Como fazer a Melhor Análise Técnica de Ações Rapidamente
|

Como fazer a Melhor Análise Técnica de Ações Rapidamente

A análise gráfica de ações permite identificar o momento certo de comprar ou vender uma ação.

Por
Atualizado em 21/10/2019
Avalie esse texto

Saber como usar a Análise Técnica vai permitir que você encontre as melhores oportunidades de lucro na bolsa de valores rapidamente.

A Análise Técnica é muito utilizada por investidores para encontrar o momento certo de comprar ou vender uma ação na Bolsa de Valores, através de gráficos e indicadores.

Ao conhecer a Análise Técnica e usá-la para orientar suas decisões de investimentos, você conseguirá:

  1. Maximizar lucros; e
  2. Minimizar riscos ao aplicar em Renda Variável

Isso será possível a partir da observação do movimento dos preços dos ativos em gráficos. 

É a ferramenta ideal para quem busca sinais gráficos para tomar a decisão de onde investir sem perder tempo fazendo análises complexas.

Então, você está pronto para saber como fazer a melhor Análise Técnica de ações rapidamente?

Você vai descobrir tudo o que precisa para usar a Análise Técnica em suas aplicações ainda hoje:

  • O que é Análise Técnica de Ações?
  • Análise Técnica explicada passo-a-passo;
  • Teoria das Ferramentas e Estratégias;
  • Análise Técnica para leigos;
  • Análise Técnica versus Fundamentalista;
  • Como usar os gráficos da Análise Técnica.

Leia até o final e saiba como fazer a melhor Análise Técnica de ações rapidamente!

O Que Você Verá Neste Artigo:

O que é Análise Técnica

É um método que analisa os movimentos passados de uma ação para traçar direções futuras e apontar tendências. 

Utiliza análise de gráficos e dados da ação. 

Todas as informações sobre o papel estão representadas nos gráficos. 

Por isso, também é chamada de Análise Gráfica.

Exemplo de análise gráfica de ações
Exemplo de análise gráfica de ações

Para que serve a Análise Técnica de Ações

A Análise Técnica serve para identificar os melhores momentos de comprar ou vender uma ação.

Vale para operações de curto ou curtíssimo prazo.

É a ferramenta utilizada para ganhar dinheiro com aplicações de daytrade no curto prazo, como Swing Trade ou Position Trade. 

E para acertar tendências e prováveis comportamentos dos investidores – compradores ou vendedores de uma ação.

Formação do Preço das Ações

A Análise Técnica tem como norte a formação do preço das ações.

Ou seja, a lei da oferta e da procura.

Se um papel está sendo negociado a R$ 1 é porque existe um vendedor que quer vendê-lo por esse preço e um comprador que aceita comprá-lo. 

O patamar do preço da ação é determinado por quem tiver maior força, compradores ou vendedores.

Isso fica visível no book de oferta. 

Essa força nada mais é do que a forma como fatos, notícias, informações sobre a empresa que representa a ação na bolsa de valores são interpretados. 

Book de oferta no Home Broker
Book de oferta no Home Broker
Banner will be placed here

A Origem da Análise Técnica

A Análise Técnica surgiu em 1844, a partir dos estudos do jornalista Charles Henry Dow, que era colunista do Wall Street Journal em Nova York.

Ele publicou algumas de suas ideias em editoriais do jornal.

Esses escritos relacionavam temas como a especulação e a função dos índices de transporte ferroviário e de médias industriais.

Mais tarde, suas ideias foram aprofundadas por Nelson e William Hamilton e Robert Rhea.

Teoria de Dow

A Teoria de Down é explicada por 6 pontos básicos:

  1. Os índices descontam tudo: todos os fatores que afetam o movimento das ações no mercado financeiro refletem na variação dos índices de ações, como o Ibovespa;
  2. Os ativos se movimentam conforme três tendências existentes no mercado: primárias, secundárias e terciárias;
  3. Para que as tendências se confirmem, é preciso que os índices reflitam isso;
  4. Altos volumes negociados confirmam as tendências. Volumes menores indicam apenas a atividade de algum comprador ou vendedor mais agressivo;
  5. As tendências são confirmadas pelo movimento de índices mais relevantes e abrangentes;
  6.  Uma tendência irá se sobressair quando não houver sinais de reversão. 

