O bilionário André Esteves é um dos fundadores do BTG Pactual (BPAC11), uma das principais instituições do mercado de investimentos do Brasil e do mundo.

Sua trajetória bem-sucedida no mercado financeiro o consolidou como um influente líder e um dos homens mais ricos do Brasil.

Esteves causou sensação no cenário financeiro internacional ao se tornar o mais jovem bilionário do Brasil a construir sua própria fortuna, quando vendeu o Pactual para o UBS por US$ 2,6 bilhões em 2006. 

Apenas três anos depois, ele e seus sócios compraram a empresa de volta e iniciaram uma expansão.

Desde 2011, ele está presente ininterruptamente na lista de bilionários brasileiros da revista Forbes. 

Na lista de 2022 ele aparece na 438 posição, com uma fortuna de US$ 5,8 bilhões, o oitavo brasileiro mais rico.

André Esteves tem uma incrível capacidade de voltar ao jogo. 

Em 2015 ele deixou o cargo de presidente do conselho do banco após ter sido preso brevemente por suspeita de corrupção no âmbito da operação Lava Jato. Agora, André Esteves está de volta ao comando do conselho do BTG Pactual.

Continue a leitura para entender melhor o caminho percorrido por André Esteves.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Quem é André Esteves

André Esteves é um empresário brasileiro, cofundador e ex-CEO do banco de investimentos BTG Pactual e atual presidente do conselho de administração da instituição.

Vida e carreira

André Santos Esteves nasceu em 12 de julho de 1968 na cidade do Rio de Janeiro, natural de uma família de classe média do bairro da Tijuca.

Filho único, foi criado somente pela mãe, uma professora universitária, com apoio da avó.

É formado em Ciência da Computação e Matemática, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Começou a carreira no mercado financeiro em 1989, como analista de sistemas no banco Pactual, mas logo no primeiro dia de trabalho teve seu carro roubado.

Como não tinha seguro, ficou sem o carro e com mais 24 prestações do Gol que tinha acabado de comprar.

Ele conta que sua única opção era trabalhar para pagar a dívida. Ele fez isso muito bem e quatro anos mais tarde, se tornou sócio da instituição financeira.

Em 2006, o grupo suíço UBS comprou o Pactual, por US$ 3,1 bilhões, formando a subsidiária brasileira UBS Pactual com Esteves à frente das operações.

Cerca de um ano depois, o empresário deixou o UBS Pactual e, com um grupo de nove sócios-fundadores, criou a BTG Investments.

Em 2009, a nova empresa adquiriu a UBS Pactual, dando início ao BTG Pactual e Esteves se tornou presidente do conselho e CEO.

Em 2015 foi acusado de obstrução da justiça na Operação Lava Jato, e ficou preso por quase três semanas.

Em dezembro de 2018, Esteves foi absolvido das acusações por falta de provas e voltou ao BTG em uma função não executiva.

Em 2022 André Esteves está de volta ao comando do conselho do BTG Pactual após aval de acionistas.

Como André Esteves ficou rico

André Esteves começou a trabalhar no então Banco Pactual em 1989.

Sua primeira promoção foi de analista que consertava computadores para a mesa de renda fixa do banco.

Quatro anos mais tarde, André se tornou sócio da companhia.

Em 2006, o Banco Pactual foi vendido para o UBS, da Suíça, dando origem ao UBS Pactual.

Com a operação, André se tornou o bilionário mais jovem do Brasil a construir seu próprio patrimônio. 

Em 2008, Esteves deixou sua posição na empresa e no mesmo ano abriu o BTG Investments. 

Com o foco para os investimentos e um modelo semelhante ao Banco Pactual, a empresa prosperou e em 2009, foi capaz de comprar o UBS Pactual, dando início ao BTG Pactual.

À frente dos negócios, Esteves liderou uma série de aquisições e, em 2012, o BTG Pactual abriu seu capital.

Uma parcela significativa do patrimônio de André Esteves é formada por ações do BTG Pactual, mas também ocupou outras posições de liderança.

Esteves integrou diversos conselhos administrativos, como o da empresa BR Properties, da bolsa de valores brasileira, a B3, e do Banco Pan.

Informe o DDD + 9 dígitos