Via Varejo (VVAR3) turnaround? Lucro de R$ 78 M no 4t19
| ,

Via Varejo (VVAR3) turnaround? Lucro de R$ 78 M no 4t19

A Via Varejo divulgou seus resultados referentes ao 4T19, confira os destaques e se vale a pena investir na VVAR3.

Por
Atualizado em 03/04/2020
Avalie esse texto

Os resultados da Via Varejo (VVAR3) referente a suas operações do quarto trimestre de 2019, foram divulgados no dia 25/03.

Veja neste artigo os principais destaques do resultado da Via Varejo do 4T19 e se a VVAR3 vale a pena investir. 

Confira o calendário de divulgação de resultados do 4T19 das empresas listadas na Bolsa de Valores e a análise das empresas que a equipe do The Capital Advisor está realizando.

Data da divulgação: 25 de março de 2020.

Sobre a Via Varejo

Conheça um pouco sobre a Via Varejo: data de fundação, core business, mercados onde atua, principais clientes.

A Via Varejo atua no no mercado varejista de eletroeletrônicos, eletrodomésticos, telefonia e móveis através das bandeiras “Casas Bahia” e “Ponto Frio”, além das plataformas de e-commerce “pontofrio.com”, “casasbahia.com” e “extra.com.br”.

No decorrer de 2019, a companhia tem focado nas regiões norte e nordeste, aumentando suas operações.

No segmento de revenda de móveis, a companhia apresentou liderança na participação de mercado, fechando o ano com 5,1% de market share.

Confira os motores de crescimento da Via Varejo:

Estratégia de Crescimento - Via Varejo
Estratégia de Crescimento – Via Varejo
Banner will be placed here

Avaliação de Governança

A Via Varejo está listada na Bolsa de Valores no segmento Novo Mercado, nível mais alto da B3.

EmpresaVia Varejo S.A.
CódigoVVAR3/
SubsetorComércio
Segmento de ListagemEletrodomésticos
Tag Along100%
Free Float66%
Principal AcionistaGoldentree Fundo de Investimento em Ações
Sitehttp://ri.viavarejo.com.br/

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Balanço da Via Varejo

Em relação aos impactos econômicos causados pela pandemia do coronavírus, a Via Varejo declarou que vem adotando várias medidas para controlar os impactos causados pelo coronavírus, tais quais:

“(…)instituição de dois comitês extraordinários visando maior celeridade na tomada de decisão e na reação da Companhia a eventuais novos desafios decorrentes da pandemia de COVID-19(…).”

“(…)adoção de medidas de preservação de caixa, de forma que a Companhia tenha os recursos necessários para suas operações enquanto perdurar a crise gerada pela pandemia(…).”

“(…) otimização de estoque, com mercadoria de última geração e em quantidade suficiente para fazer frente a eventual desaceleração da indústria ou redução de fornecimento(…).”

“(…) aprimoramento do canal online, com uma plataforma robusta que comportará eventual aumento de demanda das lojas físicas para o meio digital e alinhamento com prestadores de logística, buscando mitigar eventuais impactos adversos nos serviços de entrega a domicílio(…).”

“(…)emprego de home office para trabalhadores, em observância aos protocolos estabelecidos pelas autoridades públicas competentes(…).”

“(…)criação de um hotline 0800 para esclarecer eventuais dúvidas de nossos colaboradores acerca do COVID-19 e das medidas que a Companhia vem adotando face à pandemia(…).”

Confira os principais destaques dos resultados do 4T19 da Via Varejo:

  • Lucro líquido de R$ 78,0 milhões no 4T19;
  • Receita bruta de R$ 8,8 bilhões no 4T19;
  • Receita líquida de R$ 7,6 bilhões no 4T19;
  • Margem bruta de 30,2% no 4T19;
  • Prejuízo no ebitda ajustado de R$ 55,0 milhões no 4T19.

Resultados Operacionais

O principais segmentos operacionais que a Via Varejo atua são o mercado varejista de eletroeletrônicos, eletrodomésticos, telefonia e móveis.

No segmentos de lojas físicas, a receita bruta de lojas físicas apresentou crescimento de 0,7% na comparação com o 4T18.

As vendas em mesmas lojas tiveram estabilidade no 4T19, apresentando variação de -0,6% ponto percentual, demonstrando recuperação na comparação com o 3T19.

No segmento on-line, o volume bruto de mercadorias faturado foi de R$ 2,2 bilhões no trimestre, atingindo crescimento expressivo de 35%.

O volume bruto de mercadorias faturado do 3P apresentou crescimento de 58,3% no período, fruto da estratégia de contínua expansão no número de sellers e maior oferta de produtos e melhoria do nível de serviço.

