O que é ADTV - Average Daily Trading Volume
SIMULE AGORA

ADTV – Average Daily Trading Volume

Você sabe o que é ADTV? Essa métrica é muito importante para avaliar ações. Saiba o que é e para que serve.

O que é ADTV – Average Daily Trading Volume

ADTV – Average Daily Trading Volume, pode ser traduzido como “volume médio de negociações diárias” e é, como o nome sugere, uma média referente a quantidade de vezes que um determinado ativo foi negociado diariamente.

Essa métrica pode ter muitas utilidades para investidores entenderem principalmente qual é o nível de interesse em geral das pessoas em relação a uma determinada ação.

Tanto um ADTV alto quanto baixo pode ser um indicador para se comprar, vender ou mesmo evitar uma ação, pelo menos momentaneamente.

Banner will be placed here

A função do ADTV 

Quando as pessoas estão muito interessadas em alguma coisa isso nos diz que essa coisa possui alguma característica bem interessante, ou que no mínimo deva ser capaz de oferecer muitos benefícios.

Por outro lado, nem sempre a vontade popular elege os melhores investimentos de seu tempo e dinheiro, portanto, existe a possibilidade das pessoas estarem sendo enganadas em massa. 

Essa é mais ou menos a lógica por trás de verificar o ADTV de uma ação. 

Se todos os investidores estão indo atrás de uma ação em particular, ou evitando um papel específico, deve haver alguma razão, boa ou ruim. Dois motivos comuns que levam as pessoas a comprarem uma ação:

  1. O valor do papel está muito mais barato do que deveria estar;
  2. Existe alguma expectativa em relação ao papel se valorizar em um futuro próximo.

Da mesma forma que, quando o ADTV de uma ação está muito baixo, isso pode ser um alerta de que aquele papel específico não é muito confiável no momento.

Alguns motivos para o ADTV de uma ação estar baixo:

  • A empresa está passando publicamente por problemas financeiros recentes;
  • Os detentores das ações estão relutantes em vender por alguma razão que pode ser boa;
  • O papel pode estar supervalorizado e os investidores estão com medo de comprar.

Em resumo, se o ADTV de uma ação não estiver dentro de uma média consistente de vendas e compras, alguma coisa pode estar acontecendo com a empresa.

As limitações do ADTV

O principal problema relacionado a usar o ADTV como uma métrica para investimentos, é porque ele não pode deduzir a motivação por trás da alteração do volume de negociações de um papel.

Em outras palavras, o ADTV não informa se o elevado número médio de negociações ou o baixo número médio de negociações é por uma boa razão ou por uma razão ruim.

Quem fizer uso apenas dessa métrica pode acabar tomando decisões de compra e venda equivocadas, baseado em dados que não expressam a realidade.

E esse também é o segundo ponto de crítica em relação ao ADTV: as informações que ela apresenta não condizem necessariamente com a realidade da empresa.

É só imaginar que não é incomum que em determinados meses do ano algumas empresas tenham um volume maior de negociações de suas ações, por questões relacionadas ao seu ramo de atuação.

Sendo o ADTV uma métrica que resulta em uma média mensal, o resultado final pode ser bastante enganador. 

E se ações de uma empresa que são pouco negociadas, por algum motivo, viu as negociações crescerem vertiginosamente em uma sexta-feira? A elevação desse único dia pode afetar a média final.

E o contrário é bastante possível. Por exemplo, uma empresa que mantém uma média estável de compras e vendas, mas em alguns determinados dias do mês viu suas negociações diminuírem muito.

Isso não significa que haja algo de errado com essa empresa, poderia ser apenas uma debandada de investidores que viram oportunidade em um outro papel e quiseram aproveitar.

O ADTV é apenas uma métrica

O ADTV é apenas uma métrica como muitas outras. Os dados que ele aponta podem ser úteis se usados de maneira inteligente.

De forma geral, o mais recomendado é utilizar o ADTV em conjunto com outras métricas ou outros métodos de analisar os papéis de uma empresa, como a análise fundamentalista e a análise técnica.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE