O que é aplicação financeira 

Aplicação financeira é a compra de um ativo financeiro na expectativa que ele produza um retorno financeiro ao longo do tempo.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Isto é, o investidor deve esperar receber de volta o valor investido e um excedente (como juros ou dividendos). 

Por exemplo, se você faz uma aplicação financeira por R$100 reais, é esperado que ao final do período, você tenha R$105, sendo R$100 o valor investido e R$5 o excedente. 

O período, o custo e as expectativas de rendimento de uma aplicação financeira podem variar conforme os diferentes tipos de aplicações. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Investimentos e Aplicações Financeiras

De forma geral, investimentos são formas de conseguir mais dinheiro com o valor que você possui hoje. Retomando o exemplo anterior, investir é transformar R$100 em R$105. 

O mercado financeiro é apenas uma das formas de investir, já que abrir um negócio ou construir uma casa para venda, por exemplo, também são investimentos. 

As aplicações financeiras também são uma forma de investimento. Neste caso, não se adquire itens físicos, mas sim, produtos financeiros. 

Para investir em aplicações financeiras, basta decidir o tipo de aplicação que é mais conveniente para o seu caso e esperar que o dinheiro se multiplique pela ação de juros, valorização ou dividendos. 

Mas é preciso ter cuidado, pois, por mais que seja simples investir em aplicações financeiras, é importante ter bastante controle e educação financeira para evitar perder tempo ou dinheiro em aplicações mal sucedidas. 

Tipos de aplicações financeiras

Existem diversos tipos de aplicações financeiras e cada vez mais surgem novos. De forma geral são divididas em dois grandes grupos: renda fixa e renda variável.

As aplicações em renda fixa são a melhor forma de garantir segurança, liquidez e rentabilidade. É considerada fixa, pois é o tipo de aplicação em que se pode prever o retorno financeiro final. 

O retorno de uma aplicação em renda fixa esperada é calculada a partir de um título nominal (prefixado) ou da variação de um índice (pós-fixado).  

Por serem mais seguros, geram retornos menores que aqueles mais arriscados, mas é uma excelente opção para quem busca construir uma reserva de emergência ou diversificar investimentos.

Já as aplicações em renda variável são conhecidas pela alta volatilidade e risco. No mercado financeiro, quanto maior o risco, maior o potencial de ganho. 

Devido à alta volatilidade, é importante apenas considerar que colocar reservas de emergência ou valores em que você precisará liquidar no curto prazo em renda variável pode ser arriscado. 

Principais aplicações financeiras em renda fixa 

Existem muitas opções de investimento em renda fixa. Entre elas estão: 

Tesouro Direto: essas aplicações são consideradas as mais seguras do mercado. São aplicações em t´ítulos públicos do Governo e se dividem em tesouro IPCA+ (atrelado a inflação), tesouro prefixado e tesouro SELIC (indexado à SELIC). 

Debêntures: essas aplicações são títulos emitidos por empresas. O investidor empresta dinheiro para empresa que devolve com acre´scimo de juros sobre o valor. 

Certificado de Depósito Bancário (CDB): CDBs são títulos de renda fixa emitidos pelos bancos com rentabilidade geralmente atrelada ao CDI.

Principais aplicações financeiras em renda variável

Existem muitas opções de investimento em renda variável, que acontecem nos ambientes das bolsas de valores, mercadorias e futuros. No Brasil, esse ambiente é concentrado na B3

Para fazer uma aplicação financeira em renda variável, é preciso da intermediação de uma corretora de valores. Entre as principais aplicações, estão:

Ações: o investidor compra um percentual de uma empresa, se tornando seu acionista e participando dos lucros. Ele pode ganhar através da valorização das ações ou pelos seus dividendos. 

Fundos de Investimentos Imobiliários (FII): Nessa aplicação, não se investe diretamente em uma empresa, mas o investidor torna-se parte de um grupo de investidores do ramo de imóveis.

Outras opções de investimentos em renda variável são: commodities, clubes de investimento, criptomoedas, fundos multimercados, moedas.