A receita bruta do canal online apresentou crescimento de 26% no 4T19 em relação ao 4T18.

Fruto das melhorias nos prazos de entrega, avanços na plataforma tecnológica e ofertas de produtos, além do robusto crescimento do 3P .

A Via Varejo alcançou inadimplência da sua carteira de crédito mais baixa nos últimos 2 anos.

A companhia afirmou que está investindo nos processos e sistemas de controle de riscos, bem como na melhoria da experiência dos nossos clientes.

Inadimplência - Via Varejo
Gráfico: Inadimplência – Via Varejo

O EFIC, que representa a porcentagem da carteira em dia lançada à perda, encontra-se no patamar mais baixo dos últimos quatro anos para o período. 

No 4T19 a companhia manteve aproximadamente 90% das decisões de crédito realizadas através de sistema automatizado.

EFIC - Via Varejo
Gráfico: EFIC – Via Varejo

Resultados Financeiros

A receita líquida da Via Varejo atingiu R$ 7,6 bilhões no 4T19, apresentando crescimento de 1,1% na comparação com o 4T18. 

O custo das mercadorias vendidas totalizou R$ 5,2 bilhões no 4T19, apresentando retração de -3,7% na comparação com o 4T18.

No 4T19, as despesas gerais e administrativas recuaram 30,2% na comparação com o 4T18.

O Lucro Bruto da Via Varejo atingiu R$ 2,2 bilhões no 4T19, apresentando crescimento de 15,2% na comparação com o 4T18. 

A Margem bruta da Via Varejo atingiu 30,2% no 4T19, apresentando crescimento de 3,7 ponto percentual na comparação com o 4T18. 

O Ebit da Via Varejo atingiu R$ 337,0 milhões no 4T19 vs. prejuízo de R$ 149,0 milhões no 4T18.

O Ebitda da Via Varejo atingiu R$ 565,0 milhões no 4T19 vs. R$ 51,0 milhões no 4T18.

A margem Ebitda da Via Varejo totalizou 21,0% no 4T19, apresentando crescimento de 10,8 ponto percentual na comparação com o 4T18. 

O lucro líquido da Via Varejo atingiu R$ 78,0 milhões no 4T19 vs. prejuízo líquido de R$ 282,0 milhões no 4T18.

Endividamento da Via Varejo

A dívida bruta da Via Varejo em dezembro de 2019, totalizou R$ 5,6 bilhões.

Logo, sua dívida líquida atingiu R$ 2,2 bilhões, em dezembro de 2019, vs. R$ 4,4 bilhões em dezembro de 2018.

A alavancagem medida pelo indicador Dívida Líquida/ Ebitda passou de 2,2x em dezembro de 2018 para, 1,3x em dezembro de 2019.

Principais Indicadores Fundamentalistas

Veja abaixo os principais indicadores do Via Varejo para iniciar a sua análise fundamentalista da VVAR3.

Indicador09/201912/2019
Preço/Lucro (P/L) -12,0 -8,6
Preço/Valor Patrimonial (PVPA)7,05,0
Dividend Yield (DY) %
Price Sales Ratio (PSR)0,40,3
Valor de Mercado $10,3 B7,4 B
Lucro por Ação (LPA) $-0,6602-0,3684
Rent. Patr. Líq. (ROE) %-58,2%-82,87%
Margem Líquida %-3,4%-1,86%
Data Divulgação13/11/1925/03/20

* Indicadores com base na data de 26/03/2020. Fonte: GuiaInvest

Teleconferência de Resultados Via Varejo 4t19

Ouça a Transmissão da Teleconferência da Via Varejo do 4T19 abaixo.

Teleconferência da Via Varejo 4t19 em Português

Documentos e arquivos dos Resultados da Via Varejo do 4T19

Para conferir os resultados de outros trimestres, em texto ou áudio, acesse a Central de Resultados da Via Varejo.

VVAR3 Vale a Pena?

A Via Varejo apresenta ótimos resultados no 4T19, revertendo um prejuízo líquido de R$ 282,0 milhões, para lucro líquido de R$ 78,0 milhões no período.

A companhia demonstrou melhor resultado operacional e financeiro, no entanto, é necessário cautela para os investidores que desejam investir nas ações VVAR3.

Sendo recomendável esperar uma recuperação mais consolidada, evidenciando melhores resultados nos próximos trimestres.

Assim, tomando uma decisão mais assertiva no atual cenário em que a companhia se encontra.

Resultados da Via Varejo 4T19

Confira abaixo os Resultados da Via Varejo do 4T19 na íntegra. 

Disclaimer: Declaro que as informações contidas neste texto são públicas e que refletem única e exclusivamente a minha visão independente sobre a companhia, sem refletir a opinião do The Capital Advisor ou de seus controladores.

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais