O que é Armadilha da Renda Média 

Armadilha da Renda Média é um termo que caracteriza economias que, após atingirem um nível intermediário de renda, encontram dificuldades para superar essa condição. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Isto é, é a situação em que um país entra em fase de estagnação após uma fase de crescimento acelerado que o levou ao estado de país de renda média. 

O termo foi criado pelo Banco Mundial

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Países de renda média

Segundo o Banco Mundial, economias com renda per capita na faixa entre US$1.036 e US$12.615 são consideradas de renda média

55% dos países do mundo se enquadram na categoria (dados de 2012). 

O Banco Mundial também define a faixa entre US$1.036 e US$4.085 per capita como "baixa renda média" e entre US$4.086 e US$12.615 como "alta renda média".

Exemplos de Armadilha da Renda Média

Alguns países que já se encontraram presos na armadilha da renda média são: 

  • Israel
  • Coréia do Sul
  • Singapura

O Brasil, África do Sul e México são países que alguns economistas defendem que se encontram presos na armadilha. 

Como escapar da Armadilha da Renda Média 

Para alguns estudiosos, a armadilha da renda média que dá devido ao baixo crescimento dos países e a dificuldade de convergência aos padrões das economias avançadas.

Assim, para superar a armadilha, um país precisaria avançar em políticas de educação e infraestrutura (principalmente, tecnologia da informação e comunicação), para aproximá-lo dos países desenvolvidos. 

Contudo, essas estratégias imitativas são difíceis de sustentar ao longo do tempo, devido principalmente ao aumento dos salários e dos custos à medida que o processo de desenvolvimento avança.

Os trabalhadores ficam presos em atividades de baixa produtividade (especialmente serviços não sofisticados) graças à baixa complexidade do sistema produtivo do país. 

Além disso, a velocidade das inovações tecnológicas e o acirramento da competição global trazem dificuldades aos países que querem superar essa condição. 

Assim, entrar em uma armadilha da renda média significa que o país não conseguiu implementar outro vetor de crescimento além do modelo de acumulação e imitação.

Portanto, alguns estudiosos defendem que é preciso alterar a estratégia de crescimento do país para garantir a sua inserção em um ambiente competitivo e de constante inovação, de forma que os processos imitativos precisem ser abandonados. 

Ou seja, seria preciso considerar as questões estruturais de cada país -  que variam conforme a sua história e o início de sua industrialização.

Nesse sentido, a inovação tem papel fundamental. Países que aproveitaram mudanças tecnológicas para modernizar o seu setor produtivo conseguiram  escapar da armadilha, como é o caso da China

Brasil na Armadilha da Renda Média 

No Brasil, desde 2014 - o primeiro período da recessão que se arrasta desde então - nenhum setor produtivo voltou ao patamar pré-crise. Setores como construção civil e indústria foram os mais atingidos, mas todos setores patinam. 

Entre 2018 e 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita cresceu de forma insignificante nos últimos dois anos (cerca de 0,3% em cada ano). 

Além disso, o poder de compra do brasileiro, em média, está 10% abaixo do que estava em 2014.

Diante deste cenário, alguns economistas defendem que o Brasil enfrenta uma crise sem precedentes, recessão, não consegue “sair do buraco” e pode estar diante de uma nova década perdida. 

Esse cenário pode fazer com que o Brasil se encontre novamente na armadilha da renda média.

Desde 1980, o Brasil não consegue avançar para o patamar de país desenvolvido. O crescimento total da economia total foi de 2,2% e o per capita, de 1%. 

Para conseguir alcançar as economias avançadas, o Brasil precisaria apresentar uma taxa média de crescimento do PIB per capita de 4,2% durante os próximos 50 anos.