Ondas de Elliot

As Ondas de Elliot consideram três aspectos: 

  • Padrão: faz referência à formação das ondas;
  • Relação: sinaliza os pontos de correção desses movimentos;
  • Tempo: confirma padrões e relações.

A teoria defende que o mercado segue 8 ondas, 5 de avanço e 3 contrárias. 

Cada uma dessas ondas seria parte de outra onda maior.

Por isso, é possível identificar movimentos quando você visualiza toda a relação entre essas ondas.

As ondas acontecem dentro de canais de tendências

Esses canais são percebidos por meio de linhas retas que seguem as ondas.

A última onda de avanço, a 5a, portanto, indicaria o limite de um canal. 

Conceitos da Análise Técnica

A partir dos estudos iniciais de Charles Dow, foram identificados os fundamentos considerados mais relevantes na Análise Gráfica:

  • Fatores externos estão embutidos no preço;
  • Tendência do movimento dos preços;
  • Influência da psicologia dos investidores.

Fatores Externos Estão Embutidos no Preço

O preço de uma ação reflete o comportamento dos investidores, notícias e fatores políticos e econômicos.

Por isso, ao fazer a análise de um gráfico, com o objetivo de prever tendências e movimentos futuros,  não é preciso observar esses outros fatores.

Eles já estão refletidos no movimentos do papel.

Tendência do Movimento dos Preços

Observar tendências é a melhor forma de tomar decisões sobre a compra ou a venda de uma ação.

Por isso, é fundamental identificar tendências primárias, secundárias ou terciárias. 

Influência da Psicologia dos Investidores

O preço das ações é resultado do comportamento de investidores.

E esses comportamentos seguem padrões.

Conhecê-los é de extrema relevância para o uso da Análise Técnica

Análise Técnica x Análise Fundamentalista

A Análise Gráfica e a Análise Fundamentalista são totalmente diferentes e utilizadas para fins diversos. 

A Análise Técnica se utiliza dos gráficos para orientar a tomada de decisões.

Na Análise Fundamentalista, indicadores econômicos referentes às empresas representativas da ação são avaliados. 

No artigo Como Investir na Bolsa de Valores: o guia das melhores ações, é possível entender melhor a distância entre os dois tipos de análises.

Gráfico de Ações

É através do gráfico que se vê a movimentação da ação ao longo do tempo.

O valor das ações é mostrado no eixo vertical do gráfico.

A passagem do tempo é vista no sentido horizontal.

Gráfico de ações tempo vs preço
Gráfico ações tempo vs preço

Gráfico de Linhas

O gráfico de linhas é o mais simples.

Mostra o movimento do preço da ação em um dia.

A linha é construída com os preços de fechamento de cada dia.

Exemplo de gráfico de linha
Exemplo Gráfico de Linha

Gráfico de Área e Barras

O gráfico de área e barras é formado a partir dos preços:

  • de fechamento do dia;
  • de abertura;
  • mínimo;
  • máximo. 
Exemplo de gráfico de área e barras
Exemplo gráfico de área e barras

Gráfico OHLC (Open High Low Close)

O Gráfico OHLC é outra técnica que permite visualizar:

  • preço de abertura (Open);
  • preço máximo (High);
  • preço mínimo (Low); 
  • preço de fechamento (Close).

Os nomes dos tipos de preços fazem referência, respectivamente, às palavras em inglês que dão nome ao gráfico.

Gráfico OHLC
Gráfico OHLC
Exemplo Gráfico OHLC
Exemplo Gráfico OHLC

Gráfico Renko

Este gráfico mostra exclusivamente variações do preço de um ativo.

Desconsidera o tempo em que isso ocorreu e o volume que foi negociado.

