confere a esse especialista o poder de gerir seus ativos mediante alguma estratégia delimitada e adequada aos seus objetivos.

Em geral, a estratégia consiste em desenvolver um portfólio diversificado que esteja adaptado às demandas do investidor, aos seus objetivos de curto, médio e longo prazo e também aos riscos das aplicações.

Objetivo do Asset Management

O foco principal do Asset Management é alavancar a rentabilidade por meio da aquisição, manutenção ou venda dos bens, ou seja, do gerenciamento de investimentos. 

A partir de uma alocação minuciosa dos recursos obtidos e da busca por decisões mais adequadas, o asset manager, ou o gestor de ativos, irá construir um portfólio que poderá trazer maior lucratividade ao seu cliente.

De forma resumida, o gestor de ativos estará sempre observando atentamente a relação risco vs retorno com o objetivo de otimizar os investimentos de seu cliente.

Quais empresas fornecem Asset Management

No mercado de gestão de ativos, dois tipos de empresas concentram as atividades: as instituições financeiras e empresas especializadas. 

No primeiro dos casos, estamos falando dos bancos. Esses possuem dentro de suas estruturas internas algumas divisões especializadas na gestão de ativos para oferecer aos clientes uma assessoria qualificada sobre investimentos.

Isso ocorre com grande parte dos bancos, inclusive com os maiores bancos do mundo, que em geral estão nesse mercado há mais tempo do que podemos imaginar. 

No segundo caso estão as companhias especializadas em assessoramento de recursos. Em comparação com os bancos, essas empresas costumam fornecer um serviço mais personalizado e menos restrito.

As ofertas de investimento variam conforme a instituição, seja ela banco ou empresa. No entanto, grande parte delas trabalha com fundos imobiliários, de inflação, de investimento em ouro, Renda Fixa (CDB, LCA, LCI), Renda Variável e outros.

Asset Management e Wealth Management

Algumas vezes é comum encontrar confusões entre o Asset Management e o Wealth Management, no entanto, se tratam de serviços distintos.

Enquanto o primeiro, como já dissemos, se ocupa de gerir ativos financeiros através de decisões a respeito dos investimentos, o segundo presta uma gestão mais ampla, com uma gama maior de serviços. 

Isso se deve ao fato de que o Wealth Management administra o patrimônio de pessoas e empresas de forma mais ampla, como por exemplo gerenciando direitos, sucessão patrimonial e planejamento fiscal. 

Nesse caso, o objetivo é proteger e potencializar a riqueza de seu cliente, que em geral são empresários ou herdeiros de grande patrimônio. 

Portanto, a título de comparação, é como se o Asset Manager cuidasse dos investimentos do cliente, enquanto o Wealth Manager cuidasse da economia geral do cliente.

Regras para Asset Management

Sim. Todas as instituições que atuam no mercado de gestão de ativos estão sujeitas às regras, à autorização e à supervisão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

A CVM é uma autarquia vinculada ao Ministério da Economia que tem por objetivo fiscalizar, normatizar, disciplinar e desenvolver o mercado de valores mobiliários no Brasil.