O que é Apelo à Novidade

Apelo à novidade é um conceito que define a ideia de que algo é bom simplesmente porque é novo ou moderno, ainda que não haja razões técnicas para tal. 

Por isso, trata-se de uma falácia: um raciocínio errado com aparência de verdadeiro. 

O nome vem da expressão latina argumentum ad novatatem e também pode ser encontrado em inglês como appeal to novelty

Ela aparece de duas formas: 

  • Quando alguém afirma que uma ideia ou proposta é correta simplesmente por ser nova.
  • Quando alguém afirma que uma ideia ou proposta é pior somente por ser antiga. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Apelo à Novidade e Apelo à Tradição

Enquanto o apelo à novidade é a preferência cega ao novo, seu oposto é o apelo à tradição. Este conceito define a ideia de que não se pode romper as tradições, uma vez que elas estão sempre corretas. 

O conceito apelo à tradição também pode ser encontrado em latim como argumentum ad antiquitatem e também trata-se de uma falácia, uma vez que nem sempre é verdadeiro. 

Para citar um exemplo, baseado no apelo à novidade, tem-se: “Esse partido político é novo, logo seus representantes não são corruptos, portanto, melhores.”

Já considerando o apelo à tradução, tem-se: “Esse partido político é novo, portanto não é bom ou confiável. O partido político mais antigo e tradicional é de maior confiança.” 

Apelo à novidade como estratégia de vendas

O conceito de apelo à novidade é bem antigo, contudo, em um mundo globalizado, conectado e com ânsia por novidade, tem sido cada vez mais comum valorizar informações mais recentes em detrimento das antigas. 

Esse é um recurso muito utilizado por meios de comunicação e empresas que buscam vender mais. Todos os anos são lançados diversos novos produtos que são apenas ligeiramente diferentes daqueles do ano anterior. 

Contudo, as empresas exploram fortemente o recurso do apelo à novidade e os vendem como se fossem muito melhores que aqueles do ano anterior, velhos e antigos. 

Essas estratégias se combinam com a obsolescência programada, que consiste na decisão das empresas de propositalmente produzir produtos que se tornarão obsoletos ou não funcionais, para forçar o consumidor a comprar aqueles da nova geração.

Por exemplo, empresas de celulares usam constantemente esse recurso, lançando um novo aparelho a cada ano e usando estratégias de marketing com forte apelo à novidade. 

Apelo à novidade e finanças pessoais

Como dito anteriormente, as propagandas são feitas para incentivar o consumo. Para que as empresas mantenham os lucros, é preciso constantemente recriar estratégias para vender. 

O apelo à novidade é uma tática que atende bem a essa demanda. Por isso, é importante tomar decisões de consumo embasadas em fatos, não apenas devido às propagandas que fazem uso desta estratégia. 

Para evitar gastos e endividamentos desnecessários, é essencial ponderar se a compra que será realizada atende a uma real necessidade ou apenas está sendo feita por se tratar de um produto novo. Assim, é possível conduzir suas finanças pessoais com inteligência.

Apelo à novidade e investimentos 

No mercado financeiro, quando novos investimentos ou estrate´gias de investimento são lançados, é comum que se venha pensar que por se tratar de algo novo, será melhor. 

Por exemplo, um investidor que ao ver uma nova estratégia, pensa que será melhor que aquelas que ele já conhece, simplesmente por ser nova. 

Se ele decide utilizá-la sem buscar mais informações sobre o investimento ou embasar sua decisão em fatos, ele estará caindo na falácia do apelo à novidade. 

Por isso, é importante estudar e conhecer os investimentos que serão feitos. O comportamento, as motivações e as emoções dos investidores impactam fortemente a economia, sendo inclusive um campo de estudo importante - as finanças comportamentais.

É preciso entender como a mente funciona e os vieses comportamentais mais comuns entre investidores e entender a qual se está exposto para evitar más decisões de investimento.