Entre suas vantagens estão:

  • O foco em visualizar somente a variação do preço da ação; e
  •  As possibilidades de enxergar tendências baseadas nesse indicador.  
Exemplo gráfico Renko
Exemplo gráfico Renko

Gráfico Heikin-Ashi

O Heikin-Ashi é uma forma melhorada de visualizar tendências ou movimentos de consolidação de um papel em relação ao Candlestick, tópico que falo a seguir. 

Seu nome significa médio ou equilíbrio (Heikin) e perna ou barra do preço (Ashi).

Em relação ao Candlestick, em vez de utilizar médias móveis, os preços que formam o candle são alterados.

As diferenças são as seguintes:

  • O preço de fechamento se refere à média dos 4 preços de um candle normal;
  • O preço de abertura, à média do preço normal de abertura e de fechamento;
  • O preço máximo é o maior entre o preço máximo normal, o de abertura e o de fechamento;
  • E o mínimo é o menor entre o preço mínimo normal e os preços de abertura e fechamento.
Exemplo Gráfico Heikin-Ashi
Exemplo Gráfico Heikin-Ashi

Gráfico Candlestick

O Gráfico Candlestick é formado por candles, em referência a palavra vela, em inglês.

Cada candle mostra o preço de uma ação em um determinado tempo.

O gráfico Candlestick identifica o maior número de informações possíveis referentes ao preço de um papel.

Tem a finalidade de visualizar quem está com mais força em um determinado período: os compradores ou os vendedores de uma ação. 

Exemplo gráfico Candlestick
Exemplo gráfico Candlestick

Como fazer a Análise Gráfica

O entendimento dos gráficos é essencial no uso da Análise Técnica, para tomada de decisão sobre seus investimentos.

É fundamental que você tenha conhecimento sobre todos os indicadores, imagens e variáveis acerca da leitura dos gráficos. 

Tempo das Variações do Preço

A variedade de períodos de tempo é um destes fatores essenciais na Análise Técnica, que vai além do preço da ação.

Por exemplo: um papel tem um preço máximo e mínimo diferente em 15 minutos, em 1 hora, em 1 dia ou em 1 mês. 

  • Intraday

Os períodos citados acima, menores que 1 dia, são usados para operações de daytrade.

Exemplo gráfico Intraday
Exemplo gráfico Intraday
  • Período Diário
Gráfico diário
Gráfico Diário
  • Período  Semanal
Gráfico Semanal
Gráfico Semanal
  • Período Mensal
Gráfico Mensal
Gráfico Mensal

Variáveis da Análise Gráfica

Outras variáveis consideradas na Análise Técnica, além do preço momentâneo da ação, são: 

  • Preço de Abertura

É o preço do papel negociado no momento em que inicia o gráfico.

É um valor de consenso do mercado, ou seja, entre os vendedores e compradores da ação. 

  • Preço de Fechamento

É o preço do ativo no momento em que o gráfico terminou. 

Também é um valor de consenso do mercado.

  • Preço Máximo 

É o maior preço em que um papel foi negociado em determinado período. 

  • Preço Mínimo

Este preço é o menor que os investidores aceitaram pagar.

  • Volume

É um indicador muito importante na Análise Gráfica porque influencia a direção do papel. 

É o valor em que o ativo foi negociado em determinado período.  

Escalas da Análise Gráfica

A escala é a forma como o gráfico é mostrado. 

E afeta a maneira como você vê o preço do ativo. 

  • Escala Aritmética

Esta escala é a padrão das plataformas gráficas.

Contudo, não é a recomendada.

A distância entre as variações é a unidade. 

Por isso, esta escala não representa a variação percentual do preço da ação.

A variação percentual é mais importante para demonstrar ganhos e perdas no mercado financeiro.

Gráfico com escala aritmética
Gráfico com escala aritmética
  • Escala Logarítmica

Esta escala é a indicada para uso nas suas análises gráficas.

Aqui a distância entre um valor e outro é medida em percentual. 

Gráfico com escala logarítmica
Gráfico com escala logarítmica

O percentual é a forma consensual de ver o quanto você lucrou ou perdeu com seu investimento.

Topo e Fundo

Topo e Fundo são formas por meio das quais variam os preços de uma ação.

Ajudam a identificar:

  • Tendências de alta;
  • Tendências de baixa;
  • Suporte; ou
  • Resistência para os preços.  

Topo

É o ponto extremo mais alto do preço de um ativo. 

Geralmente, a formação de um topo precede o início de baixa de uma ação.

Por isso, o topo é considerado o momento em que o papel deixa de subir. 

Topo do gráfico
Topo do gráfico

Fundo

É o ponto extremo mais baixo do preço de um ativo.

Sinaliza o fim da trajetória de queda de um papel.

É o momento em que a ação deve voltar a se valorizar. 

Fundo do gráfico
Fundo do gráfico

Suporte e Resistência

São indicativos de que a ação vai parar de cair ou subir.

Sinalizam momentos de compra ou venda. 

Suporte

O suporte é um patamar de preço em que a ação tende a parar de cair.

Se um ativo alcança com muita frequência um determinado preço e não o ultrapassa, é indicativo de suporte.  

Ao identificar esses momentos, observando o movimento do preço de uma ação em um gráfico, você consegue visualizar oportunidades de lucro.

Quanto mais vezes o gráfico tocar na linha de suporte (ou próximo), mais forte é o suporte.

E a consequência disso é que o suporte é mais confiável.

No gráfico, houve três toques próximos à linha de suporte e, em sequência, houve a alta da ação.

Gráfico Suporte
Gráfico Suporte

Resistência

O movimento gerado pela Resistência é oposto. 

Sinaliza um ponto de compra interessante para o ativo.

O indicativo é de que a ação vai parar de subir e voltar a cair. 

Há oportunidade de comprar a ação a um preço mais baixo e transformar a operação em lucro.

Gráfico Resistência
Gráfico Resistência

Tendências das Ações

Nos gráficos, as tendências são percebidas através de linhas.

As linha se formam a partir de topos, fundos, suportes e resistências.

Há três tendências na Análise Gráfica:

  • Altista;
  • Baixista; e
  • Lateral.

Tendência de Alta (Bullish)

A Linha de Tendência de Alta (LTA) se forma quando há mais compradores do que vendedores interessados pelo papel.

Por isso, a tendência é de que o preço do ativo suba. 

Gráfico Linha de Tendência de Alta (LTA)
Linha de Tendência de Alta (LTA)

Tendência de Baixa (Bearish)

Na tendência baixista, acontece o contrário.

Forma-se uma Linha de Tendência de Baixa (LTB) pois a força dos vendedores é maior e pressiona o preço do papel para baixo. 

Gráfico Linha de Tendência de Baixa (LTB)
Linha de Tendência de Baixa (LTB)

Tendência Lateral

Quando você ouvir falar que o mercado ou aquele papel está “andando de lado”, será possível visualizar uma tendência lateral.

Isso acontece porque nem compradores, nem vendedores conseguem impor-se e direcionar o movimento dos negócios.

Gráfico tendência lateral
Gráfico tendência lateral

Reversão de Tendência 

A reversão de tendência é perceptível no gráfico quando, por exemplo, você não visualiza mais topos e fundos ascendentes no movimento de um papel.

Começam a se formar topos e fundos descendentes. 

Há reversão de tendência altista.

Candlestick

O Candlestick mostra o que ocorre com o preço de uma ação em um determinado período de tempo.

É a forma de gráfico mais usada na Análise Técnica.

Modelo Gráfico Candlestick
Modelo Gráfico Candlestick

Tem esse nome porque é formado por figuras que parecem velas (candles) com bastões (stick) para cima e para baixo. 

A parte de cima mostra o preço máximo atingido por um papel na abertura ou no encerramento das negociações.

A parte de baixo mostra o preço mínimo na abertura ou no fechamento.  

Gráfico de candlestick
Gráfico de candlestick

Candle de Alta

Quando houver alta do papel, o desenho é o de um candle de alta. 

Ou seja, o preço do fechamento do mercado foi maior do que o de abertura.

Por isso, a cor da figura é verde. 

figura Candle de Alta
Candle de Alta

No exemplo abaixo, vê-se que o preço de encerramento foi de R$ 11 e o de abertura R$ 10.

Os outros números que aparecem na figura fazem referência aos preços máximo, R$ 11,50, e mínimo, R$ 9,50. 

Exemplo Candle de Alta
Exemplo Candle de Alta

Candle de Baixa

O candle de baixa mostra o movimento oposto.

É visível quando o preço do fechamento foi menor do que o da abertura.

Sua cor indicativa é a vermelha. 

figura Candle de Baixa
Candle de Baixa

No exemplo abaixo, o papel, que começou negociado a R$16,50, fechou a R$15,50. 

O preço máximo que o ativo atingiu neste período foi de R$ 16, e o mínimo, R$ 15,50. 

Exemplo Candle de Baixa
Exemplo Candle de Baixa

Candle de Reversão para Alta

É quando a figura do candle aparece com uma linha inferior, chamada de sombra inferior longa. 

Esta imagem indica que o preço de uma ação deve voltar a subir.

Mostra também um momento em que a força dos compradores passou a ser maior do que a dos vendedores.

figura Candle Reversão para Alta
Candle Reversão para Alta

Depois de uma tendência de baixa, o martelo foi identificado e confirmado por um candle seguinte, cujo preço de abertura foi maior do que o do martelo.

Exemplo Gráfico Candle Reversão para Alta
Exemplo Gráfico Candle Reversão para Alta

Candle de Reversão para Baixa

Tem como característica principal uma sombra superior longa.

É uma figura que indica a força superior da força vendedora em um papel.  

figura Candle Reversão para Baixa
Candle Reversão para Baixa
Exemplo Candle Martelo Invertido
Exemplo Candle Martelo Invertido

Candle de Força

O candle de força é um gráfico onde fica visível a continuidade de um movimento.

Visualmente, a figura é mais longa. 

Candle de Força Alta

O candle de Força Alta mostra que uma ação está subindo e tem força para continuar. 

Por isso,a cor é verde. 

Essa percepção é possível porque:

  • o papel fechou perto do preço máximo;
  • e houve uma considerável distância entre os preços de abertura e encerramento.
figura Candle de Força de Alta
Candle de Força de Alta

Candle de Força Baixa

O candle de Força Baixa mostra um movimento de continuidade de queda. 

A cor é vermelha.

O papel fecha próximo ao valor mínimo que chegou no período.

Está bem distante do preço da abertura e do fechamento. 

figura Candle de Força de Baixa
Candle de Força de Baixa

Quando combinados, os conceitos passados até aqui trazem informações essenciais para se saber o melhor momento de comprar ou vender uma ação. 

Ação de Preço (Price Action)

O Price Action objetiva mostrar movimentos do preço da ação no exato momento em que você está vendo. 

É uma ferramenta perfeita para tomar a decisão de compra ou venda exatamente no momento em o mercado sinaliza que vai subir ou cair.

Por depender apenas do preço da ação naquele momento, é desprovido de outros indicadores que compõem ferramentas de Análise Técnica e sobre os quais falei anteriormente. 

É por isso que a expressão, em inglês, naked trading, é relacionada ao Price Action. 

Fibonacci

A Sequência de Fibonacci é representada por números utilizados para calcular níveis de suporte e resistência de correções, comuns no preços das ações.

A teoria determina que o próximo número é a soma dos dois anteriores: 0, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144, 233, 377, 610, etc.

Também é conhecida por Regra de Ouro.

Estipula correções entre intervalos: 0.618, 0,50, 0,382. 

Fibonacci é usado mapeando a distância do fundo ao topo de um preço.

Esse intervalo é relacionado aos números de Fibonacci.

Na Análise Gráfica, esses números são expressos em percentuais.

Nessa relação é encontrada uma correção.

Cada um desses níveis indica um tipo de retração:

  • 23% – leve;
  • 38% – moderada;
  • 62% – severa. 

Caso não seja, é possível que a correção seja superior a 100%.

exemplo Gráfico Fibonacci
Gráfico Fibonacci

Gaps

É o espaço entre dois candles.

Usa-se Gaps para visualizar OS próximos movimentos de preços.

Podem ser de exaustão, comum, corte e continuidade.

Gap de Exaustão

Depois de mais um candle, o movimento será de reversão;

exemplo Gap de exaustão
Gap de exaustão

Gap Comum

O espaço fecha de forma rápida;

exemplo Gap comum
Gap comum

Gap de Corte

O gap acontece no rompimento da tendência ou de um suporte ou resistência;

exemplo Gap de corte
Gap de corte

Gap de Continuidade

Este espaço acontece em meio a uma tendência.

exemplo Gap de continuidade
Gap de continuidade

Uma forma de identificar gaps para saber que acontecerão reversões é por meio da figura ilha de reversão, que você pode ver abaixo.

Figuras da Análise Técnica

As figuras são formadas por candles próximos e só são válidas após um candle de confirmação. 

Ajudam a identificar o movimento nos preços das ações.  

Retângulo

Indica continuidade.

Retangulo
Exemplo retângulo

Bandeira

Indica continuidade.

Bandeira
Exemplo Bandeira

Ombro-cabeça-ombro (OCO)

Indica reversão.

ombro-cabeça-ombro (OCO)
Figura: ombro-cabeça-ombro (OCO)
Gráfico ombro-cabeça-ombro (OCO)
Gráfico: ombro-cabeça-ombro (OCO)


Ombro-cabeça-ombro invertido (OCOI)

Indica reversão.

ombro-cabeça-ombro-invertido (OCOI)
Figura: ombro-cabeça-ombro-invertido (OCOI)
Gráfico Figura Ombro-Cabeça-Ombro-Invertido (OCOI)
Gráfico: Figura Ombro-Cabeça-Ombro-Invertido (OCOI)

Indicadores Técnicos

Indicadores técnicos são formas mais eficientes de entender os movimentos dos ativos.

O uso de figuras, por exemplo, deixa margem para interpretações. 

Isso não acontece com o uso de indicadores técnicos. 

São usados para obter sinais de possibilidades para o movimento da ação. 

Para fazer uma boa Análise Gráfica, os principais são:

Volume

Visível quando o movimento dos preços é relevante para o mercado.

  • OBV (On Balance Volume)

Relaciona o volume com o movimento do preço no período.

É importante para mediar a força da tendência, identificar reversões e sinalizar novas tendências. 

  • Volume

Mostra a quantidade de dinheiro negociada em cada preço em que a ação é negociada. 

Momento

Os indicadores de momento sinalizam a velocidade com que os preços se alteram.

  • IFR (Índice de Força Relativa)

Mostra o enfraquecimento e até a reversão de uma tendência.

Funciona com uma linha de 0 a 100. 

Quanto mais próximo de 100, mais força está perdendo a força compradora.

Indica que o mercado está próximo de um momento de sobrecompra. 

  • Estocástico

O Estocástico permite ver a relação entre o preço de fechamento com suas máximas e mínimas em um determinado tempo.

Ajuda a antever movimentos dos preços e a confirmar sinais dados pelos preços em certo período.

  • TRIX

O TRIX, que significa Média Móvel Exponencial Tripla, é um oscilador e um indicador de momento.

Mostra se os mercados estão em condições de sobrecompra ou sobrevenda e auxilia na determinação de força de uma tendência. 

Volatilidade

Analisa os preços mais recentes do ativo e ajuda a entender o que esperar sobre a oscilação de preços da ação. 

  • Canais de Keltner

Os canais ou envelopes, como também são conhecidos, ajudam a acompanhar a variação dos movimentos dos preços.

