O que é Agro-broker

Agro-broker é um profissional especializado em intermediar o contato entre agentes econômicos para negociação de ativos agrícolas e pecuários no mercado de derivativos.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

É possível entender o Agro-Broker como uma especialização do broker tradicional, que seria o equivalente ao corretor de valores no Brasil.

Inclusive, o Agro-broker não é a única derivação do broker, que na realidade é capaz de atuar em várias áreas específicas no mercado de forma exclusiva e especializada.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

O que faz o Agro-broker

Em primeiro lugar é necessário pontuar que as pessoas querem investir na bolsa de valores não podem fazer isso diretamente, elas precisam de um intermediário.

O Agro-Broker então surge como um representante da corretora de valores, conectando as pessoas que querem vender e as que querem comprar derivados agrícolas.

Para conseguir cumprir essa tarefa, o Agro-broker precisa ter muito conhecimento sobre o mercado de derivativos, e também ser um profissional bem relacionado.

Apesar do Agro-broker geralmente ser um funcionário de uma corretora, na prática ele cria a sua própria carteira de clientes, ao oferecer um bom atendimento e serviço.

No entanto, é importante destacar que o Agro-broker não tem autorização de acordo com a legislação de recomendar a compra ou venda de um ou outro ativo. 

Por outro lado, compreender o mercado agrícola é essencial, visto que uma das funções do Agro-broker é prestar consultoria aos seus clientes a respeito dos produtos disponíveis.

É claro que isso é uma análise que precisa ser feita de forma individual, pois dentre vários fatores, o Agro-Broker precisa considerar:

  • O perfil de investidor: se é um perfil conservador ou arrojado;
  • Se é um investidor individual pessoa física ou institucional.

Mercado de atuação do Agro-broker

A especialidade do Agro-broker é intermediar negociações de produtos agrícolas, ou seja, commodities como soja, milho, café, carne, entre outros.

Esse tipo de produto possui um valor agregado baixo, primeiro porque não sofrem nenhum processo de alteração e depois porque podem ser usados como matéria-prima.

A maleabilidade do uso desses produtos e a necessidade deles para as pessoas os tornam indispensáveis, garantindo que sempre haja mercado para negociação.

E os principais mercados no qual o Agro-broker atua, são:

  • Mercado de balcão: onde ele faz a venda dos produtos de forma direta e o valor é recebido em uma única operação;
  • Mercado à termo: onde o produtor do commoditie recebe antes de entregar o produto, ficando este sujeito a flutuação de valor e as condições estabelecidas em contrato;
  • Mercado futuro: onde os produtos agrícolas são negociados e diariamente sofrem alterações de seu valor pelo ajuste diário.

Qualificações para ser Agro-broker

Para ser um bom Agro-broker é necessário ter bastante conhecimento a respeito do agronegócio e da pecuária, além de ter experiência e saber atuar no mercado.

Não é necessário, todavia, possuir nenhuma formação acadêmica específica, por mais que qualquer curso relacionado às áreas de conhecimento supramencionadas, seja um diferencial.

Em relação à legalidade quanto a atuação deste profissional, é necessário apenas possuir dois certificados específicos:

  • PQO (Programa de Qualificação Operacional): deve ser cursado tanto por instituições quanto por profissionais individuais que queiram atuar na bolsa de valores;
  • AAI (Agente Autônomo de Investimentos): Agente Autônomo de Investimentos é a denominação oficial do broker no Brasil. Esta certificação é emitida pela Ancord.

Quanto às habilidades técnicas hoje em dia existem algumas ferramentas que facilitam a atuação deste profissional, como por exemplo, o home broker.

O home broker permite trabalhar no mercado de valores mobiliários sem precisar sair de casa, simplificando não só o trabalho do broker, mas também do próprio investidor.

Apesar do home broker permitir que o investidor atue na bolsa de forma independente, isso não diminui a importância do Agro-broker, que traz consigo a expertise do mercado.