São úteis para:

  • Acompanhar tendências;
  • Ver padrões de suporte e resistência;
  • Monitorar volatilidade; e
  • Identificar oportunidades de compra e venda.  

Bandas de Bollinger

Você pode usar este indicador para:

  • Enxergar os níveis de preço de uma ação, se ela se valorizou ou desvalorizou demais; e
  • Visualizar finais de fundo e topo.

Tendência

Indicadores de tendência acompanham a alta e a baixa dos ativos. 

  • Hilo

O nome vem das palavras em inglês high e low (alto e baixo).

Pode ser traduzido também para ativador de altas e baixas.

Se utiliza do cálculo das médias móveis, mas costuma ser mais eficiente na percepção de tendências.

  • Médias Móveis

A média móvel é a média do preço da ação em um determinado preço.

Ajuda a visualizar movimentos de alta e baixa relevantes para a percepção de uma tendência. 

Stops

Mais indicado para quem faz daytrader, é um mecanismo de venda ou compra de ação quando ela chega a um determinado preço.

Serve para evitar perdas financeiras a um limite indesejado ou que você perca oportunidades de ganho. 

Stop de Perda (Stop Loss)

É um mecanismo de controle, a que você tem acesso na plataforma de negociação.

Define a perda máxima aceita para determinado ativo. 

Stop de Ganho (Stop Gain)

É um mecanismo que ajuda a evitar operações erradas após obtenção de um determinado ganho com uma operação.

Plataformas de Análise Gráfica

São programas, disponibilizados pela corretora em que você investe, que ajudam você a utilizar a Análise Técnica nas decisões de compra e venda de ações.

Através dos recursos disponibilizados por estas plataformas de Análise Gráfica, você consegue usar todos os indicadores e ferramentas sobre os quais falei até agora. 

Profitchart

Conta com gráficos que ajudam na análise de qualquer ativo e tempo.

Oferece mais de 200 indicadores para essa análise.

Tem ferramentas específicas para daytrade.

plataforma-analise-grafica-profitchart
Plataforma análise gráfica Profitchart

Metatrader

É a plataforma de robôs mais utilizada no mundo.

Usa qualquer indicador possível para automatizar a operação. 

plataforma-analise-grafica-meta-trader
Plataforma análise gráfica Metatrader

FlashChart

É uma plataforma desenvolvida por traders profissionais.

É reconhecida pela rapidez e pela robustez de dados. 

plataforma-analise-grafica-FlashChart
Plataforma análise gráfica FlashChart

Grapher OC

Foi desenvolvida especialmente para uso da Análise Gráfica.

Tem diversos indicadores e a possibilidade de automação de suas estratégias.

plataforma-analise-grafica-grapher-oc
Plataforma analise gráfica Grapher OC

Tryd TRADER

É uma plataforma direcionada a investidores que fazem scalping, tape reading avançado e usam a Análise Técnica nas suas decisões.

plataforma analise grafica tryd trader
Plataforma análise gráfica Tryd TRADER

Vantagens da Análise Técnica

As principais vantagens da Análise Técnica são:

  • Determinar o ponto exato de compra e venda de uma ação;
  • Enxergar tendências;
  • Ter eficiência na tomada de decisões de curto e curtíssimos prazo.

Desvantagens da Análise Técnica

Entre as desvantagens do uso da Análise Técnica estão:

  • Não ser eficiente em estratégias de longo prazo;
  • Exigir grande conhecimento e estudo para ser usada de forma ideal;
  • Se basear fundamentalmente no histórico do preço da ação para operar.

Riscos da Análise Técnica

Os principais riscos de usar Análise Técnica para tomar suas decisões de investimentos são:

  • Olhar apenas um indicador referente à ação – o preço;
  • Tomar decisões muito rápidas em períodos muito curtos;
  • Ter custos excessivos com as operações. 

Tributação das Ações

A cobrança de Imposto de Renda (IR) para ações varia conforme o valor e o tipo de operação. 

Para operações que acontecem no mesmo dia, é cobrado 20% sobre o valor operado,  independentemente do volume. 

Para operações que envolve valores inferiores ou até R$20 mil em um mês, não há cobrança de IR.

Acima disso, a tarifa é de 15% sobre o lucro obtido.

Para saber tudo sobre esse assunto, leia o artigo Imposto de Renda Sobre Investimentos.

OperaçãoIR
Day Trade20%
Swing TradeIsento até R$ 20 mil de negociação por mês, acima disso % 15.

Como Declarar Ações no Imposto de Renda

Para saber tudo sobre como declarar o seu investimentos em ações, leia o artigo Como Declarar Imposto de Renda Sobre Investimentos Sem Erro.

Análise Técnica para Leigos

Há 7 passos para um leigo entender a Análise Técnica de forma prática e saber como investir em ações.

Passo #1: Estude a Análise Técnica antes de Investir

Estude a Análise Técnica antes de investir para saber como usá-la.

Neste artigo, mostrei para você tudo o que é precisa saber para investir usando Análise Técnica

E no artigo Como Investir na Bolsa de Valores: o guia das melhores ações, há ainda outros caminhos. 

Passo #2: Use um Simulador de Bolsa de Valores

Use um simulador para saber como funciona a compra e a venda de ações antes de começar a investir.

Nos simuladores, existem todas as ferramentas que um Home Broker oferece. 

Além disso, trabalham com movimentos que realmente acontecem na bolsa de valores. 

Use simuladores gratuitos como o Smart Brain.

Passo #3: Tenha uma Reserva de Emergência

Ter uma quantidade de dinheiro reservada para emergências é fundamental para não ser pego desprevenido.

Isso evita ter que sacar dos investimentos antes da hora, pagando mais Imposto de Renda ou outros taxas, ou deixando de ganhar toda rentabilidade possível. 

Passo #4: Abra Conta em uma Corretora de Valores

Para abrir uma conta em um Corretora de Valores basta:

  1. Informar seus dados pessoais e uma conta bancária;
  2. Fazer a transferência dos valores para começar a investir. 

No artigo Como Investir nas Melhores Corretoras do Brasil, mostramos o caminho.

Passo #5: Saiba que Não Existe Garantia de Lucros

O próprio nome da já diz: Renda Variável.

Apesar de todo estudo possível e das oportunidades de acertar tendências que a Análise Técnica oferece, não há 100% de certeza de lucro com seus investimentos.  

Por isso, tenha em mente que ações são um investimento de risco e não oferecem garantias como As Melhores Aplicações de Renda Fixa.

Passo #6: Use Stops

O stop loss é um recurso usado para determinar até quando você aceita perder.

É uma ordem de venda automática programável na plataforma de investimento da sua corretora.

Ajuda a controlar melhor as operações em caso de o mercado andar para uma direção que você não esperava. 

Passo #7: Crie uma Carteira Diversificada

Ter uma carteira diversificada de investimentos ajuda a balancear o risco de investir em renda variável

Por isso, diversifique também o uso de Análise Técnica com Análise Fundamentalista, já que são voltadas a operações de prazos e objetivos diferentes. 

Análise Técnica Vale a Pena?

Sim!

A Análise Técnica é considerada, por diversos investidores, como o caminho mais curto e eficiente para acertar o momento ideal de comprar e vender uma ação. 

É o recurso perfeito para orientar suas decisões de investimentos a fim de maximizar lucros e minimizar riscos ao aplicar em Renda Variável

O conhecimento dos seus indicadores e de sua aplicações na leitura de gráficos aumenta as possibilidades e da mais segurança ao investir na bolsa de valores.   

E você, utiliza a Análise Técnica para investir? Sabe se é a melhor forma?

Conte para mim como investe o seu dinheiro aqui nos comentários, quem sabe eu possa ajudar?

Infográfico – Como fazer a Melhor Análise Técnica de Ações Rapidamente

Infográfico: Como fazer a Melhor Análise Técnica de Ações Rapidamente



Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais